Cronicas Macaenses

Blog-foto-magazine de Rogério P D Luz

Macau (China)>Macaenses – Macaé (Brasil)>Macaenses

Talvez a única cidade do mundo onde existem Macaenses, além da gente de Macau (China/ex-Portugal).  Macaé é uma cidade litorânea do Estado do Rio de Janeiro-Brasil e a sua população chama-se – Macaense.  Lá eles não correm o risco de “extinção” como nós Macaenses de Macau, formada por um povo fruto da colonização portuguesa por cerca de 440 anos.

Tenho percebido algumas visitas da gente de Macaé, pelos tags apontados pelo Provedor WordPress.  Penso que talvez tenham visitado este blog e o site Projecto Memória Macaense (PMM), tanto pela curiosidade como a pensar que fossem publicações de alguém da cidade, e quem sabe, acidentalmente.

Seja qual for o motivo da sua visita, Macaense de Macaé, este blog e  o site PMM que têm residência no Brasil, te saúda – Oi, seja bem-vindo, muito prazer ter a sua visita.  Caso não saiba, esta gente de Macau não se chama de Macauense, mas Macaense, ao contrário do pessoal da Macau do Estado do Rio Grande do Norte-Brasil.

Agora, aos amigos que não são de Macaé, vou lhes apresentar esta cidade que é a Princesinha do Atlântico.  Ah, um dia ainda vou visitar a sua bela cidade e fartar de fotografar placas, que julgo deve ter muitas, com as inscrições – Macaense. É só fazer a pesquisa na Internet. Vou até sonhar que seria a Macau que sonhavamos um dia poder ter conquistado a sua independência.  Sonhar não faz mal !!! Caso não saiba, Macaense de Macaé, Macau era uma colónia portuguesa no litoral do sudeste da China. Os portugueses lá chegaram na época da descoberta do Brasil por Pedro Álvares Cabral.  Foi devolvida para a China em 20/Dez/1999.  Lá, os Macaenses, são/eram as pessoas que falam/ falavam o português ou estudaram em escolas portuguesas.  De um modo, o chinês, a maioria da população (mais de 95%), não se julga Macaense mas Chinês mesmo.  Visitem o meu site Projecto Memória Macaense para conhecê-la melhor.

Lembro que em Outubro de 2010, quando da minha viagem para Santiago do Chile, conheci um casal Macaense de Macaé, ele engenheiro da Petrobrás.  Foi numa excursão para Portillo situada na Cordilheira dos Andes. Até dava impressão que eramos conterrâneos. Foi uma feliz coincidência.

Macaé – História

Conhecida como “Princesinha do Atlântico”, a cidade de Macaé tem uma história bastante antiga. Data do século XVII a sua povoação , cuja ocupação inicial se deu, a pedido do governador geral do Brasil, para fazer frente aos contrabandistas que cobiçavam o pau-brasil, abundante na região.

Nossos antepassados aqui chegaram em companhia de 200 índios Tamoios e iniciaram o processo de colonização do município. No século XVII já havia na região do rio conhecido à época como Miquié, uma fazenda com engenho, colégio e capela, construída no sopé do morro de Sant’Anna.

No início do século XIX, o povoado estava às vésperas de seu segundo centenário, mas seu desenvolvimento esbarrava na falta de autonomia administrativa, concedida, finalmente, em 1813, quando o Príncipe Regente D.João elevou o povoado à categoria de Vila de São João de Macahé.  Exatamente 33 anos mais tarde Macaé chegava a condição de cidade, e ainda no século XIX foi construído um importante sistema viário, o que permitiu, em 1846, a vila receber os foros da cidade. O período áureo de Macaé impulsionado pela monocultura da cana-de-açúcar declinou, quando o porto de Macaé perdeu sua importância em conseqüência da implantação da Via Férrea .

Nos anos 20, impulsionado pela cultura do café, o município experimenta certo crescimento, mas somente em 1974, com a descoberta de petróleo na região, e com a chegada da Petrobrás, Macaé passa a viver um novo momento econômico, marcado fundamentalmente pelo crescimento demográfico, com sua população chegando a 132.461 mil habitantes, segundo os últimos dados do IBGE de 2000. (fonte MacaéTour – hoje já cerca de 200 mil habitantes)

Outra apresentação do Guia do Litoral:

Uma cidade que cresce de olho no futuro. Assim é Macaé – a 182 quilômetros do Rio – um dos municípios que mais se desenvolveram no estado nos últimos 20 anos. Com quase 200 mil habitantes a cidade está entrando em uma nova era. O município aproveita o ciclo do petróleo, responsável pelo seu crescimento, e constrói o seu futuro.

Localizada entre duas importantes capitais de Estado, Rio de Janeiro e Vitória, Macaé conta com boas estradas, malha ferroviária, um aeroporto e um porto operado pela Petrobrás. Outro setor que cresce na cidade é o turismo, tanto de negócios, como de lazer. Cercada de belezas naturais, a cidade tem um grande potencial e boa variedade de opções para os visitantes

Anúncios

4 comentários em “Macau (China)>Macaenses – Macaé (Brasil)>Macaenses

  1. Eu, cidadão Macaense de Macaé mas Campista de Campos dos Goytacazes-RJ de nascimento, por uma coincidência durante estudos de Língua Portuguesa onde fora utilizado um texto de referência extraído deste blog devidamente referenciado acabei parando aqui.
    Foi uma feliz surpresa! Seu trabalho é fenomenal e esse sítio é um verdadeiro tesouro que inclusive já se encontra favoritado em meu navegador.

    Saudações Macaenses (de Macaé)! 🙂

    • Olá Marcello, agradeço as referências ao blog. Longe da terra natal, sempre é para mim uma alegria e um sentimento de saudades quando vejo referências a macaense mesmo sendo de Macaé. Uma feliz coincidência e o mesmo para a Macau do Rio Grande do Norte. Seja sempre bem-vindo a uma visita a este blog. Abraços e saudações macaenses de Macau e de Macaé.

  2. Rodrigo
    21/11/2011

    Existe lá em Macaé – Rio de Janeiro – Brasil uma empresa de transporte coletivo chamada “Macaense”. Ela é bem antiga e conhecida no Rio de Janeiro: http://www.macaense.com.br/

    • Obrigado Rodrigo pela informação. É uma grande satisfação ter um contato macaense do Brasil. De fato nas minhas pesquisas na internet tenho visto várias referências a respeito. Abraços!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 953.450 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Fotoblog do Projecto Memória Macaense

O ‘Dia do Patuá’ festejado pela Comunidade Macaense dos EUA

O ‘Dia do Patuá’ festejado pela Comunidade Macaense dos EUA

‘A promoção do ‘Dia do Patuá’ é um esforço para preservar o dialecto na Comunidade Macaense da Califórnia, nos Estados Unidos da América do Norte’ é o que define Henrique Manhão da Casa de Macau dos EUA. Diz, conciliando com o pensamento de outros membros da comunidade presente, ‘enquanto houver apoio de Macau, o patuá não […]

Recordação de uma festa na Macau de 1953

Recordação de uma festa na Macau de 1953

Jorge Giga Robarts, macaense residente em Portugal, atendendo ao pedido de um conterrâneo, identifica as pessoas que estão numa fotografia enviada, informando ter sido tirada em Dezembro de 1953 em Macau. A 2ª imagem com legenda e que lista as pessoas da foto, foi editada para apenas mostrar o que escreveu quanto à identificação, excluindo […]

Memórias de Macau de Todos os Tempos (02)

Memórias de Macau de Todos os Tempos (02)

Imagens que trazem saudosas lembranças daquela Macau que não existe mais, mas que permanece viva na nossa memória e nas fotografias a seguir publicadas de forma aleatória, a procurar dar uma descrição a confirmar ou corrigir. O que vale mesmo é o que se diz – recordar é viver! As fotos são dos anos 50 […]

%d blogueiros gostam disto: