Cronicas Macaenses

Blog-foto-magazine de Rogério P D Luz

Chinatown em Londres, um passeio e história do bairro chinês em Soho

Gerrard Street, coração da Chinatown de Londres

Chinatown, ou seja, bairro chinês mas também oriental em geral, em Londres, com uma grande variedade de restaurantes chineses mas também da culinária japonesa, vietnamita, e outras do Oriente, foi o nosso último local de passeio pela capital da Inglaterra e do Reino Unido, nas 13 horas de espera para o próximo voo de retorno para São Paulo, tendo como origem Hong Kong/Macau, em dezembro de 2019.

Devido ao pouco tempo disponível, pois já tínhamos que pegar o underground (metrô/metro) na estação Piccadilly Circus, a pouca distância, com tempo seguro para retornar ao renovado aeroporto de Heathrow, o passeio foi mais concentrado na via principal, a Gerrard Street, onde foi o início da nova Chinatown de Londres na década de 50, onde tivemos o nosso almoço chinês.

A Chinatown de Londres

A Chinatown  em Londres fica situada na área de Soho,  distrito de Westminster, onde se concentra diversos elementos da cultura chinesa, que outrora se situava em outra região abrigando grande número de imigrantes chineses.

Antes, a Chinatown que teria surgido no final do século XVIII, estava localizada à leste de Londres, época em que a companhia East India empregava imigrantes e marinheiros chineses. Com isso, os chineses abriram vários estabelecimentos e restaurantes com comida típica para atender os conterrâneos e que acabou por atrair também a população inglesa. Porém vários prédios foram destruídos na 2ª Guerra Mundial nos bombardeios feitos por alemães.

Após a guerra e por volta da década de 1950, a Chinatown mudou-se para a região oeste de Londres, em Soho, onde na Gerrard Street, em fotos nesta postagem, os chineses começaram a abrir restaurantes de comida chinesa e novos empreendimentos comerciais e que hoje abriga também diversos tipos de lojas e estabelecimentos de comidas orientais como vietnamitas, japoneses e tailandeses.

A imigração chinesa para o Reino Unido começou durante o início do século 19. Muitos dos colonos chineses foram originalmente marinheiros, os primeiros se estabeleceram nas cidades portuárias de Liverpool e Londres. Em Londres, o Limehouse Area tornou-se o local da primeira Europeia Chinatown.

Nosso caminho para a Gerrard Street da Chinatown

Vindo da região do Palácio de Buckingham, onde se realiza a troca de guardas da Rainha, passando por diversas ruas, alcançamos a Regent Street, onde tomamos um tipico café londrino. Seguindo pela mesma via, em direção a Leicester Square, ou então para a estação de metrô (underground) Piccadilly Circus onde, chegando numa praça com um monumento, pega-se a Shaftesbury Avenue, à esquerda. Seguindo adiante até a terceira rua à direita, na Wardour Street, você vai ver a Gerrard Street na 2ª rua à esquerda, embora várias ruas adjacentes compõem a Chinatown com diversos atrativos e cozinha variada.

Os preços dos restaurantes? Como tudo, ou quase tudo em Londres é caro para a moeda brasileira, é preciso pesquisar, como fizemos, olhando os preços nas vitrines. Veja as fotos seguintes num domingo com maior movimento de pessoas que também faziam as suas compras de Natal, já que era 1º de dezembro:

Vindo da Regent Street, você vai ver essa praça com um monumento, isto, entre à esquerda para onde os carros se dirigem à Shaftesbury Avenue.

Antes da foto acima, à direita no final da Regent Street, fica a estação de metrô (underground) Piccadilly Circus, importante para circular por este importante miolo de Londres e centro comercial.

Na Shaftesbury Avenue, há este restaurante chinês Mr Wu do tipo “coma à vontade” por 10,95 (mais 10%) libras esterlina.

Placa indicativa para acesso à Chinatown à direita.

Aí, as lanternas indicam que você chegou à Chinatown, na Wardour Street.

Esquina da Shaftesbury Avenue com a Wardour Street

Wardour Street onde foi o início da Chinatown em Soho. Na 2ª rua à esquerda fica a Gerrard Street.

Restaurante vietnamita na Wardour Street

Gerrard Street, onde foi o início da nova Chinatown depois da 2ª Guerra Mundial com seus arcos e lanternas chinesas.

Gerrard Street

Gerrard Street (rua) foi o início da nova Chinatown de Londres por volta da década de 50.

Almoço na Gerrard Street da Chinatown

Restaurante Ruyi onde almoçamos de comida chinesa

Cardápio em libras esterlina que mostra o quão caro é comer em Londres, que não foi a nossa escolha.

Siu Áp (pato assado adocicado) e Char Siu (carne de porco marinada/barbecue com uma mistura doce), tradicionais e deliciosos pratos da culinária chinesa.

Lembranças do último passeio em 2007 à Chinatown em Londres

As ruas estavam vazias com pouca gente, pois, era 2ª feira de 19 de novembro de 2007, ao contrário do nosso passeio em 1º de dezembro de 2019, um domingo. À noite fomos jantar de dim sum (dim sum é um estilo de culinária chinesa. É preparado com pequenas porções de comida servidas em pequenos cestos a vapor ou em um pequeno prato. Dim sum é geralmente considerado cantonês).

O nosso grupo viajava para o Encontro das Comunidades Macaenses de 2007 em Macau, e paramos em Londres por 3 dias.

Gerrard Street, o coração da Chinatown de Londres

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 1.465.439 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Blog do Projecto Memória Macaense

Dia de Macau – 24 de Junho de 2022 celebra 400 anos da maior derrota dos holandeses no Oriente, e Manuel V. Basílio nos conta como foi

Dia de Macau – 24 de Junho de 2022 celebra 400 anos da maior derrota dos holandeses no Oriente, e Manuel V. Basílio nos conta como foi

Hoje, 24 de Junho de 2022, comemora-se 400 anos de “A Maior Derrota dos Holandeses no Oriente” na sua tentativa de tomar Macau dos portugueses. Até a transição de soberania de Macau, de Portugal para a República Popular da China, em 20 de Dezembro de 1999, a data era comemorada como “DIA DE MACAU” ou “DIA DA […]

Macau: Bons tempos do Teatro Dom Pedro V recordados por Jorge Eduardo (Giga) Robarts

Macau: Bons tempos do Teatro Dom Pedro V recordados por Jorge Eduardo (Giga) Robarts

1 Aqueles bons tempos de Macau, que já não voltam mais, de peças teatrais com participação de macaenses, são recordadas por Jorge Eduardo (Giga) Robarts na sua página no Facebook. Com autorização do Giga, as imagens foram copiadas e editadas, inclusive seus textos. Fazem parte do seu acervo, bem como, partilhadas por seus amigos dessa […]

Duas histórias de Macau por Manuel V. Basílio: ‘A 1ª viagem portuguesa no sul da China’ e ‘O 1º acordo sino-português’

Duas histórias de Macau por Manuel V. Basílio: ‘A 1ª viagem portuguesa no sul da China’ e ‘O 1º acordo sino-português’

Nesta postagem, divulgamos duas histórias de Macau de autoria do Manuel V. Basílio, publicadas no Jornal Tribuna de Macau-JTM e que foram extraídas dos seus livros: A primeira viagem portuguesa no sul da China O primeiro acordo sino-português Nos artigos abaixo com os textos com ligação direta no JTM , clique em “continue reading” (continue […]

%d blogueiros gostam disto: