Cronicas Macaenses

Blog-foto-magazine de Rogério P D Luz

Vídeo de Parada Militar anos 60

Como tinha antecipado na postagem “Acervo de Hércules António“, o Projecto Memória Macaense lançou no YouTube o 1º vídeo produzido a partir do DVD que traz diversas filmagens do início dos anos 60 e fim de 50, assim presumo, corrijam-me se for o caso.

Sob o título “Macau Memórias do Passado – Parada Militar”, o vídeo de pouco mais de 4 minutos mostra imagens da parada que deve ter ocorrido em 10 de Outubro – Dia de Portugal. Desconheço quem seria o Governador: Jaime Silvério ou Lopes dos Santos, ou??? Se alguém puder informar, agradeceria.

Assim, convido os amigos para acessarem o site do PMM – clicar aqui onde poderão assistir o vídeo, ou então, se quiserem comentar algo, clique no link do YouTube, aonde poderão fazê-lo. Na semana que vem lanço o 2º vídeo dos 6 já editados.

Só posso agradecer o filho, que desconheço o nome, do Hércules António, que ao distribuir o DVD das filmagens do pai, contribuiu para perpetuar a sua memória.  Ficaria grato se houver outros vídeos alusivos a Macau mandarem-nos para mim, que prontifico a editá-los por assunto e publicar na YouTube.  O Projecto Memória Macaense procura diversificar o seu conteúdo, pois por não ser um jornal ou uma revista, tem que “quebrar a cabeça” para a criatividade e o esforço para publicar o trabalho de jornalistas e articulistas de revistas, livros, jornais e outras publicações, mas sempre com a máxima preocupação de procurar atribuir e destacar a autoria e a fonte.  Às vezes pode falhar, mas já de antemão, minhas desculpas e me alertem a respeito.

A 1ª imagem mais acima extraída do vídeo mostra uma formação em V da Polícia Militar (Polícia do Exército), que causava sensação na parada. Para quem não se lembra, a PM ou PE fazia guarda do Palácio do Governo, com um soldado portando uma metralhadora logo antes da escadaria.

Abaixo uma imagem da nossa gloriosa Mocidade Portuguesa que desfilou em 2 formações, uma banda musical conforme pode ver.  Na verdade a Mocidade, longe de ser um eventual sonho de juventude nazista, em Macau se assimilava mais a uma espécie de escoteiros, embora manipulassem aquelas pesadas espingardas que davam um coice de quebrar o ombro quando se dava um tiro. Pouco posso falar a respeito, pois acabei não ingressando nele, quase, mas não sei por qual motivo acabei não entrando.  Até parece que tinha sido confeccionado o uniforme.

E, aproveitando o assunto de Exército português, abaixo uma foto das Tropas Expedicionárias em 1959, no quartel de São Francisco, vendo-se ao seu lado esquerdo, o Jardim de São Francisco.  Conforme o belo livro “400 Anos de Organização e Uniformes Militares  em Macau” de Manuel A.Ribeiro Rodrigues, edição de Instituto Cultural de Macau, de onde foram copiadas as 2 últimas fotos desta postagem, sob o título “Tropas Expedicionárias a Macau – 1900 a 1961” consta que “Macau, além das tropas européias e locais, recebia destacamentos originários da Índia, principalmente de Goa e de África.  Anteriormente ao fim do século passado, esses reforços eram pouco significativos devido ao pouco número de homens destacados.  Contudo, a partir de 1900 começaram a surgir tropas indígenas em maior número, a nível de pelotões e até companhias.  Vinham principalmnente de Moçambique ou de Goa.” A seguir dá uma descrição do uniforme das praças indígenas vindas de África  e da Índia, em separado, com ilustrações.

Abaixo, um soldado indígena “mó ló chá” de sentinela na quartel da Flora:

A respeito dos soldados indígenas poderão ler a respeito no site Projecto Memória Macaense. Veja na página-guia de Macau o link para as histórias. E, salve a memória do glorioso Exército Português de Macau nos saudosos tempos em que tremulavam no Monte as bandeiras de Portugal e do Leal Senado !!!

A nova versão do Projecto Memória Macaense está no – http://www.memoriamacaense.org/projectomemoriamacaense

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 1.261.154 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Blog do Projecto Memória Macaense

Hércules António e suas filmagens dos anos 50 e 60

Hércules António e suas filmagens dos anos 50 e 60

Foi graças a um dvd distribuído por um dos seus filhos, que possibilitou ao Projecto Memória Macaense – PMM montar diversos vídeos filmados por Hércules António que nos trazem velhas e memoráveis lembranças daquela Macau antiga que mora no coração dos macaenses e daqueles que tiveram vivência no território. Os vídeos publicados no YouTube nos […]

“Macau linda” música adaptada por J. J. Monteiro, foi interpretada por Rubye de Senna Fernandes

“Macau linda” música adaptada por J. J. Monteiro, foi interpretada por Rubye de Senna Fernandes

No livro “Meio Século em Macau” de J. J. Monteiro (José Joaquim Monteiro) composto por dois volumes, nas últimas páginas do Volume II estão as letras da canção “Macau (linda)”, que infelizmente não temos a gravação e nem se sabe se houve, talvez nos arquivos pessoais de algum macaense ou familiares. Trata-se de uma música […]

Brasão de Armas de Macau

Brasão de Armas de Macau

Os Brasões de Macau portuguesa são todos inspirados nos estilos heráldicos tradicionais da Europa. O primeiro brasão de armas de Macau foi usado até ao final do século XIX. É apenas constituído pelas armas de Portugal cercado pela inscrição Cidade do Nome de Deus, Não Há Outra Mais Leal. O segundo brasão de armas foi […]

%d blogueiros gostam disto: