Cronicas Macaenses

Blog-foto-magazine de Rogério P. D. Luz,

As aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB)

A Força Aérea Brasileira (FAB) é a maior força aérea da América Latina em contingente, número de aviões e poder de fogo. Nesta postagem alguns dos modelos de aeronaves de variados usos que compõem a FAB.

Por ocasião da Copa do Mundo de Futebol de 2014 no Brasil, foi notícia no site Fotos Públicas que 77 aeronaves da FAB fizeram proteção do espaço aéreo brasileiro. Imagens das aeronaves envolvidas foram publicadas e motivaram a publicação desta postagem.

Fotografias do site Fotos Públicas publicadas de acordo com os Termos de Uso – autoria atribuída em cada foto

F-5EM Tigre

A espinha dorsal da sua força de interceptação e ataque ainda é composta pelas aeronaves Northrop F-5 Tiger também conhecidos por Freedom Fighter.  A sua aquisição dos EUA iniciou-se nos anos 70 encerrando em 2008 com a chegada de 11 aeronaves compradas da Força Aérea da Jordânia.

Os atuais F5 do Brasil, denominados de F-5EM (monoposto) e F-5FM (biposto), foram modernizados com a aplicação de aviônicos de última geração, atualização dos sistemas de navegação, armamentos e auto-defesa, inclusive com equipamentos recentes de contra-medidas eletrônicas, conforme relata a Wikipedia.

Com 43 unidades do modelo F-5EM e 3 do F-5FM em atividade, serão gradualmente retirados de serviço entre 2017 e 2030. Vão ser substituídos pelos 108 caças multi-missão Saab JAS 39 Gripen adquiridos da Suécia que serão incorporados à FAB de 2016 até 2030.

F-5EM Tigre

F-5EM Tigre

forca aerea brasileira F5EM (01)

F-5EM Tigre

Reabastecimento em Voo

forca aerea brasileira F5EM (05)

F-5EM

Embraer EMB-314 Super Tucano – A-29

(Wikipédia) O Embraer EMB-314 Super Tucano (A-29) é uma aeronave turboélice de ataque leve e treinamento avançado, que incorpora os últimos avanços em aviônicos e armamentos. Concebido para atender aos requisitos operacionais da Força Aérea Brasileira(FAB), para uma aeronave de ataque tático, capaz de operar na Amazônia brasileira em proveito do projeto SIPAM / SIVAM, e de treinador inicial para pilotos de caça.

Armamento: Metralhadoras – (2x) FN Herstal M3P de 12,7 mm (.50 in). Mísseis/Bombas – (2x) AIM-9L; (2x) MAA-1; (2x) Python 3 ou Python 4; (4x) Lança-foguetes de 70 mm; Bombas Mk 82 de emprego geral, lança-granadas e guiadas por laser

Em atividade: A-29A – 33 aviões de contra-insurgência / AT-29B – 66 aeronaves de treinamento

A-29A Super Tucano

A-29A Super Tucano

A-29 Super Tucano

 Helicóptero de ataque AH-2

Comprado da Rússia, o temível helicóptero de ataque Mil Mi-35 é denominado na FAB como AH-2 que possui 12 unidades.

AH-2

AH-2

forca aerea brasileira helicoptero AH2 (04)

 

UH-60LHelicóptero de busca e resgate de combate

Com 16 unidades, o helicóptero é o americano Sikorsky UH-60 Black Hawk.

H-60 Black Hawk

forca aerea brasileira helicoptero UH60 (01)

Embraer R-99

Fazendo parte de patrulhamento marítimo, o Embraer R-99 fabricado no Brasil faz parte do Sistema Aéreo de Alerta e Controle com 5 aeronaves do modelo E-99. Outras 3 aeronaves modelo R-99 fazem parte da “Electronics Intelligence ou ELINT, termo usado, principalmente em inglês, para descrever a inteligência, no sentido de informações, como em serviço de inteligência(serviço de informações), obtida através da sensores voltados para a rede de defesa inimiga, como radares e sinais enviados por armas teleguiadas (Wikipédia)”.

E-99

E-99

forca aerea brasileira patrulha E-99 (02)

 

Para complementar, outras duas aeronaves da FAB que merecem destaque, com imagens da Wikimedia Commons:

AMX International

Avião de ataque ar-superfície, a FAB possui 43 unidades do modelo A-1/RA-1 que estão sendo atualizados para A1-M. Outras 10 unidades modelo A-1B serão retirados de serviço em 2030.

A Wikipedia assim o descreve: “o AMX International AMX, ou simplesmente AMX é um avião de ataque ar-superfície usado para missões de interdição, apoio aéreo aproximado e reconhecimento aéreo. Foi desenvolvido pelo consórcio internacional AMX Internacional. Na Força Aérea Brasileira, ele é designado A-1 (A-1A para a versão monoplace e A-1B para a versão de dois lugares). Com a modernização o A-1 passa a incorporar o M em sua designação na FAB, tornando-se então A-1M. Na Itália, ele tem o apelido de “Ghibli“.”

O AMX é capaz de operar em altas velocidades subsônicas a baixa altitude, tanto de dia quanto de noite, e se necessário, a partir de bases pouco equipadas ou com pistas danificadas. O caça conta com relativamente baixa assinatura em infravermelho e reduzida secção frontal ao radar, para melhorar seu percentual de sucesso nas missões. A auto-defesa é proporcionada por mísseis ar-ar, canhões integrados e sistemas de contramedidas eletrônicas.

FAB_AMX_International_A-1A_-_Lofting

Foto Wikimedia Commons

SAAB JAS 39 Gripen 

Futuro caça multi-missão da Suécia, venceu a concorrência para ser o novo caça da FAB com previsão de alcançar 108 unidades. Conforme a Wikipédia: “8 Gripen C/D da Força Aérea da Suécia serão entregues até 2016 para operar na base aérea de Anápolis enquanto o Gripen NG não fica pronto. 36 Gripen NG (28 monoposto e 8 biposto) serão produzidos e gradualmente entregues entre 2019 e 2024. A expectativa é que sejam produzidas 108 aeronaves até 2030.

Saab_JAS-39NG_Gripen,_Saab_JP

Foto: Wikimedia Commons

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 25/02/2015 por em Força Aérea Brasileira-FAB e marcado , , .

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 891.332 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Fotoblog do Projecto Memória Macaense

Memórias de Macau de Todos os Tempos (02)

Imagens que trazem saudosas lembranças daquela Macau que não existe mais, mas que permanece viva na nossa memória e nas fotografias a seguir publicadas de forma aleatória, a procurar dar uma descrição a confirmar ou corrigir. O que vale mesmo é o que se diz – recordar é viver! As fotos são dos anos 50 […]

Memórias de Macau de Todos os Tempos (01)

Nesta postagem do que poderia chamar de uma série “Memórias de Macau de Todos os Tempos”, remetendo-me a um vídeo que publiquei no YouTube (vide no final), publico umas fotos antigas recolhidas ao acaso do meu extenso acervo, ora já publicadas no site (inativo) do Projecto Memória Macaense, ou não, e também já republicadas por […]

O Ano Novo chinês celebrado pela comunidade macaense de São Paulo

O Ano Novo chinês celebrado pela comunidade macaense de São Paulo

Para celebrar o Ano Novo chinês de 2018, dando início ao Ano do Cão, a Casa de Macau de São Paulo reuniu a comunidade macaense e amigos para um almoço especial, recheado de boa comida chinesa de dar água na boca. Era a oportunidade para comer, infelizmente, uma vez ao ano, o chái, ou comida de […]

%d blogueiros gostam disto: