Cronicas Macaenses

Blog-foto-magazine de Rogério P D Luz

Rigo Rosário Jr. “Api” e as Memórias de Um Músico Macaense

“Colourful Diamonds” em 1961: José e António Marinho, Rigoberto do Rosário, Vasco Santos e Ricardo Rosário

O Projecto Memória Macaense acaba de divulgar uma página completa do extenso artigo do Rigoberto Rosário Jr. “Api”, compositor da canção Macau – Memórias de Um Músico Macaense, que foi publicado na Revista Macau edição de Junho de 1998, com a apresentação e apoio da Cecília Jorge. Leia neste link – http://rpdluz.tripod.com/projectomemoriamacaense/historias.memoriasmusico.html

Neste artigo o Api lembra de diversas passagens dos músicos e bandas, principalmente, dos anos 60 e 70.  Vale para matar as saudades destes anos dourados de Macau, e saber de alguns detalhes que talvez você não soubesse. Vejamos:

… O primeiro convite que recebemos foi do Eduardo Jacinto, que presidia ao clube “Macaense” (antigo Clube Melco) situado no bairro da Areia Preta. Foi noite de estreia para o nosso trio e um êxito de bilheteira. Apresentaram-se também nessa noite de sábado, os “Irmãos Espírito Santo”, animando ainda mais o baile …”

… Nessa época, os “Four Aces” actuavam no restaurante da Pousada de Macau, que se situava na Rua da Praia Grande, mesmo ao lado do Palácio do Governo. Esse restaurante devia muito a fama à sua “Galinha Africana” — uma criação do chef Américo Ângelo (com curso feito na Europa) — e à sua hospitalidade …”

“Os “Heartbeats”: António Lagariça, Roberto Badaraco, Vítor Marques, Badaraco, Alberto Amante

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 1.317.237 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Blog do Projecto Memória Macaense

Hércules António e suas filmagens dos anos 50 e 60

Hércules António e suas filmagens dos anos 50 e 60

Foi graças a um dvd distribuído por um dos seus filhos, que possibilitou ao Projecto Memória Macaense – PMM montar diversos vídeos filmados por Hércules António que nos trazem velhas e memoráveis lembranças daquela Macau antiga que mora no coração dos macaenses e daqueles que tiveram vivência no território. Os vídeos publicados no YouTube nos […]

“Macau linda” música adaptada por J. J. Monteiro, foi interpretada por Rubye de Senna Fernandes

“Macau linda” música adaptada por J. J. Monteiro, foi interpretada por Rubye de Senna Fernandes

No livro “Meio Século em Macau” de J. J. Monteiro (José Joaquim Monteiro) composto por dois volumes, nas últimas páginas do Volume II estão as letras da canção “Macau (linda)”, que infelizmente não temos a gravação e nem se sabe se houve, talvez nos arquivos pessoais de algum macaense ou familiares. Trata-se de uma música […]

Brasão de Armas de Macau

Brasão de Armas de Macau

Os Brasões de Macau portuguesa são todos inspirados nos estilos heráldicos tradicionais da Europa. O primeiro brasão de armas de Macau foi usado até ao final do século XIX. É apenas constituído pelas armas de Portugal cercado pela inscrição Cidade do Nome de Deus, Não Há Outra Mais Leal. O segundo brasão de armas foi […]

%d blogueiros gostam disto: