Cronicas Macaenses

Blog-magazine de Rogério P. D. Luz, de cara nova

Aviação naval em Macau, uma visão em 1989

Imagem da Revista Macau

Imagem da Revista Macau

Um artigo explícito e de rápida leitura assinado pelo Contra-Almirante Manuel Vilarinho, foi publicado na Revista Macau, na edição nº 18 de 1989, com o título “Meios de Transporte Tradicionais Hidroaviões”.  Fala sobre o início da aviação em Macau.

Aqui vai reproduzido com fotos ilustrativas acrescentadas por este blog:

MEIOS DE TRANSPORTE TRADICIONAIS HIDROAVIÕES

autoria do Contra-Almirante Manuel Vilarinho – publicado na Revista Macau nº 18 de 1989

Só no princípio do século XX, se conseguiu voar num avião, pois só nessa altura se soube construir um motor que permitisse ao avião elevar–se no espaço. Assim, em 1906, Santos Dumont consegue voar 270 metros.

O 14-Bis de Santos Dumont. Réplica exposta no Museu TAM em São Carlos-SP-Brasil. Foto: Rogério P.D. Luz

O 14-Bis de Santos Dumont. Réplica exposta no Museu TAM em São Carlos-SP-Brasil. Foto: Rogério P.D. Luz

Mas é com a l Guerra Mundial que a aviação começa a demonstrar as suas potencialidades.

Em Portugal começa-se por criar em 1914 a Escola de Aviação Militar, em Vila Nova da Rainha e em 1916 cria-se o Centro de Aviação Naval de Lisboa.

Só entre as duas grandes guerras mundiais se começa a desenvolver a aviação civil.

Não é  pois de estranhar que os primeiros aviões que voaram em Macau, fossem militares e dadas as características do Território, aviões da Aviação Naval.

É certo que a 20 de Junho de 1924 sobrevoou Macau o Breguet XVI B2, PÁTRIA, que aqui não consegue aterrar, e tem que aterrar de emergência perto de Cantão.

Contudo a Aviação Naval chega a Macau em 1927, fundando-se o Centro de Aviação Naval de Macau, equipado com três aviões Fairey, n.°s 17, 19 e 20. O Fairey 17, o SANTA CRUZ era um dos três aviões que pilotados por Sacadura Cabral e tendo Gago Coutinho por navegador, tinham tomado parte na travessia aérea Lisboa-Rio de Janeiro, em 1922.

O Centro de Aviação Naval é extinto em 1933 e de novo reactivado em 1938, desta vez com aviões OSPREY, primeiro os n.°s 71 e 72, aviões que tinham embarcado nos navios AFONSO ALBUQUERQUE e BARTOLOMEU DIAS, a que se juntam mais tarde quatro aviões também OSPREY.

Em 1942, em plena II Guerra Mundial, o Centro de Aviação Naval é definitivamente extinto.

Na década de 30 é a vez de a aviação civil aparecer em Macau, com os hidroaviões da Pan-American que estabeleciam carreiras comerciais partindo dos Estados Unidos. Da guerra no Pacífico resultou que pouco durassem essas carreiras.

Que se saiba só em 1948 volta a amarar em Macau, um outro hidroavião, um Catalina PBY-2. Mas a era do hidroavião tinha passado e os progressos da aviação comercial seriam feitos com aviões de rodas, primeiro a hélice, depois a jacto.

Catalina (02)

Foto de/photo of http://www.chingchic.com/chics-aviation-1948—1954.html (veja o recorte de jornal mais abaixo)

Macau voltará a ser sobrevoado por aviões quando estiver concluído o aeroporto(1).

Neste período de 90 anos o progresso da aviação foi surpreendente é os aviões que virão a Macau não terão comparação com aqueles que aqui voaram em 1928. Também a avião comercial é uma empresa bem estruturada e que não pára de se desenvolver e progredir.

Acabaram sim, os tempos em que o avião era um brinquedo e voar uma aventura romântica, um modo de morte, que atraia os que o praticavam e as multidões. Hoje é uma profissão bem estabelecida e cujos riscos são quase os de qualquer outra actividade.

(1)    O Aeroporto Internacional de Macau foi inaugurado em Novembro de 1995

O acidente com o Catalina Miss Macao

O acidente com o Catalina Miss Macao da rota Hong Kong-Macau em Julho de 1948

* Leia mais sobre o assunto nesta postagem: http://nenotavaiconta.wordpress.com/2014/07/16/noticia-de-16-de-julho-de-1948-o-desaparecimento-da-miss-macao-e-leitura-o-segredo-do-hidroaviao/

Anúncios

3 comentários em “Aviação naval em Macau, uma visão em 1989

  1. Jorge E. Robarts
    10/03/2014

    Esta da catalina Miss Macau ainda me recordo deste incidente…era eu ainda menino e moço, mas recordo dos cadáveres na mortuária de S. Januário. Tentaram raptar o avião que continha muitas barras de ouro (o comércio era legal na altura), mas os assaltantes não esperavam a reação tanto do piloto como de um passageiro “kuai lou”, que acabou por provocar a desgraça matando todos exceto o cabecilha. A minha amiga Elsa Demée (do Pilar) que seria a hospedeira de bordo nesse dia, foi substituida pela colega Gutierrez, a pedido desta que precisava estar em Hongkong por motivos familiares. A Elsa sobreviveu e saímos com os nossos amigos em confraternização ainda hoje… ironias do destino.

    • Olá Giga, obrigado pelos comentários e é interessante este complemento de informação sobre o acontecido com o Miss Macau.

  2. Pingback: NOTÍCIA DE 16 DE JULHO de 1948 – O DESAPARECIMENTO DA MISS MACAO e LEITURA – O SEGREDO DO HIDROAVIÃO | nenotavaiconta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 16/02/2014 por em antiga Aviação Naval e marcado , , .

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 652,644 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Fotoblog do Projecto Memória Macaense

Vídeo “O silêncio de um bandolim” à memória de Adalberto Remédios

Vídeo “O silêncio de um bandolim” à memória de Adalberto Remédios

O que o Adalberto Remédios mais gostava era tocar o seu bandolim. Uma paixão desde jovem nos bons tempos antigos de Macau (ex-território português na China). Costumava tocar nas festas e atividades externas da Casa de Macau de São Paulo, formando um trio com o Clemente Badaraco (viola/violão/bandolim) e Manuel Ramos (baixo/percussão), até se mudar com […]

O Dia de Portugal na Macau portuguesa de 1973, em vídeo da RTP

O Dia de Portugal na Macau portuguesa de 1973, em vídeo da RTP

Outro vídeo da saudosa Macau sob administração portuguesa nas comemorações do Dia de Portugal em 1973, na época em que o governador era  o general Nobre de Carvalho . Faz parte dos arquivos da RTP Rádio e Televisão Portuguesa que foram disponibilizados ao público no seu aniversário de 70 anos. “Macau, Campo Desportivo 28 de […]

Vídeo ‘Macau 70’ da RTP mata saudades, assista …

Vídeo ‘Macau 70’ da RTP mata saudades, assista …

Viajar ao passado de Macau, dos belos tempos dos anos 60 e 70, é o que nos proporciona o vídeo “Macau 70”, produzido pela RTP Rádio e Televisão Portuguesa. A comemorar 70 anos, a RTP disponibilizou no seu website os arquivos para consulta ‘on-line‘ e Macau está presente numa das suas seções. Na apresentação do […]

%d blogueiros gostam disto: