Cronicas Macaenses

Blog-foto-magazine de Rogério P D Luz

Ermida de N.S. da Penha

Quando visitei a Ermida de N.S. da Penha em Dezembro de 2010, por ocasião do Encontro, pairou na minha cabeça, quando fotografava Macau ao lado da imagem de Nossa Senhora do Bom Parto (não é a N.S. da Penha), a pergunta: “afinal de contas, quando ergueram a imagem de Nossa Senhora, tinham a intenção de fazê-La contemplar algum lugar específico de Macau?”

Daí fiz as fotos aqui expostas e acham que deu para constatar algo? Nada !!! Hoje, Nossa Senhora contempla um monte de prédios que cobrem a visão de algum lugar específico, para o qual talvez os construtores da época pensavam direccionar. Mas, pesquisando a Wikipédia, consta que: “No adro da capela foi erguida uma estátua da Nossa Senhora do Bom Parto, feito em mármore, de mãos fechadas, de face serena e olhando para o mar, como se ela estivesse a oferecer protecção aos marinheiros e pescadores, sendo essa a razão por que lhe foi dada o nome de “Bom Parto“. Isto complementa a informação: “Em 1935, o Bispo Cardeal D. José da Costa Nunes completou a amplificação e reedificação da capela e inaugurou a magnífica torre sineira.”

Isso explica que naquela época o mar avançava até onde a vista da imagem contemplava? Depois tudo aquilo foi aterrado? (em tempo-10 horas depois: não vou deletar esta pergunta, mas não é nada disso, foi força de expressão. Noutra postagem vou publicar uma foto panorâmica de 1875 e outra de 1960). Bom, pelas fotos dos anos 60, parecia que contemplava a região do Centro, talvez o Monte ou Ruínas de São Paulo, ou o Largo do Senado? Até parece bobagem levantar esta questão, mas está colocada nesta postagem com fotos.

Complementando, como já é normal em Macau, embora nem sempre, havia uma névoa (poluição?) que prejudicava uma boa foto.  Para quem não mais mora em Macau, como eu, é uma grande decepção quando se quer levar umas belas fotos tiradas da Penha.  Das 3 vezes que subi lá nas minhas viagens, em 2 havia névoa, e ainda bem que numa estava totalmente limpo. E para terminar, interessante ver que a Penha tornou-se um lugar muito requisitado pelos noivos para fotos.  Enquanto lá permaneci, era uma fila aguardando a sua vez. Todos chineses, que nem sei se são católicos, mas eles não ligam, digamos é uma questão de miscigenação de culturas.  Aliás, os chineses ainda se casam vestindo trajes típicos, aqueles bem vermelhos? Acho que hoje são poucos, talvez aquelas famílias super tradicionais. Reparem que vestem o branco, que para a cultura chinesa é cor de luto.  Mas essa é a nova China, “modernada” !!!

Nossa Senhora contempla Macau (e fachadas de prédios nos dias de hoje), mas qual a vista que Ela tem? Veja a foto seguinte:

Esta é a vista que Nossa Senhora tem: prédios e mais prédios, e a árvore que cresceu ao longo dos anos !!! E qual era a visão que Ela tinha nos anos 60? veja as fotos seguintes:

Ah … uma visão mais limpa, por não dizer, mais linda !!! Até Nossa Senhora deve ter saudades desses anos dourados !!!

Esta era a Macau dos anos 60, em que a gente ansiava o progresso e a modernidade, mas, convenhamos, não precisava exagerar tanto, não é ???!!!

Observe, a colina da Penha que fica no lado superior esquerdo e acompanhe a trajetória da vista de Nossa Senhora.  Não contemplaria o Monte ou região? Mas algum local específico? Antigamente era mar até aí? Ou mudaram a direção da estátua de Nossa Senhora algum tempo depois de instalada para contemplar o Centro da cidade? Eis a questão, eis o “mistério” !!! (a última foto é de Harry Redl do livro “Macao” de 1963)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 20/05/2011 por em Igrejas Católicas, MACAU, Macau-memórias e marcado , , .

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 1.425.847 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Blog do Projecto Memória Macaense

Dia de Macau – 24 de Junho de 2022 celebra 400 anos da maior derrota dos holandeses no Oriente, e Manuel V. Basílio nos conta como foi

Dia de Macau – 24 de Junho de 2022 celebra 400 anos da maior derrota dos holandeses no Oriente, e Manuel V. Basílio nos conta como foi

Hoje, 24 de Junho de 2022, comemora-se 400 anos de “A Maior Derrota dos Holandeses no Oriente” na sua tentativa de tomar Macau dos portugueses. Até a transição de soberania de Macau, de Portugal para a República Popular da China, em 20 de Dezembro de 1999, a data era comemorada como “DIA DE MACAU” ou “DIA DA […]

Macau: Bons tempos do Teatro Dom Pedro V recordados por Jorge Eduardo (Giga) Robarts

Macau: Bons tempos do Teatro Dom Pedro V recordados por Jorge Eduardo (Giga) Robarts

1 Aqueles bons tempos de Macau, que já não voltam mais, de peças teatrais com participação de macaenses, são recordadas por Jorge Eduardo (Giga) Robarts na sua página no Facebook. Com autorização do Giga, as imagens foram copiadas e editadas, inclusive seus textos. Fazem parte do seu acervo, bem como, partilhadas por seus amigos dessa […]

Duas histórias de Macau por Manuel V. Basílio: ‘A 1ª viagem portuguesa no sul da China’ e ‘O 1º acordo sino-português’

Duas histórias de Macau por Manuel V. Basílio: ‘A 1ª viagem portuguesa no sul da China’ e ‘O 1º acordo sino-português’

Nesta postagem, divulgamos duas histórias de Macau de autoria do Manuel V. Basílio, publicadas no Jornal Tribuna de Macau-JTM e que foram extraídas dos seus livros: A primeira viagem portuguesa no sul da China O primeiro acordo sino-português Nos artigos abaixo com os textos com ligação direta no JTM , clique em “continue reading” (continue […]

%d blogueiros gostam disto: