Cronicas Macaenses

Blog-foto-magazine de Rogério P D Luz

Projecto Memória Macaense recebe o Prémio Identidade 2011

Eu, Rogério P.D. Luz, recebi em meu nome e do Projecto Memória Macaense das mãos do Dr. Jorge Rangel, presidente do Instituto Internacional de Macau, o Prémio Identidade 2011, representado por uma estatueta e um diploma

Rogério, com muita coragem … penso que é a palavra correta … quis desenvolver um projecto … um projecto que tem a ver com a memória, não há futuro sem memória … não há futuro construído sem o peso de uma experiência construída ao longo de muitos anos … Rogério ao ver isso, quis com a sua habilidade própria, a sua dedicação e o tempo que dispunha, lançar um projecto, o Projecto Memória Macaense …”, com essas palavras, Dr. Jorge Rangel, presidente do Instituto Internacional de Macau (IIM), iniciou o cerimonial, que fez a entrega do Prémio Identidade 2011 ao website Projecto Memória Macaense e ao seu autor Rogério dos Passos Dias da Luz.

Com a assistência de José Lobo do Amaral, da representação do IIM em Portugal, Dr. Jorge Rangel fez a entrega da estatueta e o presidente da Casa de Macau de São Paulo, Gilberto Silva, foi convidado para entregar o diploma.

Eu, Rogério, após receber o Prémio, dirigi-me à platéia agradecendo o IIM, o Dr. Jorge Rangel e José Amaral e ao Gilberto Silva, e dediquei o Prémio aos presentes e à Comunidade Macaense mundial, pois “sem vocês o site não teria existido“.

da esq. Jorge Rangel, Rogério, José Amaral e Gilberto Silva

MUITO OBRIGADO: Aproveito também para agradecer os amigos e associados, em cerca de 70 pessoas, por terem comparecido ao almoço, muitos a dizer que vieram especialmente para me prestigiar.  Gostaria de citar os nomes, mas posso pecar por omitir um ou outro, assim, peço perdão mas de coração sabe que te agradeço por ter ido.  Um que nem almoçou pois estava atrasado para o jogo do São Paulo, outro que veio mais tarde, arranjou um jeito, mas tinha que vir para me cumprimentar.  Amigos desde os tempos do início da nossa imigração para o Brasil.  Até de fora de São Paulo, de Indaiatuba a 100 km, dele posso dizer o nome pois é caso excepcional, o Alberto Morais veio com membros da família, pois “não podia deixar de prestigiar-me pois considera família pelos fortes laços com os meus falecidos pais“.  Alguns que não puderam vir, telefonaram para cumprimentar e outros mandaram email para justificar a ausência e dar as felicitações.

Amigos e conterrâneos, como diz o cantor Roberto Carlos, são muitas emoções, o que justificou ter tido dificuldades para fazer o discurso de agradecimento.  Teria dito mais coisas, mas a emoção não me permitiu ir além! Foram 8 anos diante do computador, desde 2003, aprendendo a fazer site no início, o que para mim era uma grande incógnita pois era novo na informática e um curioso apenas.  Mas algo tinha que ser feito, pois precisava falar da nossa memória, a Memória Macaense.  Precisava falar de Nós, Macaenses, nascidos ou não em Macau.  Precisava manter viva e estar fiel à nossa bandeira que tinha sido recentemente arriada, a Bandeira do Leal Senado.  com tudo isso e algo mais, fui levando o site, a fazer o que podia e com a ajuda de muita gente, e de repente o Projecto Memória Macaense estava a completar os seus 8 anos e ganhou de presente o Prémio Identidade 2011.

O Dr. Jorge Rangel, desde o início do PMM, já vinha tecendo elogios ao meu trabalho, quando em 2009, durante a Expo de 10 Anos da RAEM em São Paulo, disse que o site não estava sendo devidamente reconhecido.  E esse reconhecimento veio com o Prémio Identidade 2011, colocando o PMM e a minha pessoa juntamente com pessoas e entidades de grande valor e de reconhecido trabalho por Macau e a sua gente.  Senti-me pequeno ao lado deles, mas a pensar que como compartilhava o Prémio com todos os Macaenses (nascidos ou não em Macau), senti-me mais fortalecido pois ao meu lado estavam vocês, Nós! Pois como disse, “sem Nós, sem Vocês, o Projecto Memória Macaense não teria existido e por consequência não teria recebido o Prémio Identidade“.  O mérito não é só meu, é de Todos Nós, Macaenses, nascidos ou não em Macau (e insisto nessa colocação).  O Instituto Internacional de Macau ao homenagear o Projecto Memória Macaense e o seu autor, indiretamente, homenageou a todos Nós!!!

Não podia também deixar de agradecer a Casa de Macau de São Paulo, à sua Direção e em especial ao seu presidente, Gilberto Silva, que sugeriu ao Dr. Rangel e o Amaral que a entrega do Prémio fosse realizada na Associação, ao invés de num almoço reservado diante do volume dos seus compromissos em são Paulo, o que foi acatado para se realizar no domingo.  Assim, o evento pode contar com a participação dos associados e amigos.

Muitissimo obrigado a todos !!! Agradeço a minha esposa brasileira Mia por ter sempre entendido o tempo que desperdiçei diante do computador e a me apoiar, e obrigado Api pelas fotos, material diverso e os símbolos do PMM, Crónicas Macaenses e outro a divulgar, a Homenagem ao Macaense Anónimo! (Você, Macaense, incógnito em Macau ou na Diáspora, não se fala de si, nem sabem quem és ou onde estás, mesmo que o PMM e o CM  se propõem a isso. Não se sinta um Anónimo, pois a gravura foi feita para te homenagear.  Ao vê-la, poderá, pelo menos, sentir que alguém lembra de si, mesmo sem te conhecer).

Rogério e Mia agachados com (parte) dos associados e amigos da Casa de Macau de São Paulo, e Jorge Rangel com José Amaral

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 1.021.528 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Blog do Projecto Memória Macaense

Receitas de camarões e pimentas recheadas da gastronomia de Macau com Bosco Silva e Alex Airosa

Receitas de camarões e pimentas recheadas da gastronomia de Macau com Bosco Silva e Alex Airosa

A relembrar a aula de gastronomia realizada na Casa de Macau de São Paulo em 24/02/2008, ministrada pelos chefs João Bosco Quevedo da Silva e Herculano Alexandre (Alex) Airosa, seguem as fotos e receitas de camarões grandes recheados com ervas à moda de João Bosco Quevedo da Silva e pimenta recheada à moda do Alex Airosa. Na época, a coordenação das aulas e elaboração das […]

Procissão do Corpo de Deus em Macau

Procissão do Corpo de Deus em Macau

PROCISSÃO DO CORPO DE DEUS EM MACAU Texto, fotografias e legendas de Manuel V. Basílio (Macau) As cerimónias do Corpo de Deus, ou Corpus Christi, ou mais precisamente, a Solenidade do Corpo e Sangue de Cristo, decorrem habitualmente na quinta-feira seguinte a Domingo de Pentecostes, 60 dias depois da Páscoa, tendo este ano ocorrido no […]

“Adeus Macau” na voz de Isa Manhão no Encontro das Comunidades Macaenses de 2010

“Adeus Macau” na voz de Isa Manhão no Encontro das Comunidades Macaenses de 2010

Não há como não se emocionar ao ouvir a bela canção Adeus Macau, seja qual for o/a intérprete. Possivelmente uma lágrima ou outra poderá escorrer no seu rosto. Alguns associam a canção à transição de soberania de Macau para a China, que em 2019 completa 20 anos. Pode até servir, se quisermos considerar o adeus […]

%d blogueiros gostam disto: