Cronicas Macaenses

Blog-foto-magazine de Rogério P D Luz

Colóquio Identidade

Páginas ligadas a esta Página Mãe:

Noticia Prévia

Hugo Silva Jr, fala

Imprensa e Vídeos

(Editor: As fotos e comentários se dão pela sequência dos mais antigos, o início, até os mais novos, no final desta postagem.  A página do link “Comunidade Macaense” poderá sofrer atualizações na medida em que o assunto é focado no grupo “Conversa entre a Malta” no Facebook.  O propósito desta divulgação, além de noticiar, serve para ampliar o horizonte para a comunidade macaense que não acessa ou não está inscrita nesta rede social.  O blog entende como importante poder expor ideias e pensamentos daqueles que nem sempre estão na mídia/média, mesmo que seja parte deles naquele grupo no Facebook))

No fim de semana passado, 27 e 28 de Outubro de 2012, realizou-se em Macau o Colóquio sobre a Comunidade Macaense com a proposta definida pelo seu promotor Miguel de Senna Fernandes e a Associação dos Macaenses que preside: “refletir, conversar, encontrar soluções … com temas que giraram em torno de identidade, política e economia”. 

O Colóquio com o nome oficial de “Macaenses, um olhar colectivo sobre a comunidade” foi fartamente comentado com fotos no grupo “Conversa entre a Malta” no Facebook. O autor deste blog distante de Macau, no Brasil, pouco pode falar a respeito do encontro, salvo a leitura das notícias nos jornais de Macau e os comentários no grupo desta rede social.  Assim, nesta postagem vou publicar as fotos divulgadas pelos seus membros, acompanhadas de alguns comentários que foram copiados com atribuição de autoria, contando com a compreensão e aceitação do grupo “Conversa entre a Malta

Para memória do evento do qual se espera que haja continuidade, e ao final, iniciativas para reforçar a preservação da identidade macaense e a contínua participação na vida social, política e economica de Macau, hoje chinesa, este blog insere o tema em páginas no título “Comunidade Macaense” no topo deste blog.

foto publicada por Bernardo Lameiras que escreveu “amanhã é o forte do colóquio”

Para esta foto, um dos comentários, de Fernando C. Gomes: Penso que hoje o tema político foi amplamente debatido e levantou-se questões pertinentes que merecem reflexão séria….

foto publicada por Bernardo Lameiras
publicada por Rita Botelho dos Santos

A Rita Botelho dos Santos comentou: Esta manhã o Colóquio Macaenses do Miguel Senna Fernandes foi um sucesso e com muita participação. Esta tarde o Coutinho vai intervir- tema: A Liberdade de Expressão na RAEM-qual a posição dos macaenses. E será a intervenção do nosso Presidente da Conversa entre a Macau. Vamos apoiá-los?

Hugo Silva Jr comentou:  Malta este é um colóquio com muito interesse para a nossa comunidade. Afinal quem somos?O que pretendemos? Esta uma oportunidade para exporem as vossas opiniões.

publicada por Susana Si
publicada por Bernardo Lameiras

Comentários:

Rita Botelho Santos:  Não há dúvida. O nosso Presidente Hugo (do grupo Conversa entre a Malta – CEAMdo Facebook) falou o nosso sentimento. Viva Presidente! Parabéns pela brilhante intervenção.

Bernardo Lameiras: Tema IDENTIDADE MACAENESES

Rita Botelho Santos: Full house (casa cheia), porque mais metade dos participantes provém dos membros da Conversa entre a Malta para apoiar o nosso Presidente Hugo.

José Baptista: Ele é nosso presidente não é por acaso. O Hugo sabe Lidar e Liderar.

Fernanda Alecrim: Fomos apoiar a todos, não só um mas todos que fizeram parte da mesa!! Os meus parabéns.

publicada por Anónio R.J. Montgeiro

Rita Botelho Santos Veja como o Coutinho e Fernando estavam a combinar as intervenções!

publicada por Paula Borges: “Os administradores a prepararem-se para o SHOW!”
publicada por Paula Borges: “2ª parte do Colóquio e o painel de todos os palestrantes”

Paula Borges: De um modo geral as intervenções foram interessantes, sobressaindo, quanto a mim, as intervenções do Hugo e do Carlos Marreiros! Provavelmente por serem menos informais e muito ligados ao tema. Contudo, achei pertinente o tema de Anabela Ritchie, sobre a língua portuguesa.

Arnaldo Martins: Mas porque as outras pessoas que representam as associações de matriz portuguesa ou macaense não participaram neste colóquio como oradores? Foram convidados ou recusaram o convite?

Arnaldo Martins: Parabéns ao Miguel e o ADM pela boa iniciativa de trazer ao debate a questão da identidade Macaense neste colóquio, a prova do sucesso está aí provado com uma audiência cheia e interessada nas questões da nossa comunidade, convidando oradores de diversas tendências sociais, e penso que esse projecto tem pernas para andar e acarinhar.

Miguel S Fernandes: Quero em nome da ADM (Associação dos Macaenses) agradecer o apoio que este Grupo prestou à iniciativa. Estamos todos de parabéns. Foi histórico uma vez que tal nunca foi feito, pelo menos com a presença simultânea de pessoas de vários quadrantes da vida social de Macau. Há que salientar que ninguém foi para representar coisa alguma. Todos foram convidados a título pessoal. O único que foi convidado como representante de grupo, foi o Hugo, por razões especiais. Mas se olharmos para representatividade, a APIM teria estado representada pelo Machado e o Sales Marques, a APOMAC pelo Dico Cordeiro, Instituto Internacional pelo Rangel, a Santa Casa pelo Marreiros, ATFPM pelo Coutinho e a Rita, e a Dóci Papiacam pelo Sérgio, André e Anabela… Nao, os palestrantes foram escolhidos por espelharem visões diversas na Comunidade.

Hugo Silva Jr: Também quero agradecer a todos que estiveram presente no colóquio, e em especial ao Miguel por ter dado esta oportunidade. Foi muito positivo estes debates, é para continuar. De salientar as intervencões dos jovens macaenses neste colóquio (são jovens maduros)..

José Baptista: Gostei muito do colóquio. Obrigado e parabéns ao Dr. Miguel.

Mário António: Parabéns aos palestrantes e organizadores do evento. Foi um sucesso e com muita participação da malta.

Hugo Silva Jr: Meus caros a minha maior surpresa e alegria foram as intervenções da malta jovem (de idade) mas muito maduros na aprensentação dos factos…temos malta para dar continuidade, juventude temos, precisa de mais oportunidades e esses jovem.

Luis A. N. Nunes: Parabéns a todos e de todas as partes que envolveram nesse colóquio da entidade dos macaenses. PARABÉNS AO GRANDE MIGUEL DA SUA GRANDE CORAGEM E INTELIGENTE INICIATIVA.

Paula Borges: Hugo, dizes com razão. Também fiquei com outra impressão dos jovens palestrantes. Jorge Neto Valente rapaz simples e directo ao assunto, o António R J Monteiro gostei imenso da intervenção dele, não o conheço, mas apercebi-me ser uma pessoa muito bem educada, com modos e muito gentleman, que raramente se vê nos dias de hoje, e o Sérgio Perez que focou assuntos impertinentes do nosso dia-a-dia.

Rita Botelho Santos: Ontem os três jovens, Jorge Neto Valente, António Monteiro e André fizeram boas intervenções nas áreas da Economia e Política. Hoje o Sérgio Perez na área da Identidade macaense. Todos fizeram boas intervenções e mostraram conhecedores da matéria em discussão. Parabéns Miguel e pessoal da ADM …

publicada por José Basto Silva
publicada por José Basto Silva

José Basto Silva: Agora que terminou o (fantástico) Colóquio, pergunto a quem de direito: quid nunc? Quais são os próximos passos? Gostava também de sugerir que, se possível, nos próximos eventos, filmassem as intervenções e/ou colocassem os textos na internet para que a diáspora macaense também possa acompanhar (e quiçá participar via web – skype?) estes encontros.

Mário António: MENSAGEM DA DEPUTADA DO PSD, MÓNICA FERRO, PARA A SESSÃO DE ABERTURA DO COLÓQUIO “MACAENSES, UM OLHAR COLECTIVO SOBRE A COMUNIDADE”. – De 27 a 28 de Outubro, na Escola Portuguesa de Macau

“É com muito interesse e entusiasmo que da Assemblei

a da República Portuguesa observo a realização deste colóquio sobre a identidade e a comunidade macaense com quem partilho uma mesma matriz, que é portuguesa.

Uma comunidade construída e consolidada com o cimento dos valores, da mundivisão e de uma língua que nos une através dos tempos e do espaço. Espero que deste colóquio resulte um sentimento de pertença reforçada e algumas pistas de ação futura.

Deixo-vos votos de um profícuo trabalho e despeço-me convidando os dirigentes das associações macaenses de matriz portuguesa a visitarem a Assembleia da República Portuguesa que também faz parte da vossa história e que quer ser uma ponte para o nosso futuro comum.” Monica Ferro, Deputada e Coordenadora do PSD na Comissão dos Negócios Estrangeiros da Assembleia da República Portuguesa.

Atualização em 29/10/2012:

Fernando C. Gomes: Para juntar os Macaenses, sim….temos que juntar o pessoal, não só em colóquios, que é importante, mas encontrar outras formas, outro pretexto, que de forma relaxada e desontraída podermos aproximar. Aproximar os mais novos dos menos novos, dos velhos com os menos velhos….Faço um desafio e algumas sugestões: 1)A Confraria de Comida Macaense, organizar festas para a Comunidade Macaense, seja no Espaço D. PedroV, seja nos Jardins da Residência Consular, no Espaço da Albergue ou no ADM. 2) Organizar passeios de 1 dia, seja à cidade de Macau, indo a Bairros típicos contando histórias sobre o mesmo, indo a locais de referência histórica de Macau (Farol da Guia, Fortaleza do Monte, Ermida da Penha, S.Paulo, Jardim da Vitória, Leal Senado e outros) 3) Passeios de 2,3 ou de 4 dias, afim de pura confraternização e aproximação das gerações da Comunidade Macaense, à China/Hong Kong/Taiwan/Filipinas/Tailãndia/Malásia-Malaca/Singapura.

Sérgio Perez: Gostava mesmo de ver o Carnaval retornar ao Clube Macau. É das memórias mais fortes que tenho da minha infância…

Confraria Macaense Gastronomia: Estamos muito interessados neste tipo de organizações e os contactos com outras associações estão a ser feitos para um convívio desse género. Obrigado Fernando C. Gomes tens o nosso total apoio a estas iniciativas (Luis Machado)

Arnaldo Martins: Com todo o apoio Fernando, essas ideias devem ser levadas avante mesmo porque hoje em dia tem sido muito dificil juntar a comunidade macaense em eventos dessa natureza, a não ser em grandes festas de casamento e mesmo assim, nem todos são convidados ou podem vir a participar.

Fernando C. Gomes: Penso que o CEAM poderia organizar uma comissão de eventos (jantares, festas, passeios, colóquios) para a Comunidade Macaense, eu me disponho para ser um dos elementos, sem ser uma Associação como a CEAM às vezes trás algumas vantagens, para junto a outras Associações ou Entidades Macaenses começar a falar e trabalhar para isto…….

Zito Chai: Foi pena o Clube de Macau está como está presentemente, só abre as portas raramente (talvez umas vezes ao ano), porque nao alugam para festas como no passado, eu fiz lá a minha festa de casamento como muitos outros macaenses fizeram no passado, é pena …

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 1.084.537 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Blog do Projecto Memória Macaense

Missa e Te-Deum no Encontro das Comunidades Macaenses-Macau 2019

Missa e Te-Deum no Encontro das Comunidades Macaenses-Macau 2019

Como já vem acontecendo nos Encontros das Comunidades Macaenses realizadas em Macau, o programa de 2019 incluía uma missa e Te-Deum na Sé Catedral que foi celebrada no dia 26 de Novembro às 18:00 horas pelo Bispo de Macau, D. Stephen Lee Bun-sang. Uma celebração religiosa e ação de graças para agradecer por mais uma […]

O hotel em Macau que é uma galeria de arte

O hotel em Macau que é uma galeria de arte

O Hotel Casino (Cassino) Lisboa, de Macau, inaugurado em 3 de Fevereiro de 1970, seis anos após o início das obras em 1964, o primeiro dos tempos modernos do outrora território português na China por cerca de 440 anos, e devolvido para a China em 1999, é por excelência uma galeria de arte com peças […]

Num período de 52 anos, três encontros de amigos macaenses

Num período de 52 anos, três encontros de amigos macaenses

O macaense Carlos Cordeiro, hoje residente no Canadá, enviou ao autor deste blog, três fotos que espelham bem o convívio dele com dois amigos macaenses: Fernando Placé e José (Zé) Cabral, num período de 52 anos, de 1967 a 2019. Interessante ver o cuidado de fotografar o momento na mesma posição da foto original de […]

%d blogueiros gostam disto: