Cronicas Macaenses

Blog-foto-magazine de Rogério P D Luz

Holambra, um pouco de Holanda em São Paulo

Moinho Povos Unidos, o símbolo de Holambra

Quer sentir um pouco de Holanda, ou correto dizer, Países Baixos, em São Paulo? Holambra é o lugar! Curiosos por conhecer este município emancipado em 1991, com aprovação de 98% da sua população, e com status de ‘estância turística”, a caminho de Águas de Lindóia decidimos visitar a cidade, nem que fosse uma parada por poucas horas, já que fica ao lado da Rodovia Campinas-Mogi Mirim, a SP-380.

Localizada a cerca de 120 km da capital paulista, o nome Holambra é fruto da junção de Holanda, América e Brasil,que se dá em virtude da colônia neerlandesa (ou popularmente conhecida como holandesa) que se firmou na antiga fazenda Ribeirão.  A sua população fixa é de em torno de 15.000 habitantes, porém multiplicada várias vezes nos feriados e fins de semana. Na época da Expoflora, realizada anualmente desde 1981, sempre no mês de setembro, considerada a maior exposição de flores e plantas ornamentais da América Latina, este evento chega a atrair aproximadamente 300.000 visitantes ao longo do período do evento..

Assim a Wikipédia nos conta a sua história: “em consequência da devastação causada pela Segunda Guerra Mundial, o governo neerlandês estimulou a imigração de uma parte da população para a Austrália, o Brasil, o Canadá e a França. O Brasil foi o único país a permitir a vinda de grande grupo de católicos. Com consentimento do governo neerlandês, a Associação Neerlandesa dos Lavradores e Horticultores Católicos (neerlandês: Katholieke Nederlandse Boer en Tuinders Bond) enviou uma comissão para o Brasil para coordenar a imigração de neerlandeses e para fixar um acordo com o governo brasileiro. 

Um grupo de aproximadamente quinhentos imigrantes, provenientes da província de Brabante do Norte, imigram para o Brasil e estabelecem-se na antiga fazenda Ribeirão no estado de São Paulo. Eles fundam em 14 de julho de 1948 a colônia Holambra I e a Cooperativa Agropecuária Holambra, com o objetivo de produzir leite e laticínios. Como o gado holandês trazido pelos imigrantes foi dizimado por doenças tropicais, eles optaram pela suinocultura e a criação de galinhas. Com a vinda de um novo grupo de imigrantes neerlandeses em 1951 é iniciado o cultivo de flores com a produção de gladíolos, sendo expandido entre 1958 e 1965. Em 1972 foi criado o departamento de floricultura para a venda de grande variedades de flores e plantas ornamentais e em 1989 foi iniciado o leilão de plantas e flores”.

Sigamos com as fotos e textos explicativos sobre a Holambra:

(Fotografia de/photos by Rogério P D Luz)

HOLAMBRA

  • Parte dos textos extraídos da Wikipédia

Portal de Holambra SP

Moinho Povos Unidos

Moinho Povos Unidos, o moinho de vento de Holambra SP, na Alameda Maurício de Nasau.

Moinho Povos Unidos é um moinho de vento construído na tradição holandesa, considerado o maior moinho da América Latina (o segundo maior, De Immigrant (1), está localizado em Castrolanda, no Paraná). Foi construído durante 20 meses sob a supervisão direta do arquiteto holandês Jan Heijdra, responsável pelo projeto e um dos poucos especialistas do mundo na construção de moinhos. Durante a construção, Jan Heijdra, então com 82 anos e residindo na Holanda, onde já construiu e reformou aproximadamente 400 moinhos, esteve várias vezes no Brasil exclusivamente para coordenar o projeto. Sua inauguração ocorreu em 12 de julho de 2008, durante a programação comemorativa aos 60 anos de imigração holandesa em Holambra.

Moinho Povos Unidos

Inspirado nos tradicionais e famosos moinhos holandeses, o moinho de Holambra tem 38,5 metros de altura e funciona exatamente como na Holanda, pela força dos ventos e moendo grãos. Cada pá mede 12 metros de comprimento, com a geração de uma tração motora de 60 cavalos-força, o suficiente para movimentar duas pedras de basalto de lava com o peso de uma tonelada cada.

Portal do Moinho Povos Unidos

Casa de comércio de artesanato ao lado do Moinho

Loja de artesanato dentro do Moinho

Rua Dória Vasconcelos, a rua de restaurantes e comércio

Após passar pelo Portal da cidade, à direita da rotatória, fica a Rua Dória Vasconcelos, talvez a rua mais badalada com restaurantes e variado comércio, além de prédios inspirados nos Países Baixos.

Holambra é nacionalmente denominada a cidade das flores e recebeu o título de estância  turística da EMBRATUR em 1998. O município oferece aos seus visitantes um pouco da cultura dos Países Baixos através da arquitetura, artesanato, espetáculos de dança, música e gastronomia típicas.

Comércio da rua

Típicos tamancos holandeses

Rua transversal no final da Rua Dória de Vasconcelos tem comércio de flores e plantas, e mais restaurantes e lanchonetes.

Holanda ou Países Baixos? Qual das duas?

O correto é Países Baixos. De acordo com a Wikipédia: “segundo a embaixada neerlandesa no Brasil, as denominações Países Baixos e Holanda são usadas para descrever o mesmo país. Em sentido estrito, o nome Holanda designa a região formada pelas províncias de Holanda do Norte e Holanda do Sul. Existe ainda as alternativas “Neerlândia”, e “Nederlândia”, pouco utilizadas. O gentílico holandês é o normalmente utilizado para se referir ao povo, à língua e a qualquer coisa que pertença aos Países Baixos, embora mantenha a ambiguidade. “Neerlandês” é o gentílico não-ambíguo, alternativo.

A língua neerlandesa é popularmente denominada “língua holandesa”, mas tecnicamente o holandês é um dialeto do neerlandês, falado na região chamada Holanda, que hoje é constituída por duas províncias dos Países Baixos. Contudo, ambas as formas estão corretas. As variações do neerlandês faladas na Bélgica são comumente denominadas flamengo.

Painel para você tirar uma foto de lembrança da cidade

Geograficamente, os Países Baixos são um país de baixa altitude, com cerca de 27% de sua área e 60% de sua população situados abaixo do nível do mar. Uma significativa parte de seu território foi obtida através da recuperação e preservação de terras através de um elaborado sistema de pôlderes (2) e diques. Grande parte dos Países Baixos é formada por um grande delta, o delta do Reno e Mosa.

A área e o recinto da Expoflora

O objetivo principal da Expoflora é o resgate de aspectos culturais e sociais da Comunidade de Holambra, além da divulgação do trabalho desenvolvido pelos filhos dos primeiros imigrantes nas atividades rurais no município. Em sua primeira edição atraiu mais de 12.000 pessoas em um único final de semana.

Amsterdã em português do Brasil e Amsterdão em português de Portugal

Telefone público com cabine em forma de tamanco

Com o passar dos anos, a Expoflora se transformou na maior manifestação cultural da imigração Holandesa e na maior festa de flores e plantas da América Latina. Toda Comunidade está envolvida, direta ou indiretamente no evento que projetou nacionalmente a cidade de Holambra e de forma decisiva contribuiu com a elevação do município à categoria de Estância Turística do Estado de São Paulo. O principal objetivo da Expoflora nos dias de hoje, continua sendo a divulgação da Cultura Holandesa nas mais variadas formas, através das danças típicas, da culinária, do artesanato holandês, da música entre outras. O evento conta com Exposição de Arranjos Florais, Mostra de Paisagismo e Jardinagem “Minha Casa & Meu Jardim”, apresentações de dança típica holandesa, restaurantes, lojas de souvenirs, Mini Sítio, Parque de Diversões, Museu Histórico Cultural, Desfile “Parada das Flores” e Chuva de Pétalas, além das novidades anuais.

Um pouco mais de Holambra a caminho do Moinho e a Expoflora

  • Apesar da pouca distância de São Paulo, cerca de 120 km, permitindo um bate-volta da capital, para alcançar Holambra você transita por três rodovias, exigindo certa atenção, seguindo as placas e o GPS para não entrar no acesso errado para cada rodovia. Como não é uma “linha reta” de rodovia, o tempo de viagem nos pareceu demorar um pouco mais que o esperado para os 120 km.

Notas: 

(1) De Immigrant é um moinho de vento, situado em Castrolanda no Paraná, sendo o segundo maior moinho da América Latina. O moinho abriga o Memorial da Imigração Holandesa e é uma homenagem aos imigrantes neerlandeses que estabeleceram-se em Castrolanda.

(2)Pôlder Holandês é uma porção de terrenos baixos e planos construídos de forma artificial, incluída entre aterros conhecidos como diques utilizados para a agricultura ou habitação, comum na Holanda. (Portal de Holambra)

Anúncios

Um comentário em “Holambra, um pouco de Holanda em São Paulo

  1. Pingback: Diário de uma viagem de 5 dias por Águas de Lindoia e região, em São Paulo | Cronicas Macaenses

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 1.006.842 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Blog do Projecto Memória Macaense

Procissão do Corpo de Deus em Macau

Procissão do Corpo de Deus em Macau

PROCISSÃO DO CORPO DE DEUS EM MACAU Texto, fotografias e legendas de Manuel V. Basílio (Macau) As cerimónias do Corpo de Deus, ou Corpus Christi, ou mais precisamente, a Solenidade do Corpo e Sangue de Cristo, decorrem habitualmente na quinta-feira seguinte a Domingo de Pentecostes, 60 dias depois da Páscoa, tendo este ano ocorrido no […]

“Adeus Macau” na voz de Isa Manhão no Encontro das Comunidades Macaenses de 2010

“Adeus Macau” na voz de Isa Manhão no Encontro das Comunidades Macaenses de 2010

Não há como não se emocionar ao ouvir a bela canção Adeus Macau, seja qual for o/a intérprete. Possivelmente uma lágrima ou outra poderá escorrer no seu rosto. Alguns associam a canção à transição de soberania de Macau para a China, que em 2019 completa 20 anos. Pode até servir, se quisermos considerar o adeus […]

Dia de Macau de 24 de Junho, uma data histórica

Dia de Macau de 24 de Junho, uma data histórica

24 DE JUNHO, DIA DE MACAU – UMA DATA HISTÓRICA Todos os povos têm as suas datas históricas.  Para os Macaenses não poderia ser diferente.  O dia 24 DE JUNHO – DIA DE MACAU, DIA DE SÃO JOÃO BAPTISTA – PADROEIRO DE MACAU  é uma data histórica, que não pode ser esquecida. Em 2019, completa […]

%d blogueiros gostam disto: