Cronicas Macaenses

Blog-foto-magazine de Rogério P D Luz

Conhecer Macau: Templo chinês Sám Kái Vui Kun

Após uma ausência de 9 anos de Macau, a terra natal do autor deste blog foi revisitada em 2019 por ocasião do Encontro das Comunidades Macaenses. Nas andanças pela cidade, apesar do curto tempo de estadia, no tema “Conhecer Macau”, levamos os leitores a conhecer um pouco desta terra que retornou à soberania da China em Dezembro de 1999, após os portugueses terem lá permanecido por cerca de 440 anos.

Localizado ao lado do Mercado de São Domingos, o templo chinês Sám Kái Wui Kun tem a época de construção desconhecida, no entanto, inscrições nas placas recuperadas no local assinalam a data do restauro efetuado em 1792.

O nosso colaborador de Macau, Manuel V. Basílio, no seu artigo publicado neste blog:  “Rua das Estalagens, uma via que marcou uma época no passado” assim descreve o templo:

“Junto à Rua Sul do Mercado de S. Domingos, ainda existe um templo, designado “Sám Kái Wui Kun” 三街會館 (ou seja, “Sám Kai” 三 街 , três ruas, e “Wui Kun” 會館 , sede de uma corporação”, associação ou agremiação), o qual foi construído em data desconhecida, provavelmente em finais do século XVIII, onde outrora representantes do comércio de três ruas do Bairro Chinês (Rua das Estalagens, Rua dos Ervanários e Rua dos Mercadores) se reuniam, sempre que necessário, para tratar de assuntos de interesse comum.

Esta “associação das três ruas” é tida como precursora da Associação Comercial de Macau, que só foi fundada por negociantes chineses em 1913. Com a mudança da sede da associação, o Templo passou a servir exclusivamente como local de culto da divindade Kuan Tai ou, em mandarim, Guan Di (關帝), símbolo da lealdade e justiça”.

Os templos chineses em Macau ostentam enormes espirais de incenso pendurados no teto.

A localização desta construção tipicamente chinesa no coração da principal praça da cidade, num contexto urbano predominantemente ocidental, ilustra bem a coexistência harmoniosa entre as culturas portuguesa e chinesa.

O templo é classificado como Patrimônio Mundial da Unesco.

Foto em 2007

Foto em 2007

  • Fonte de consultas: Wikipédia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 1.462.119 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Blog do Projecto Memória Macaense

Dia de Macau – 24 de Junho de 2022 celebra 400 anos da maior derrota dos holandeses no Oriente, e Manuel V. Basílio nos conta como foi

Dia de Macau – 24 de Junho de 2022 celebra 400 anos da maior derrota dos holandeses no Oriente, e Manuel V. Basílio nos conta como foi

Hoje, 24 de Junho de 2022, comemora-se 400 anos de “A Maior Derrota dos Holandeses no Oriente” na sua tentativa de tomar Macau dos portugueses. Até a transição de soberania de Macau, de Portugal para a República Popular da China, em 20 de Dezembro de 1999, a data era comemorada como “DIA DE MACAU” ou “DIA DA […]

Macau: Bons tempos do Teatro Dom Pedro V recordados por Jorge Eduardo (Giga) Robarts

Macau: Bons tempos do Teatro Dom Pedro V recordados por Jorge Eduardo (Giga) Robarts

1 Aqueles bons tempos de Macau, que já não voltam mais, de peças teatrais com participação de macaenses, são recordadas por Jorge Eduardo (Giga) Robarts na sua página no Facebook. Com autorização do Giga, as imagens foram copiadas e editadas, inclusive seus textos. Fazem parte do seu acervo, bem como, partilhadas por seus amigos dessa […]

Duas histórias de Macau por Manuel V. Basílio: ‘A 1ª viagem portuguesa no sul da China’ e ‘O 1º acordo sino-português’

Duas histórias de Macau por Manuel V. Basílio: ‘A 1ª viagem portuguesa no sul da China’ e ‘O 1º acordo sino-português’

Nesta postagem, divulgamos duas histórias de Macau de autoria do Manuel V. Basílio, publicadas no Jornal Tribuna de Macau-JTM e que foram extraídas dos seus livros: A primeira viagem portuguesa no sul da China O primeiro acordo sino-português Nos artigos abaixo com os textos com ligação direta no JTM , clique em “continue reading” (continue […]

%d blogueiros gostam disto: