Cronicas Macaenses

Blog-foto-magazine de Rogério P D Luz

Receitas de camarões e pimentas recheadas da gastronomia de Macau com Bosco Silva e Alex Airosa

Da esquerda: Alex Airosa, Natércia Luz Silva e João Bosco Quevedo da Silva (Fevereiro de 2008)

A relembrar a aula de gastronomia realizada na Casa de Macau de São Paulo em 24/02/2008, ministrada pelos chefs João Bosco Quevedo da Silva e Herculano Alexandre (Alex) Airosa, seguem as fotos e receitas de camarões grandes recheados com ervas à moda de João Bosco Quevedo da Silva e pimenta recheada à moda do Alex Airosa. Na época, a coordenação das aulas e elaboração das receitas foram feitas por Natércia Luz Silva, assistida por Mia Luz na aula.

À memória do João Bosco e Alex Airosa

João Bosco Quevedo da Silva (Fevereiro de 2008)

CAMARÕES GRANDES RECHEADOS COM ERVAS

à moda de João Bosco Q. da Silva

Ingredientes:

  • 15 camarões grandes, com as cascas, cabeças e os rabos (caudas)

. Pouco sal

. 10 dentes de alho picados

  • 1 maço de cebolinha, lavada, seca e picada
  • 1 maço de coentro, lavado, seco e picado
  • 1 malagueta picada (opcional)
  • 1 colher de chá de azeite de oliva

. Sal

. Óleo de milho

Modo de Preparo:

  • Com uma boa faca, com cuidado,cortam-se horizontalmente os camarões pelas costas, a fim de se separar da carne e poder recheá-los. Retirar a veia escura.
  • Temperar os camarões pelas costas com pouco sal.

. Em separado, faz-se uma mistura com o alho, cebolinha, coentro, malagueta, azeite e o sal.

  • Rechear os camarões com a mistura e deixar descansar meia hora para pegar o tempero.
  • Esquentar pouco óleo numa frigideira.

Fritar, em fogo médio, uns 3 ou 4 camarões por vez.  Dependendo do tamanho do camarão e do fogo, fritar um minuto ou um pouco mais, de cada lado.

  • Servir imediatamente com arroz branco.

João Bosco e Alex Airosa e o prato pronto de camarão recheado para degustação do público

João Bosco e Alex Airosa e o prato pronto de camarão recheado para degustação do público

o o o o o 

Alex Airosa

PIMENTA RECHEADA

à moda de Alex Airosa

INGREDIENTES

Pimentas que baste (a quantidade depende do número de pessoas)

Carne moída de robalo

Camarão sem casca e picado

Cebolinha e coentro

Aguardente (pinga)

Água

Amido de milho (Maisena)

Sal a gosto

Farinha de trigo para polvilhar

MOLHO (OPCIONAL)

  1. A) Óleo

Gengibre picado

  1. B) Shoyu (sutate/si yau)

Cebolinha picada

Uma pitada de açúcar

Maisena para engrossar se necessário

MODO DE FAZER

Em um recipiente, coloque as carnes picadas de peixe e camarão. Misture para se agregarem e reserve.

Lave as pimentas, retire a parte do cabo, corte ao meio no sentido de comprimento e retire as sementes. Polvilhe cada metade com maisena e empregue o recheio.

A seguir, aqueça o óleo em uma frigideira e frite as pimentas em fogo brando, com o recheio para baixo, por um minuto aproximadamente. Retire e reserve.

Se preferir com molho:

As pimentas recheadas podem ser servidas somente fritas, ou com molho.

Coloque o óleo na frigideira e frite, em fogo médio, o (A) até ficar crocante, e em seguida o (B) na mesma fritura. Misture e jogue em cima das pimentas recheadas.

Alex Airosa e João Bosco da Silva, e o prato pronto das pimentas recheadas para degustação do público

ASPECTOS GERAIS DA AULA

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 1.491.988 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Blog do Projecto Memória Macaense

Dia de Macau – 24 de Junho de 2022 celebra 400 anos da maior derrota dos holandeses no Oriente, e Manuel V. Basílio nos conta como foi

Dia de Macau – 24 de Junho de 2022 celebra 400 anos da maior derrota dos holandeses no Oriente, e Manuel V. Basílio nos conta como foi

Hoje, 24 de Junho de 2022, comemora-se 400 anos de “A Maior Derrota dos Holandeses no Oriente” na sua tentativa de tomar Macau dos portugueses. Até a transição de soberania de Macau, de Portugal para a República Popular da China, em 20 de Dezembro de 1999, a data era comemorada como “DIA DE MACAU” ou “DIA DA […]

Macau: Bons tempos do Teatro Dom Pedro V recordados por Jorge Eduardo (Giga) Robarts

Macau: Bons tempos do Teatro Dom Pedro V recordados por Jorge Eduardo (Giga) Robarts

1 Aqueles bons tempos de Macau, que já não voltam mais, de peças teatrais com participação de macaenses, são recordadas por Jorge Eduardo (Giga) Robarts na sua página no Facebook. Com autorização do Giga, as imagens foram copiadas e editadas, inclusive seus textos. Fazem parte do seu acervo, bem como, partilhadas por seus amigos dessa […]

Duas histórias de Macau por Manuel V. Basílio: ‘A 1ª viagem portuguesa no sul da China’ e ‘O 1º acordo sino-português’

Duas histórias de Macau por Manuel V. Basílio: ‘A 1ª viagem portuguesa no sul da China’ e ‘O 1º acordo sino-português’

Nesta postagem, divulgamos duas histórias de Macau de autoria do Manuel V. Basílio, publicadas no Jornal Tribuna de Macau-JTM e que foram extraídas dos seus livros: A primeira viagem portuguesa no sul da China O primeiro acordo sino-português Nos artigos abaixo com os textos com ligação direta no JTM , clique em “continue reading” (continue […]

%d blogueiros gostam disto: