Cronicas Macaenses

Blog-foto-magazine de Rogério P. D. Luz,

Feliz Ano Novo em Santos, litoral de São Paulo

Santos.2013.04.edit

A queima de fogos de artifício vista da Ponta da Praia em Santos

Estamos em 2013 !!! Aos amigos e visitantes deste blog, os votos de um Bom Ano Novo com muita saúde e felicidades.

Após uma viagem de 7 dias para passar o Natal em Foz de Iguaçu, a convite dos amigos Sonny e Dulci, fomos passar o reveillon e ver a queima de fogos de artifício em Santos, “terra da caridade e da liberdade”, a maior cidade do litoral do Estado de São Paulo.

Já antes da meia-noite, o povo comemorava com queima de fogos dos mais variados tipos, e, nas ruas, aquele clima festivo. Era a primeira vez que ia passar o reveillon em Santos.  Afinal de contas, precisava comemorar o término de 2012 com vida e saúde.  O “fim do mundo” anunciado fartamente ao longo do ano para 21 de Dezembro, não aconteceu! Muitos encheram os bolsos com o anúncio sinistro.  Aqueles que viviam a expectativa de ver acontecer o pior, tentavam dramatizar ainda mais com os desastres motivados por alinhamento de planetas, etc. etc. Depois … bem, depois ninguém apareceu para explicar o motivo do mundo não ter acabado.  Talvez digam que Deus foi bondoso e adiou para nova data a ser anunciada.  Uma palhaçada, digamos a verdade!

Santos.2013.06.edit

Aos poucos, antes da meia-noite, o povo começava a lotar as areias da praia com maré baixa na Ponta da Praia

Por sorte, a maré estava baixa e a praia pode abrigar milhares de pessoas nas suas areias, ao longo dos cerca de 12 kms da orla marítima de Santos e da cidade vizinha de São Vicente.  O povo trazia cadeiras de praia, outros montavam suas barracas que também podiam ser alugadas já com áreas demarcadas. No mar, vários iates e barcos estavam ancorados à espera da queima dos fogos.  Enquanto não chegava meia-noite para o início do espetáculo, muita gente proporcionava um show à parte queimando seus próprios fogos no meio da multidão.  Um tanto perigoso, pois às vezes os fogos explodiam no solo ou não subiam, pondo em risco a vida de quem estava próximo. Enquanto isso, as previsões de tempo que anunciavam tempestades no reveillon, felizmente não vingaram e estava fresquinho na praia, longe do terrível calor dos últimos dias.

Quando chegou meia-noite, os holofotes que iluminavam a praia foram desligados e no escuro, o povo pode assistir melhor a tão esperada queima de 30 toneladas de fogos lançados de seis balsas.  Na terra, dois pontos, no Emissário Submarino e na Fortaleza da Barra, lançavam os fogos.  A cada explosão, o povo gritava entusiasmado como crianças.  Era uma alegria contagiante! O espetáculo durou cerca de 20 minutos e durante esse tempo o céu foi colorido por formas geométricas, corações e bolas gigantes multicoloridas. Não dá para comparar com o show do Rio de Janeiro ou de outras grandes capitais, mas a alegria do povo, que se percebia, era comparável.

No início da noite, fogos de artifício de particulares já iluminavam o céu de Santos

No início da noite, fogos de artifício de particulares já iluminavam o céu de Santos, uma privilegiada vista do apartamento da Dulci e Sonny

Fogos de artifício que alguns populares soltavam indiscriminadamente no meio da multidão

Fogos de artifício que alguns populares soltavam indiscriminadamente no meio da multidão

Tambem soltaram fogos de artifício de outros pontos, como a Fortaleza da Barra

Tambem soltaram fogos de artifício de outros pontos, como a Fortaleza da Barra

Sabia que o Brasil é o 2º maior produtor mundial de fogos de artifício depois da China? O município de Santo Antônio do Monte na região Centro-Oeste de Minas Gerais é o maior pólo de produção do país. Produz e desenvolve fogos de artifício desde as matérias-primas de base, executando vários processos produtivos até o produto final. Santo Antônio do Monte é responsável por aproximadamente 51% da produção brasileira de fogos de artifício. (Wikipedia)

Santos.2013.03.edit

Entenda um pouco o funcionamento dos fogos de artifício neste artigo publicado no site do Brasil Escola:

Química presente nos fogos de artifício

Alguns materiais podem emitir luz quando excitados. Isso ocorre quando os elétrons dos átomos absorvem energia e passam para níveis externos (maior energia), e ao retornar para os níveis de origem (menor energia), liberam a energia absorvida na forma de um fóton de luz. Temos então a luminescência, como o fenômeno é chamado.

A luminescência é usada, por exemplo, na produção dos fogos de artifício. Para entender a química presente nestes dispositivos precisamos entender um pouco da estrutura dos mesmos.

Os foguetes contêm um cartucho de papel no formato de cilindro recheado de carga explosiva. Esta carga diz respeito ao propelente, o responsável por disparar os fogos.
A pólvora negra é um dos propelentes mais utilizados, possui em sua composição uma mistura de salitre (nitrato de potássio), enxofre e carvão. Perclorato de potássio (KCLO4) também pode ser usado como propelente.

Para deixar os fogos de artifício coloridos, os fabricantes misturam à pólvora sais de diferentes elementos para que, quando detonados, produzam cores diferentes. Agora você já sabe dos segredos que compõem a linda explosão de cores admirada em momentos especiais, como por exemplo, nas festas de Réveillon.

Vejamos alguns dos compostos responsáveis pela coloração dos fogos:

Laranja: os sais de cálcio são responsáveis por esta coloração em foguetes.

Vermelho: a cor rubra surge da queima de sais de Estrôncio ou carbonato de Lítio.

Amarelo: obtido pela queima de Sódio.

Prata: o espetáculo da “chuva de Prata” é produzido pela queima de pó de titânio, de alumínio ou magnésio.

Dourado: o metal ferro presente nos fogos de artifício confere o tom de Ouro.

Azul: o aquecimento do metal cobre nos faz visualizar a cor azul.

Roxo: a mistura de Estrôncio e Cobre dá origem a essa bela cor.

Verde: a queima de Bário faz surgir o verde incandescente.

Por Líria Alves
Graduada em Química
Equipe Brasil Escola

Vista do alto a queima de fogos de artifício em Santos. Fotode Mariane Rossi/G1

Vista do alto a queima de fogos de artifício em Santos. Foto de Mariane Rossi/G1

A orla marítima de Santos no reveillon. Foto de Marianne Rossi/G1

A orla marítima de Santos no reveillon. Foto de Marianne Rossi/G1

e, olha a nossa turma aí na praia à espera do início do espetáculo

e, olha a nossa turma aí na praia à espera do início do espetáculo

Fotos de Rogério P.D. Luz, salvo as duas com atribuição de autoria

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 03/01/2013 por em BRASIL, Santos e marcado .

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 723,128 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Fotoblog do Projecto Memória Macaense

Memórias de S.Paulo 2006 – festa de aniversário da Casa de Macau

Memórias de S.Paulo 2006 – festa de aniversário da Casa de Macau

Passaram-se 11 anos, não parece muito, mas vários conterrâneos e amigos nas fotos que publico da festa do 17º aniversário da Casa de Macau de São Paulo em 2006, promovida em 29 de julho, não estão mais conosco. Ficaram os bons momentos registrados da boa confraternização. Vale um momento de reflexão para sempre procurarmos um […]

Vídeo “O silêncio de um bandolim” à memória de Adalberto Remédios

Vídeo “O silêncio de um bandolim” à memória de Adalberto Remédios

O que o Adalberto Remédios mais gostava era tocar o seu bandolim. Uma paixão desde jovem nos bons tempos antigos de Macau (ex-território português na China). Costumava tocar nas festas e atividades externas da Casa de Macau de São Paulo, formando um trio com o Clemente Badaraco (viola/violão/bandolim) e Manuel Ramos (baixo/percussão), até se mudar com […]

O Dia de Portugal na Macau portuguesa de 1973, em vídeo da RTP

O Dia de Portugal na Macau portuguesa de 1973, em vídeo da RTP

Outro vídeo da saudosa Macau sob administração portuguesa nas comemorações do Dia de Portugal em 1973, na época em que o governador era  o general Nobre de Carvalho . Faz parte dos arquivos da RTP Rádio e Televisão Portuguesa que foram disponibilizados ao público no seu aniversário de 70 anos. “Macau, Campo Desportivo 28 de […]

%d blogueiros gostam disto: