Cronicas Macaenses

Blog-foto-magazine de Rogério P D Luz

As lições no convívio com Miguel e Flora

Não importava que os jovens estudantes eram de etnia chinesa, pois penso que a retórica sobre os jovens tem quer ser válido também, para quem se propõe a aprender o português, mesmo sem aqueles velhos conceitos de adoptar o nome português, a fazer trabalhos em prol da memória de Macau e da sua gente de um modo geral, sem que como uns dizem, não se qualificam como “macaenses”.
Assim para ser coerente com a minha retórica de aposta nos jovens e o que manda o meu coração e consciência, enfiei de cabeça e tudo no apoio ao trabalho dos jovens chineses Cheong Kin Man-Miguel e Fong Pui Va-Flora em São Paulo. Em respeito ao pedido deles, não falo do conteúdo do trabalho, pois há um itinerário a seguir que exige uma certa cautela no que dizer, de modo a não prejudicar a sua finalização.
Lições e idéias logo surgiram nesse convívio diário, por 8 dias, pois acompanhei todas as entrevistas por mim agendadas em diversos locais e que somaram 25 pessoas, que até poderia passar de 30, se não houvesse cancelamentos por motivos variados e também pelo tempo curto de permanência dos estudantes. A minha lista de indicados para entrevistas enviada ao Miguel, para as providências junto à Entidade patrocinadora, ultrapassava 50 pessoas. Quando falo de “minha” significa o apoio do meu portal Projecto Memória Macaense, numa actuação de facto, fugindo um pouco do estado de “pessoa jurídica virtual”.
Confesso que fiquei surpreso, nas entrevistas, a ver o quanto as pessoas gostavam falar da sua vida pessoal quanto à vivência em Macau e a imigração, falar dos costumes, enfim tudo que se relaciona à nossa terra. Uma coisa é a pessoa falar disso numa conversa informal, outra coisa é ter uma camera apontada para você e gravando tudo o que fala. Penso que a idéia de poder pensar em poder ter a sua entrevista divulgada e transmitir a mensagem quanto à terra e a sua gente, aumenta a adrenalina.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 01/09/2009 por em Hoje, MACAENSES.

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 1.261.098 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Blog do Projecto Memória Macaense

Hércules António e suas filmagens dos anos 50 e 60

Hércules António e suas filmagens dos anos 50 e 60

Foi graças a um dvd distribuído por um dos seus filhos, que possibilitou ao Projecto Memória Macaense – PMM montar diversos vídeos filmados por Hércules António que nos trazem velhas e memoráveis lembranças daquela Macau antiga que mora no coração dos macaenses e daqueles que tiveram vivência no território. Os vídeos publicados no YouTube nos […]

“Macau linda” música adaptada por J. J. Monteiro, foi interpretada por Rubye de Senna Fernandes

“Macau linda” música adaptada por J. J. Monteiro, foi interpretada por Rubye de Senna Fernandes

No livro “Meio Século em Macau” de J. J. Monteiro (José Joaquim Monteiro) composto por dois volumes, nas últimas páginas do Volume II estão as letras da canção “Macau (linda)”, que infelizmente não temos a gravação e nem se sabe se houve, talvez nos arquivos pessoais de algum macaense ou familiares. Trata-se de uma música […]

Brasão de Armas de Macau

Brasão de Armas de Macau

Os Brasões de Macau portuguesa são todos inspirados nos estilos heráldicos tradicionais da Europa. O primeiro brasão de armas de Macau foi usado até ao final do século XIX. É apenas constituído pelas armas de Portugal cercado pela inscrição Cidade do Nome de Deus, Não Há Outra Mais Leal. O segundo brasão de armas foi […]

%d blogueiros gostam disto: