Cronicas Macaenses

Blog-foto-magazine de Rogério P D Luz

Casa de Macau de Austrália, para seu conhecimento …

Ah, essa Austrália tão longínqua da sede deste blog no Brasil, distante 13.350 km de São Paulo no percurso aéreo, de 19 a 23 horas de voo.  E lá tem uma Casa de Macau de Austrália sediada na cidade mais populosa de Sydney com quase 800 sócios espalhados pela grande ilha e a outra ilha de Tasmânia.  A Casa também chamada de Casa Down Under possui uma sede própria que a chamam de Centro Cultural Macaense.  Chamam-na de “modesta” mas o que se deve prezar é que é – própria.  Tamanho não é documento, o que interesse é que no documento consta a Casa como sua única proprietária, algo que devem ter almejado há anos.  Pelo histórico do site, em 1999, antes (?) da transferência da soberania* os fundos foram providenciados pelo antigo Governo Português para esta destinação. E é lá que os meus primos das famílias Viana e Estorninho moram e são sócios.

Esta é a sua Sede que podem a achar singela, mas que certamente é motivo de orgulho da Comunidade Macaense de Austrália e tem o meu reconhecimento:

O site da Casa está neste endereço eletronico – www.casademacau.org.au – que merece uma visita para conhecerem as atividades da comunidade, que mesmo estando escrito apenas em língua inglesa, sempre se dá para ter uma idéia para aqueles que não a dominam.  A comunidade macaense da Austrália por ser formada de gente oriunda de Macau, e de Hong Kong e Shanghai, ambas em que praticamente falavam o inglês (exceto aqueles que nasceram em Macau e emigraram para as localidades à busca de emprego), e além dos natos no País de acolhimento dos seus pais e avós, e estando numa Nação de língua inglesa acabam adotando-a nas suas atividades em geral.  Assim também acontece nos Estados Unidos e no Canadá onde parte da comunidade somente domina a língua inglesa.

A sua Direção de 2012:

(da esquerda) Mary Basto Rigby, Brendan Basto, Josefa Coelho,
Leonor (Nina) Deacon, Marcus Gutierrez, Ed Rozario, Therese Alonco,
Lizette Viana Akouri e Judy Rocha

No site, estão dois textos que contam sobre a aquisição da Sede e a festa de inauguração.  Publico as versões em língua portuguesa, por mim traduzidas, e as originais em inglês:

A compra da Sede

Desde 24 de Maio de 2007, a Casa de Macau de Austrália tornou-se proprietária de modesta propriedade isolada em Sydenham, Sydnei.  Depois de passar sete anos à procura de um local apropriado, e depois de várias tentativas mal-sucedidas, nossa Casa agora possui uma propriedade que podemos chama-la de “a nossa”.

É um capítulo emocionante da história da nossa Casa, pois nos permite ter uma base na qual poderemos continuar a promover a nossa singular cultura e legado com nosso lema “Manter Viva a Comunidade Macaense”.

A Direção deseja agradecer os sócios que nunca perderam a esperança de um dia conseguirmos atingir o nosso principal objetivo – consciente da destinação estabelecida pelos patrocinadores dos generosos fundos provenientes de Macau em 1999, para o fim específico  de cumprimento do nosso compromisso e aspirações de tantos dentro da nossa Casa e à família a que fazemos parte.  Estamos agradecidos e sensibilizados por este apoio financeiro para o benefício da nossa comunidade.

In english – How they became the owner 

From the 24th May 2007 Casa de Macau Australia became the owner of a modest stand alone property at Sydenham, Sydney. After seven years of searching for an appropriate site, and several unsuccessful attempts, our Casa now has a place to call our own.

This is an exciting chapter of our Casa’s history as it will allow us to have a base from which we can continue to promote our unique culture and heritage with our motto: “Keeping the Macanese Community Alive”.

The Committee, wish to thank the members who never lost faith that we would one day achieve our main objective – cognisant of the mandate set by the providers of the generous funds from Macau in 1999 for this specific purpose in fulfilling our commitment and the aspirations of so many within our Casa and the global family that we belong to. We are grateful and appreciative of this financial support for the benefit of our community.

João Estorninho, à esquerda, é meu primo. Abraço João!

A festa de inauguração da nova Sede da Casa de Macau de Austrália

Em 16 de Maio de 2009, o Centro Cultural Macaense localizado em Sydenham, Sydney, Austrália foi oficialmente inaugurado com o descerramento da placa pelo presidente fundador Vasco Fernando Rodrigues.  A Sede foi abençoada por Fr John Pearce bem como a imagem de Nossa Senhora de Fátima em decorrência da celebração da data de 13 de Maio.

Participaram do evento, além de membros da Direção da Casa de Macau, quatro representantes estaduais de Queensland, Sul de Austrália, Victoria e Perth; o Cônsul Geral de Portugal em Sydney,  Simeão Pinto de Mesquita, membro do Parlamento (Deputado no Parlamento Português da Imigração pelo Círculo de Fora da Europa) de Portugal, Carlos Pascal Gonçalves;  Helen Wong, gerente geral da Macau Government Tourist Office em Sydney e Ben Zaubzer, gerente de marketing , e gerente de eventos, Nick Griffin; presidente of Sydney Portuguese Community Club,  Alberto Marques e o editor do jornal O Português na Austrália,  Tony Martins.

Desculparam-se pela ausência, José Manuel Rodrigues do Conselho das Comunidades Macaenses, cuja carta explicativa foi lida em português, patoá e em inglês por Rogério Fernandes, além de Carlos Monjardino da Fundação Oriente, Gabriela César, Jorge Rangel do Instituto Internacional de Macau , J.Antunes do Turismo de Macau e Morris Hana da OAM, Marrickville Council.

Convidados especiais e sócios desfrutaram do chá de tarde macaense e das festividades, com muita descontração, baile e exibição de Tai Chi, e outros apreciaram a coleção de livros e de história da biblioteca.

O Turismo de Macau ofereceu ao Centro uma coleção de 20 gravuras de Macau, que decoram as paredes das salas sociais, a biblioteca e área de convívio. Nossos agradecimentos a Helen Wong e a sua equipe da MGTO.  Um belo arranjo de flores foi oferecido por Francisco Manhão, presidente da APOMAC com os votos de sucesso.

Agradecimento especial ao presidente fundador Vasco Fernando Rodrigues e à sua esposa por terem-se deslocado da costa sul para Sydney a fim de comemorar conosco este significativo dia histórico da nossa Casa, e contribuir para o sucesso deste inesquecível evento.

Cabe agora aos membros utilizar a Sede e torna-la numa acolhedora e receptiva Casa.

in english

Macanese Cultural Centre Opens

    On Saturday 16th May 2009 the Macanese Cultural Centre, located in Sydenham, Sydney Australia, was officially opened with the plaque unveiled by the Founding President Vasco Fernando Rodrigues. The Blessing was conducted by Fr John Pearce, Parish Priest of St Bridgid at Marrickville including the Feast of Our Lady of Fatima celebrated on 13th May and blessing of Our Lady’s statue.

Joining in the celebration with the Casa Committee, four Interstate Representatives (from Queensland, South Australia, Victoria and Perth); and members on this auspicious occasion was the Consul General of Portugal in Sydney, Mr. Simeao Pinto de Mesquita, Member of Parliament (Deputado no Parliamento Portugues da Imigracao pelo Circulo de For a da Europa) from Portugal, Carlos Pascao Goncalves; Mrs. Helen Wong, General Manager of Macau Government Tourist Office in Sydney and Ben Zaubzer, Marketing Manager and Events Manager, Nick Griffin; President of Sydney Portuguese Community Club, Mr Alberto Marques and Editor from O Portugues na Australia, Mr Tony Martins..

Formal apologies were received from:

• Dr. Jose Manuel de Oliveira Rodrigues, President of the Standing Committee of the Macanese Communities Council and President of the Management Committee of APIM. Dr. Rodrigues requested that his letter be read. This was covered in Portuguese, Patua and English by Rogerio Fernandes.

• Dr. Carlos Monjardino, President, Board of Directors, Fundação Oriente, Portugal

• Gabriela Cesar

• Jorge Rangel, President of the International Institute of Macau

• Mr. J Antunes, Director, Macau Government Tourist Office, Macau

• Councillor Morris Hanna, OAM, Marrickville Council

Special guests and invited members enjoyed a Macanese style afternoon tea. Following the formal proceedings other members dropped in to share and partake in the celebration and festivities. Resulting in much chatter and laughter throughout the Centre, dancing and Tai Chi – including some quieter members keen to view the collection of books and history in the Library.

Macau Government Tourist Office in Sydney presented the MCC with a collection of 20 framed pictures of Macau. This generous donation adorns the walls of the main rooms, Library and family area. Our gratitude to Helen Wong and her team at MGTO. A beautiful floral arrangement was gratefully received from Francisco Manhao, President of the Associacao dos Aposentados, Reformados e Pensionistas de Macau (APOMAC), with their warm wishes of success.

Special thanks to our Founding President, Vasco Fernando Rodrigues and Mrs Rodrigues for coming up to Sydney from the south coast to be with us to celebrate this significant day in the history of our Casa and to help make this a successful and unforgettable event.

It is now up to our members to utilise the ‘sede’ and help make it a warm and welcoming ‘Casa’.

Eis o Boletim (Newsletter) publicado em Janeiro 2012, que relata as atividades da Casa

Clicar no texto abaixo para ler:

Casa.de.Macau.Australia.boletim.Jan2012

Nota: *“Transferência de soberania”: para quem não saiba, Portugal devolveu Macau para a China após uma presença de cerca de 440 anos, que com isso, nasceu a comunidade macaense.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 1.307.192 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Blog do Projecto Memória Macaense

Hércules António e suas filmagens dos anos 50 e 60

Hércules António e suas filmagens dos anos 50 e 60

Foi graças a um dvd distribuído por um dos seus filhos, que possibilitou ao Projecto Memória Macaense – PMM montar diversos vídeos filmados por Hércules António que nos trazem velhas e memoráveis lembranças daquela Macau antiga que mora no coração dos macaenses e daqueles que tiveram vivência no território. Os vídeos publicados no YouTube nos […]

“Macau linda” música adaptada por J. J. Monteiro, foi interpretada por Rubye de Senna Fernandes

“Macau linda” música adaptada por J. J. Monteiro, foi interpretada por Rubye de Senna Fernandes

No livro “Meio Século em Macau” de J. J. Monteiro (José Joaquim Monteiro) composto por dois volumes, nas últimas páginas do Volume II estão as letras da canção “Macau (linda)”, que infelizmente não temos a gravação e nem se sabe se houve, talvez nos arquivos pessoais de algum macaense ou familiares. Trata-se de uma música […]

Brasão de Armas de Macau

Brasão de Armas de Macau

Os Brasões de Macau portuguesa são todos inspirados nos estilos heráldicos tradicionais da Europa. O primeiro brasão de armas de Macau foi usado até ao final do século XIX. É apenas constituído pelas armas de Portugal cercado pela inscrição Cidade do Nome de Deus, Não Há Outra Mais Leal. O segundo brasão de armas foi […]

%d blogueiros gostam disto: