Cronicas Macaenses

Blog-magazine de Rogério P. D. Luz, de cara nova

MPM-Música Popular Macaense

Este logo oficial foi desenhado e oferecido por Rigoberto Rosário Jr. “Api”, autor da canção Macau gravado pelos The Thunders em 1970

Sim, os Macaenses também têm a sua Música Popular em letras maíusculas – MPM

Os Brasileiros têm a MPB, os Portugueses a MPP, e os Macaenses têm a MPM

POSTAGENS SOBRE O TEMA

(clicar para acessar)

RIGOBERTO ROSÁRIO JR. – canta a nova versão de MACAU, de sua autoria

CHARLIE SANTOS – canta suas composições em língua portuguesa

THE THUNDERS – cantam a versão original de MACAU dos anos 70

O site Projecto Memória Macaense (PMM) e este blog Crónicas Macaenses (CM), através do seu autor, fazem o lançamento de classificação de uma das variedades da música de Macau como MPM Música Popular Macaense, seguindo o modelo brasileiro e português.

No entanto, convém esclarecer que esta iniciativa é isolada e não representa uma opinião que se pretende impor.  Entende-se, já por opiniões diversas manifestadas, que não há um consenso, nem tão pouco existe uma linha de classificação adotada, e que o assunto é inovador e nunca foi falado a respeito tanto na imprensa como em qualquer outro meio de comunicação.  Assim, a classificação e divulgação de músicas, que o PMM e CM entende por MPM Música Popular Macaense, é somente uma iniciativa dentro dessas publicações na Internet, que respeitam opiniões divergentes em todas as esferas.

A iniciativa procura agrupar as músicas, que não sejam interpretações de músicas estrangeiras, pop music e tantas outras, dentro da sigla MPM, com intuito de valorizá-las e distingui-las de outras.  Reconhece que os grupos musicais de Macau, desde os antigos tempos da administração portuguesa de Macau, em mais de 90%, se não quase 100%, têm a preferência de cantar ou interpretar músicas inglesas e americanas especialmente, como as dos Beatles, etc., e nesse sentido se nortearam os grandes festivais de música dos anos 60.

Porém interpretar ou cantar não quer dizer classificar uma música de um País ou Cidade, como é o caso de Macau.  A música popular quando escrita em letras maiúsculas procura enquadrar aquelas que cantam sentimentos de um povo, macaense no caso, ou da cidade e seus costumes, Macau, e dentro da língua e dialecto, patoá, que caracteriza uma população específica, no nosso caso, a formação de matriz portuguesa.  Assim, a música como a pop music de Beatles, Rolling Stones etc., de preferência dos grupos musicais antigos e atuais de Macau, não podem ser classificada como MPM pois não são originários de Macau e nem de composição dos seus cantores ou intérpretes.  São meramente interpretações e não música da terra.  Assim como a música chinesa ou japonesa fazem parte da música popular de cada região ou País, e nem se poderia pretender imputá-las ou apoderá-las como MPM.

A classificação pode enquadrar poucas músicas, pois se compôs ou gravou muito pouco em língua portuguesa e em patoá, mas pelos menos elas não estarão perdidas por aí, muito menos misturadas com a música estrangeira.  Se existe uma música na língua e no dialecto, de composição de um macaense, mesmo que o tema seja pessoal e não de Macau, ou se existem músicas cantadas por quem não é macaense ou da comunidade, mas cujo tema seja Macau e seus costumes, é passível de classificação de MPM.  Assim também esta abrangência pode se ampliar para a música composta por músico macaense na língua inglesa ou chinesa, pois o macaense é trilingue basicamente, pela sua localização na China e no sudeste asiático, e vizinha da ex-colónia inglesa de Hong Kong que exerceu forte influência musical.

O importante é deixar claro que a classificação assim explicada nesta Página, que pode vir a ser acrescentada ou adaptada, é uma das opiniões e inicitivas que podem existir por aí, mas nunca com a pretensão de ser a única e verdadeira, pois acredita-se que não chegará a tal.  É uma iniciativa isolada do PMM e do CM, respeitando outras opiniões, que se sugere aos divergentes a atuarem dentro das suas publicações, pois só contribui para um assunto que nunca foi tratado mas que merece destaque para valorização do músico macaense, que de um modo, não tem a atenção que é direcionada a outras formas de cultura e arte, tais como livros e outras publicações.

Vamos valorizar a música e o músico macaense.  Que se produzam discos tais como se editam livros, pois música é cultura e tem o mérito de representar uma população, específica no nosso caso, da gente macaense que se formou ao longo dos mais de 440 anos de presença portuguesa em Macau.

Muito obrigado ao Api – Rigoberto Rosário Jr pelo logo que passa a representar a MPM Música Popular Macaense nestas publicações na Internet.  Fique livre para quem queira utilizá-lo pela boa causa.

Logo provisório feito pelo autor, que deveria ser substituído pelo do Api, mas como teve o efeito de promover o lançamento da idéia será mantido e divulgado em 2º plano

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 706,652 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Fotoblog do Projecto Memória Macaense

Memórias de S.Paulo 2006 – festa de aniversário da Casa de Macau

Memórias de S.Paulo 2006 – festa de aniversário da Casa de Macau

Passaram-se 11 anos, não parece muito, mas vários conterrâneos e amigos nas fotos que publico da festa do 17º aniversário da Casa de Macau de São Paulo em 2006, promovida em 29 de julho, não estão mais conosco. Ficaram os bons momentos registrados da boa confraternização. Vale um momento de reflexão para sempre procurarmos um […]

Vídeo “O silêncio de um bandolim” à memória de Adalberto Remédios

Vídeo “O silêncio de um bandolim” à memória de Adalberto Remédios

O que o Adalberto Remédios mais gostava era tocar o seu bandolim. Uma paixão desde jovem nos bons tempos antigos de Macau (ex-território português na China). Costumava tocar nas festas e atividades externas da Casa de Macau de São Paulo, formando um trio com o Clemente Badaraco (viola/violão/bandolim) e Manuel Ramos (baixo/percussão), até se mudar com […]

O Dia de Portugal na Macau portuguesa de 1973, em vídeo da RTP

O Dia de Portugal na Macau portuguesa de 1973, em vídeo da RTP

Outro vídeo da saudosa Macau sob administração portuguesa nas comemorações do Dia de Portugal em 1973, na época em que o governador era  o general Nobre de Carvalho . Faz parte dos arquivos da RTP Rádio e Televisão Portuguesa que foram disponibilizados ao público no seu aniversário de 70 anos. “Macau, Campo Desportivo 28 de […]

%d blogueiros gostam disto: