Cronicas Macaenses

Blog-magazine de Rogério P. D. Luz, de cara nova

Rio-visto do mar

Por volta das 18:00 horas de 23/Dezembro, o navio Costa Victoria deixou o porto do Rio de Janeiro navegando pela sua costa em direção a Buenos Aires, capital da Argentina, numa viagem de dois dias. Passaríamos o Natal e a ceia do dia 24 em alto mar.

Ver o Rio do mar é fantástico. Muitos passageiros disputavam o melhor lugar para uma bela visão da cidade maravilhosa.  Muitos cliques para registrar as belas paisagens proporcionadas, outros filmavam.  Eu fiz ambos os registros, preferencialmente fotografava.  Aqui, encerrando as postagens do Rio que foram quatro, publico diversas fotos com alguns históricos das localidades:

fotografias de Rogério P.D. Luz  (clicar nas fotos para aumentar de tamanho)

A ilha, que se chama – Ilha das Enxadas– desperta curiosidade por ser bem plana e de pequena altitude comparado com os navios. Atrás dela está a Ponte Rio-Niterói, cidade vizinha de grande porte e caminho para a região serrana. Conheça-a: “Situada ao norte da Ilha das Cobras, com 38 mil metros quadrados, é uma das mais conhecidas da baía. Em 1808, foi utilizada como hospital para os marinheiros ingleses que acompanharam a Família Real Portuguesa na sua viagem para o Brasil. Depois, abrigou, sucessivamente, depósito de carvão, depósito de construção naval, Escola de Aviação Naval, Escola Naval, Escola de Educação Física e, a partir de 1945, o Centro de Instrução Almirante Wandenkolk (CIAW).  Para explicar seu nome, existem duas versões: a primeira diz que é por ter sido nela abandonado um carregamento de enxadas destinado ao Rio da Prata; outra atribui o nome ao peixe-enxada, que havia em abundância nas proximidades da ilha. Atualmente funciona nesta ilha o CIAW, que é um centro destinado a formar oficiais da Marinha da área de Saúde, Engenharia, dos Quadros Técnico, Complementar e de Capelães Navais.”

A Ilha Fiscal em 1º plano e ao fundo, no topo do morro à esquerda, o Corcovado. O histórico desta outra ilha: “Chamada de Ilha dos Ratos até 1882. Seu nome foi alterado para Ilha Fiscal, quando, após aplainada e aterrada, ali foi instalado um posto de fiscalização alfandegária. Neste período foi iniciada a construção do castelo de estilo gótico provençal, concluída em 1889. Essa ilha entrou para a história em 9 de novembro de 1989, conseqüência da célebre recepção oferecida pelo presidente do Conselho de Ministros ao comandante e oficiais de navio chileno que visitava o Brasil. Foi a festa mais notável da época, que ficou conhecida como “O Último Baile do Império”. Diariamente, em três visitas guiadas, são mostrados o prédio, os salões, o torreão e as exposições permanentes“.

O Corcovado fotografado com uso de zoom e com tratamento digital da imagem: “O Corcovado é um dos morros da cidade do Rio de Janeiro, célebre no Brasil e no mundo pela sua estátua do Cristo Redentor de 38 metros de altura.  O Cristo Redentor é um dos principais símbolos do país e oferece uma privilegiada vista panorâmica da cidade do Rio de Janeiro. Em 2003 foram concluídas as obras de instalação de elevadores e escadas rolantes no local. Antes, era preciso vencer 220 degraus para desfrutar da paisagem. No dia 7 de julho de 2007, a estátua do Cristo Redentor foi eleita em uma votação uma das 7 Novas Maravilhas do Mundo. A votação teve o patrocínio da ONU, porém, sem ter um caráter oficial.   O morro do Corcovado possui 710 metros de altura e encontra-se no Parque Nacional da Tijuca, e situa-se ao oeste do centro da cidade, mas mesmo assim pode ser observado desde longas distâncias”.

Os contrastes do Rio. A praia e os prédios super valorizados.  Atrás, o morro com as favelas.

Os dois principais pontos turísticos do Rio.  Em primeiro plano, o morro Pão de Açúcar e ao fundo o Corcovado. Conheça: “O morro Pão de Açúcar é um pico situado no Rio de Janeiro, na entrada da baía da Guanabara, no bairro da Urca, com 396 metros de altura. É constituído por um monólito, sendo um bloco único de gnaisse facoidal, rocha metamórfica originária do granito, que sofreu alterações por pressão e temperatura, emergindo com o choque entre os continentes sul-americano e africano. Estima-se que tenha sido formado há mais de 600 milhões de anos. É circundado por um resquício de mata Atlântica.   Há várias versões sobre a origem do nome. Uma das mais conhecidas indica os portugueses como responsáveis.   Durante o apogeu do cultivo da cana-de-açúcar no Brasil (século XVI e XVII), após a cana ser espremida e o caldo fervido e apurado, os blocos de açúcar eram colocados em uma forma de barro cônica (para transportá-los para a Europa), denominada “pão de açúcar”. A semelhança do penhasco carioca com aquela forma de barro teria originado o nome”.

A famosa praia de Copacabana e o seu famoso hotel (prédio de cor branca) Copacabana Palace. Veja a construção do lado esquerdo que é a montagem do palco para os shows de passagem de ano.  Conheça a história do hotel: “O Hotel Copacabana Palace é um luxuoso e famoso hotel localizado em frente à Praia de Copacabana, na cidade do Rio de Janeiro, Brasil.   Na atualidade, o Copacabana Palace permanece como um dos mais importantes estabelecimentos hoteleiros da cidade e do Brasil, disponibilizando duzentos e vinte e seis apartamentos e suítes: cento e quarenta e oito no prédio principal e setenta e oito no anexo, distribuídos em uma área de onze mil metros quadrados.   O Copacabana Palace é bastante conhecido em todo o Brasil por hospedar as celebridades internacionais que visitam a cidade do Rio de Janeiro. Além disso, o hotel também é conhecido por realizar alguns dos mais badalados eventos sociais do Brasil, aparecendo frequentemente nas mais renomadas publicações e colunas sociais do país.   O hotel já foi eleito diversas vezes como o melhor hotel da América do Sul, tal como na eleição realizada em 2009 pela World Travel Award, que é um dos mais importantes prêmios mundiais de turismo.

Fortaleza de São João: “Local da fundação da Cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro, em 1565. Dez anos antes, os franceses haviam invadido o Rio de Janeiro e fundaram uma colônia na Ilha de Serigipe, onde hoje está a Escola Naval. Estácio de Sá chegou ao Rio com a missão de combater e expulsar os franceses, formalizando a fundação da cidade, entre o Morro Cara de Cão e o Pão de Açúcar, e erguendo uma fortificação na Ponta de São Teodósio.   Ampliada e reformada ao longo do tempo, entrou em serviço em 1618 com quatro baterias. Por ordem do  Imperador D. Pedro II e diante das conseqüências que poderiam advir do rompimento das relações diplomáticas com a Inglaterra (Questão Christie), foi inteiramente reformada. A partir de 1920, o Forte passou a ter 17 casamatas e um grande paiol de munição. Ali funcionam atualmente a Diretoria de Pesquisa e Estudos de Pessoal, Centro de Capacitação Física do Exército e Fortaleza de São João e a Escola Superior de Guerra.  O portão da Fortaleza encontra-se tombado pelo Patrimônio Histórico.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 695,176 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Fotoblog do Projecto Memória Macaense

Memórias de S.Paulo 2006 – festa de aniversário da Casa de Macau

Memórias de S.Paulo 2006 – festa de aniversário da Casa de Macau

Passaram-se 11 anos, não parece muito, mas vários conterrâneos e amigos nas fotos que publico da festa do 17º aniversário da Casa de Macau de São Paulo em 2006, promovida em 29 de julho, não estão mais conosco. Ficaram os bons momentos registrados da boa confraternização. Vale um momento de reflexão para sempre procurarmos um […]

Vídeo “O silêncio de um bandolim” à memória de Adalberto Remédios

Vídeo “O silêncio de um bandolim” à memória de Adalberto Remédios

O que o Adalberto Remédios mais gostava era tocar o seu bandolim. Uma paixão desde jovem nos bons tempos antigos de Macau (ex-território português na China). Costumava tocar nas festas e atividades externas da Casa de Macau de São Paulo, formando um trio com o Clemente Badaraco (viola/violão/bandolim) e Manuel Ramos (baixo/percussão), até se mudar com […]

O Dia de Portugal na Macau portuguesa de 1973, em vídeo da RTP

O Dia de Portugal na Macau portuguesa de 1973, em vídeo da RTP

Outro vídeo da saudosa Macau sob administração portuguesa nas comemorações do Dia de Portugal em 1973, na época em que o governador era  o general Nobre de Carvalho . Faz parte dos arquivos da RTP Rádio e Televisão Portuguesa que foram disponibilizados ao público no seu aniversário de 70 anos. “Macau, Campo Desportivo 28 de […]

%d blogueiros gostam disto: