Cronicas Macaenses

Blog-foto-magazine de Rogério P D Luz

Igreja da Ordem Terceira de São Domingos de 1731, em Salvador, Bahia

A Igreja da Venerável Ordem Terceira de São Domingos de Gusmão tem fachada em estilo rococó

Localizada no Largo do Terreiro de Jesus no Pelourinho, em Salvador, defronte à Catedral Basílica noutro lado da praça, a Igreja da Venerável Ordem Terceira de São Domingos de Gusmão começou a ser construída em 1731.

Na porta da Igreja São Domingos, no lado oposto do Largo do Terreiro, em obras na ocasião, a Catedral Basílica de Salvador. À direita, a Igreja de São Pedro dos Clérigos.

A igreja pertence à Venerável Ordem Terceira de São Domingos de Gusmão que foi fundada em 1723 na Bahia, completando 296 anos da sua existência em 1º de novembro de 2019. Foi restaurada e entregue em 2018 pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) que executou as obras com os recursos do PAC Cidades Históricas. Foi a maior reforma do templo após cinco décadas, que tem fachada em estilo rococó e o seu interior possui talha neoclássica substituindo a primitiva talha barroca.

O altar-mor e o seu interior que possui talha neoclássica substituindo a primitiva talha barroca

De acordo com o site do IPAHN: ” a Igreja passou pela mais completa restauração, desde 1967, que incluiu os bens integrados e seu importante acervo de arte sacra. Os espaços internos foram requalificados com a promoção de melhorias para garantir acessibilidade universal ao monumento. As obras também adaptaram os salões laterais do pavimento superior e a área de dois casarões vizinhos, criando espaço para cerimônias e eventos, visando proporcionar a sustentabilidade econômica do monumento”.

QUEM FOI SÃO DOMINGOS DE GUSMÃO?

(Fonte: Canção Nova em “O Santo do Dia”)

Santo do Dia

São Domingos de Gusmão

Neste dia lembramos aquele que, ao lado de São Francisco de Assis, marcou o século XIII com sua santidade vivida na mendicância e no total abandono em Deus e desapego material.

São Domingos nasceu em Caleruega, na Castela Velha em 1170, Espanha, e pertencia à alta linhagem dos Gusmão. O pai, Félix de Gusmão, queria entusiasmá-lo pelas armas; o menino preferia porém andar com a mãe, Joana de Aza, grande esmoler, e com clérigos e monges. Interessante é que antes de Domingos nascer sua mãe sonhou com um cão, que trazia na boca uma tocha acesa de que irradiava grande luz sobre o mundo. Mais do que sonho foi uma profecia, pois Domingos de Gusmão, de estatura mediana, corpo esguio, rosto bonito e levemente corado, cabelos e barba levemente vermelhos, belos olhos luminosos, não fez outra coisa senão iluminar todo o seu tempo e a Igreja com a Luz do Evangelho, isso depois de se desapegar a tal ponto de si e das coisas, que chegou a vender todos os seus ricos livros, a fim de comprar comida aos famintos.

São Domingos de Gusmão, relicário na altura do peito (pedaço de osso) época provável Século XIX

 

Homem de oração, penitência e amor à Palavra de Deus, São Domingos acolheu o chamado ao sacerdócio e ao ser ordenado (no ano de 1203 em Osma, onde foi nomeado cônego). No ano de 1204, Domingos seguiu para Roma a fim de obter do Papa licença para evangelizar os bárbaros na Germânia.

No entanto, o Papa Inocêncio III orientou-o para a conversão dos Albigenses que infestavam todo o Sul da França com suas heresias. Desta forma, Domingos fez do sul da França, o seu principal campo de ação. Quando os hereges depararam com a verdadeira pobreza evangélica de São Domingos de Gusmão, muitos aderiram à Verdade, pois nesta altura já nascia, no ano de 1215 em Tolosa, a primeira casa dos Irmãos Pregadores, também conhecidos como Dominicanos (cães do Senhor) que na mendicância, amor e propagação do Rosário da Virgem Maria, rígida formação teológica e apologética, levavam em comunidade a Véritas, ou seja, a verdade libertadora.

São Domingos de Gusmão entrou no Céu com 51 anos e foi canonizado pelo Papa Gregório IX, em 1234.

São Domingos de Gusmão, rogai por nós!

Igreja da Venerável Ordem Terceira de São Domingos de Gusmão – Salvador – BA

Fotografia de/photos by Rogério P D Luz

De 1873 a 1888, quando sofreu reformas, foi aberto uma claraboia no altar-mor

São José – época provável Século XVIII

São Gonçalo de Amarante – época provável Século XVIII

Santa Catarina de Sena – época provável Século XVIII

Santa Rosa de Lima – época provável Século XVIII

O teto ilusionista da nave é obra de autoria do mestre José Joaquim da Rocha. Segundo relatos, o que está na iconografia é a representação de São Domingos, fundador da ordem dominicana, e São Francisco recebendo Jesus Cristo e todos os ensinamentos do Filho de Deus (Gaudium Press/Arquidiocese de Salvador)

A

A SACRISTIA E SALAS COM EXPOSIÇÃO DE ARTE SACRA

 

Nossa Senhora do Carmo – época provável Século XVIII

Texto do quadro: “S. Domingos ressuscitando a hum cavalheiro romano sobrinho de hum Cardeal, o caindo de hum cavallo ficou morto”.

Nossa Senhora das Dores – época provável Século XIX

 

São Martinho de Vila – época provável Século XIX

Direita: São Francisco, época provável Século XIX / esquerda: São Domingos de Gusmão, relicário na altura do peito (pedaço de osso) época provável Século XIX

São Tomáz de Aquino – época provável Século XVIII

Santa Cecília – época provável Século XIX

Santa Paula – época provável Século XIX

Nosso Senhor dos Passos – época provável Século XIX

Nossa Senhora da Boa Morte – época provável XIX

Menino Jesus de Praga – época provável Século XIX

Pedro II Imperador do Brasil – época provável Século XIX

Pia de Água Benta – época provável Século XIX

Cristo Crucificado – época provável Século XVIII

  • Fontes de consulta e textos: Canção Nova, Bahia-Turismo, Gaudium Press, IPHAN e BahiaJá
  • Legendas das fotos de acordo com as etiquetas da própria Igreja nas imagens.

2 comentários em “Igreja da Ordem Terceira de São Domingos de 1731, em Salvador, Bahia

  1. Iton
    17/02/2020

    Achei muito interessante atualmente esta sua postagens. Parabéns!
    Charadas engraçadas com resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 1.093.998 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Blog do Projecto Memória Macaense

“A Cidade de Macau” uma canção de Filomeno Jorge “Russo”

“A Cidade de Macau” uma canção de Filomeno Jorge “Russo”

Foi-me repassado o link no You Tube da canção “A Cidade de Macau”, que não conhecia. É cantada por Filomeno A.M.Jorge (Russo), assim como é o compositor da bela canção e com letras de J.J.Monteiro. O vídeo está publicado no canal no You Tube de – boafilomena Os parabéns do Projecto Memória Macaense e Crónicas […]

Missa e Te-Deum no Encontro das Comunidades Macaenses-Macau 2019

Missa e Te-Deum no Encontro das Comunidades Macaenses-Macau 2019

Como já vem acontecendo nos Encontros das Comunidades Macaenses realizadas em Macau, o programa de 2019 incluía uma missa e Te-Deum na Sé Catedral que foi celebrada no dia 26 de Novembro às 18:00 horas pelo Bispo de Macau, D. Stephen Lee Bun-sang. Uma celebração religiosa e ação de graças para agradecer por mais uma […]

O hotel em Macau que é uma galeria de arte

O hotel em Macau que é uma galeria de arte

O Hotel Casino (Cassino) Lisboa, de Macau, inaugurado em 3 de Fevereiro de 1970, seis anos após o início das obras em 1964, o primeiro dos tempos modernos do outrora território português na China por cerca de 440 anos, e devolvido para a China em 1999, é por excelência uma galeria de arte com peças […]

%d blogueiros gostam disto: