Cronicas Macaenses

Blog-foto-magazine de Rogério P D Luz

Boa Páscoa e “um ano” deste blog

Aos amigos (as) leitores (as) os meus votos de uma Boa Páscoa.  Mesmo que em Macau pelo fuso horário, a esta altura a Páscoa tenha acabado, espero que tenham tido um ótimo dia.

Fiquei feliz pela mensagem recebida hoje em comentário do José Luíz Pereira: “A mais linda mensagem de Páscoa, por mim pesquisada, seu blog tem nota máxima…..FELIZ PÁSCOA“.  Muito obrigado José Luíz.

Porque o “um ano” deste blog? Na verdade tenho o blog sob o nome de “Crónicas Macaenses” desde Abril de 2006, a rigor 6 anos, inicialmente no Blogspot/Blogger e depois mudei para cá no WordPress, mas escrevia pouco, umas coisas sem ou poucas imagens, uns desabafos feitos no seu tempo, alguns deletados posteriormente.    No entanto, em Abril de 2011, para diversificar as minhas atividades na Internet, decidi tornar este blog ativo com 20 postagens, enquanto que no mês anterior em Março, não tinha feito nenhuma publicação.

De lá para cá, tenho progressivamente aumentado a frequência por cá e adaptando-me ao estilo de escrever em blogs. É diferente de site.  Vou lá evoluindo aos poucos, um tanto exigente comigo e quebrando a cabeça para imaginar o que postar, sentindo que tenho que estar aqui quase que diariamente.  Espero que eu continue neste ritmo, pois me dá uma satisfação pessoal muito grande.  Nada fácil para quem está já há quase 9 anos na Net a falar de Macaenses e de Macau sob todos os aspectos, através do meu site Projecto Memória Macaense, mas agora entendi que me satisfaz falar também de outros assuntos, como do Brasil e das viagens que fiz pelo mundo, não tantas mas um tanto suficiente para ter alguns assuntos a mais, e nisso inclui também Portugal e China dentro das minhas possibilidades.  Sinto que contribui para os leitores amigos do exterior a conhecer um pouco deste País tropical que me acolheu bem em 1968, e desta gente boa brasileira, simpática e acolhedora, e para os brasileiros a oportunidade de saber algumas coisas de lá fora.

Tenho sentido que de alguns meses para cá, o meu blog ficou mais conhecido e deve ter aparecido bem nas pesquisas e buscas, tanto que as visitas têm aumentado.  Que bom, embora aumenta um pouquinho a responsabilidade.  A minha linguagem é simples, sem frescuras, alguns erros gramaticais e não tão de acordo com a nova ortografia, mais por ignorância.  Acabo misturando o português do Brasil e de Portugal, tanto que o Crónicas não está escrito como Crônicas, embora, convenhamos, boa parte das pessoas do Brasil acabam pronunciando crónicas, como António em vez de Antônio.  Certas coisas não dá para entender.

Enfim tenho este blog pelo simples fato de gostar de ter, e não tenho com isso nenhum objetivo específico ou finalidades comerciais.  Nem esquento a cabeça de fazer divulgação deste ou daquele dado ou estatística.  Não preciso disso.  O que importa é você se sentir bem aqui, achar bom fazer uma visitinha de vez em quando, e eu me sentir bem em fazer uma postagem e falar das coisas que gosto ou até mesmo emitir uma crítica ou outra, de vez em quando.  Assim não se preocupem em fazer esta ou aquela comparação, o blog não existe para isso.  Este blog tem um jeito descontraído na escrita e de fazer publicações e este é o meu jeito de ser. Um grande abraço e grato por ter lido até esta última linha.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 1.021.510 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Blog do Projecto Memória Macaense

Receitas de camarões e pimentas recheadas da gastronomia de Macau com Bosco Silva e Alex Airosa

Receitas de camarões e pimentas recheadas da gastronomia de Macau com Bosco Silva e Alex Airosa

A relembrar a aula de gastronomia realizada na Casa de Macau de São Paulo em 24/02/2008, ministrada pelos chefs João Bosco Quevedo da Silva e Herculano Alexandre (Alex) Airosa, seguem as fotos e receitas de camarões grandes recheados com ervas à moda de João Bosco Quevedo da Silva e pimenta recheada à moda do Alex Airosa. Na época, a coordenação das aulas e elaboração das […]

Procissão do Corpo de Deus em Macau

Procissão do Corpo de Deus em Macau

PROCISSÃO DO CORPO DE DEUS EM MACAU Texto, fotografias e legendas de Manuel V. Basílio (Macau) As cerimónias do Corpo de Deus, ou Corpus Christi, ou mais precisamente, a Solenidade do Corpo e Sangue de Cristo, decorrem habitualmente na quinta-feira seguinte a Domingo de Pentecostes, 60 dias depois da Páscoa, tendo este ano ocorrido no […]

“Adeus Macau” na voz de Isa Manhão no Encontro das Comunidades Macaenses de 2010

“Adeus Macau” na voz de Isa Manhão no Encontro das Comunidades Macaenses de 2010

Não há como não se emocionar ao ouvir a bela canção Adeus Macau, seja qual for o/a intérprete. Possivelmente uma lágrima ou outra poderá escorrer no seu rosto. Alguns associam a canção à transição de soberania de Macau para a China, que em 2019 completa 20 anos. Pode até servir, se quisermos considerar o adeus […]

%d blogueiros gostam disto: