Cronicas Macaenses

Blog-foto-magazine de Rogério P D Luz

Igreja da Ordem Terceira do Carmo de Salvador e a imagem de Cristo Morto com 2 mil pedras de rubi de 1730

A atual Igreja da Ordem Terceira do Carmo, ou, Igreja da Ordem Terceira de Nossa Senhora do Carmo, também referida como Igreja da Ordem Terceira do Monte Carmelo, foi inaugurada em 1803 e concluída em meados daquele século. A anterior que começou a ser construída em 1644, foi destruída por um incêndio em 1788, salvando-se, por se encontrar na igreja vizinha da Ordem Primeira do Carmo, a imagem em cedro de Cristo Morto com duas mil pedras de rubi, esculpida em 1730

No interior neoclássico, os altares laterais são ornados com imagens de Cristo em momentos de sua Paixão, uma característica das igrejas de Ordem Terceira, que inclusive pode-se verificar que costumam ficar ao lado, ou próximo de outra igreja da Ordem Primeira. Assim, se virem duas igrejas, uma ao lado de outra, pode ter certeza que uma é da Ordem Terceira.

Publicação da Sanctuária Art bem explica o que é Ordem Terceira: “A primeira ‘Ordem Terceira’ da história da Igreja foi instituída por São Francisco de Assis, que idealizou uma forma dos fiéis leigos seguirem uma vida espiritual parecida com a dos religiosos da ordem, mas sem a necessidade de viver nos mosteiros. Ao proceder assim, a sua obra ficou fracionada em ordem primeira (para monges), ordem segunda (para as freiras), e ordem terceira (para pessoas inseridas na vida social). A Wikipédia assim complementa a explicação: “As ordens terceiras são um tipo de confraria, ou seja, uma associação de leigos que se reúnem em torno da devoção de um santo. Distinguem-se das irmandades por estarem associadas às ordens religiosas da Idade Média. Durante a colonização do Brasil, várias ordens religiosas se estabeleceram na colônia. As que mais tiveram influência foram os  beneditinos, carmelitas, franciscanos, capuchinhos e os jesuítas. As ordens terceiras mais atuantes no Brasil foram a Ordem Terceira do Carmo e a Ordem Terceira de São Francisco da Penitência, hoje Ordem Franciscana Secular. De forma semelhante às irmandades, estas ordens eram organizadas e dirigidas pelos leigos, cabendo aos religiosos o papel de orientação espiritual”.

Publicação e fotografias de/photos by Rogério P D Luz

Igreja da Ordem Terceira do Carmo – Salvador – Bahia

História (de acordo com a Wikipédia)

Suas escadarias são tradicionalmente usadas para fotografia de formandos universitários.

A Igreja da Ordem Terceira do Carmo de Salvador, construída entre 1788 e 1860, fica ao lado da igreja da ordem primeira, na Ladeira do Carmo, no centro histórico de Salvador. Os acabamentos se estenderam até 1900. Foi erguida, segundo as atas históricas da Ordem Terceira do Carmo de Salvador, logo após o incêndio que, na Semana Santa de 1787, destruiu completamente o templo anterior, salvando-se apenas a imagem do Cristo Morto, que se encontrava, na ocasião, na Igreja da Ordem Primeira do Carmo. O templo atual é dotado de estilo barroco, com detalhes góticos.

Nessa igreja, normalmente em todo primeiro domingo do mês, os irmãos terceiros realizam suas missas celebradas por um sacerdote pertencente à Ordem Primeira, bem como suas reuniões da mesa administrativa, presididas pelo prior eleito por um período de dois anos.

Nela se encontra a imagem em cedro do Senhor Morto, com duas mil pedras de rubi, esculpida em 1730 pelo escravizado Francisco das Chagas, considerado o “Aleijadinho baiano”. Suas escadarias são tradicionalmente usadas para fotografia de formandos universitários

A IGREJA EM DETALHES

No lado direito, a Igreja da Ordem Terceira do Carmo, e à esquerda a Igreja e Convento da Ordem Primeira do Carmo onde também tem um hotel.

O coroamento da fachada da igreja (frontão), com a cruz e o brasão carmelita esculpidos em pedra de Lioz trazida de Portugal. De acordo com  o IPHAN, o estilo da fachada é de rococó tardio e apresenta janelas tipo D. Maria I. O tombamento da igreja e todo o seu acervo ocorreu em 1985.

Corredores laterais e o pátio interno

O interior da igreja em estilo neoclássico

O Altar-Mor

Nossa Senhora do Carmo e Menino Jesus segurando escapulários

Altares laterais dedicados à Paixão de Cristo

Forro da nave

Nossa Senhora do Carmo entregando o escapulário a Santa Teresa D`Ávila e a São João da Cruz: ca. 1817. Autor da obra: Teófilo de Jesus.

Nossa Senhora do Carmo entregando o escapulário a Santa Teresa D`Ávila e a São João da Cruz (detalhe – forro da nave) :ca. 1817. Autor da obra:Teófilo de Jesus

Cristo Morto

Imagem do Cristo em tamanho natural, com 2 mil fragmentos de pedras de rubi indiano incrustados nas chagas, esculpida no século XVIII, em cedro, pelo escravo Francisco Xavier das Chagas – o Cabra.

De acordo com o Sanctuaria Art, naquela época, a imagem tinha um simbolismo especial, pois ajudava a compreender o valor do sangue infinitamente precioso de Cristo.

Sala de exposição de imagens sacras

Sacristia e dependências

  • Fontes de consulta e extração de textos: Wikipédia, Sanctuaria Art, IPHAN e Itaú Cultural.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 1.115.403 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Blog do Projecto Memória Macaense

Em Macau, celebração diferente do 13 de Maio Dia de Nossa Senhora de Fátima em 2020 devido à pandemia

Em Macau, celebração diferente do 13 de Maio Dia de Nossa Senhora de Fátima em 2020 devido à pandemia

Por medidas de precaução em função da pandemia do novo coronavírus Covid-19, a celebração do Dia de Nossa Senhora de Fátima, no dia 13 de Maio, foi diferente no mundo todo. Até que em Macau a celebração contou com a participação limitada de fiéis na missa realizada na Igreja de São Domingos, mais que no Santuário […]

Por detrás da foto oficial do Encontro das Comunidades Macaenses Macau 2019

Por detrás da foto oficial do Encontro das Comunidades Macaenses Macau 2019

A sessão fotográfica nas Ruínas de São Paulo é tradição já há vários Encontros das Comunidades Macaenses, e não foi exceção na edição Macau 2019. Aconteceu no dia 26 de Novembro, uma terça-feira, por volta das 16 horas. Ao que parece, uma tradição chinesa em Macau, a foto oficial reuniu os participantes do Encontro de […]

Ruínas de São Paulo e as ruas de acesso à principal atração turística de Macau

Ruínas de São Paulo e as ruas de acesso à principal atração turística de Macau

Após 9 anos de ausência, desde o Encontro das Comunidades Macaenses de 2010, já no segundo dia da chegada a Macau para a edição de 2019, por saudades fomos visitar as Ruínas de São Paulo, mesmo sendo um Sábado quando se espera uma multidão de turistas do Continente da China que costumam congestionar as vias […]

%d blogueiros gostam disto: