Cronicas Macaenses

Blog-foto-magazine de Rogério P D Luz

Jane Duboc, a cantora do Brasil no dia 12 de Junho

CD Partituras, o melhor lançado pela cantoria Jane Duboc e o meu preferido

Dia 12 de Junho, no Brasil, é Dia dos Namorados.  Um bom motivo para divulgar esta cantora, das melhores vozes do Brasil, de quem sou um eterno fã.  Tenho toda uma coletânea de CDs e LPs da Jane até o seu autógrafo num dos discos com dedicatória. Veja a seguir a biografia e os sites do seu Fã Clube e o Oficial da cantora.

um cristal na canção brasileira

FALANDO DE JANE DUBOC…..

Jane Duboc é a mais pura tradução de simplicidade, humildade, amizade, carinho e amor. Imortalizou “Manuel, o Audaz” e canta Minas Gerais como ninguém. Sua voz, aliada à sua técnica invejável, transmite os mais profundos sentimentos de paz e ternura. Seu canto mexe com o coração das pessoas, fazendo transbordar nossas emoções. É difícil falar sobre ela. Fácil é senti-la por inteiro, quer seja através de seus discos ou melhor ainda: vendo-a cantar ao vivo. Ao vivo sim: é um momento mais que mágico, mais que especial. É sentir de verdade todo o amor que ela é.

PEDRO PAULO BRANDI (Fã Clube de Jane Duboc)

CHAMA DA PAIXÃO

Chama Da Paixão

Jane Duboc
Tanto tempo
Tentando te encontrar
E eu nem podia imaginar
Que aquela tarde sem querer
Ia acontecer você
Foi lindo
Jamais vou esquecer
O que eu senti nem sei dizer
Quando olhei no teu olhar
E vi brilhar o amor
A chama da paixão
Magia do desejo
Bater no coração
O amor é uma luz
Que acende e faz vibrar
E eu te quero sem pudor
Sempre mais e mais
O amor é uma luz
Que acende e faz vibrar
E eu te quero sempre mais
Você me fez sonhar
Até o amanhecer
O corpo manso de prazer
Estranha e doce sensação
De ser tua e ter você
Foi lindo
Pra sempre vou guardar
E nada pode apagar
Só você me fez sentir
E descobrir o amor
A chama da paixão
Magia do desejo
Bater no coração

SONHOS

Sonhos

Jane Duboc

Olhar você dormindo
E ver seu sono tão lindo
Tocar suave a sua mão
Sentir a emoção
Eu quero ver você sorrindo
Nós dois, como é lindo ver
Você em sonhos tão inocentes
Eu quero ser teu anjo amigo
Te abraçar, ficar contigo
Assim, te amando sempre por toda a vida

E eu sou feliz assim
Com você perto de mim
E não há ninguém que possa ter
O amor que sempre foi teu
Sou feliz assim
Com você perto de mim (perto de mim)
E não há ninguém que possa ter
O amor que sempre foi teu
Eu amo você

Olhar você dormindo
E ver teu sonho mais lindo
Tocar suave a sua mão
Sentir a emoção
O teu olhar, o teu sorriso
É tudo que eu preciso
Assim, a sua vida é a minha vida

E eu sou feliz assim
Com você perto de mim
E não há ninguém que possa ter
O amor que sempre foi teu
Sou feliz assim
Com você perto de mim (perto de mim)
E não há ninguém que possa ter
O amor que sempre foi teu
Eu amo você.

Jane Duboc

Jane Duboc – * 16/11/1950

Atuava como cantora desde criança em sua cidade natal, Belém do Pará, onde também se destacou por seus talentos como esportista, tendo sido criado inclusive pela Assembléia Legislativa de Belém o prêmio “Jane Duboc Vaquer” para incentivar todos os esportistas paraenses. Aos 17 anos ganhou uma bolsa de estudos e foi para os Estados Unidos, onde morou por seis anos. Lá estudou música e atuou como cantora, instrumentista e professora. Voltou ao Brasil em 1977, gravou dois discos, compôs trilha sonora para cinema e teve ampla participação como backing vocal no coral da TV Globo. Participou também de festivais. O primeiro disco solo veio em 1980, “Languidez”, com várias participações ilustres, como Toninho Horta, Djavan, Sivuca e outros. Depois desse vieram mais discos e participações em LPs como “O Grande Circo Místico”, de Chico Buarque e Edu Lobo, em que gravou a “Valsa dos Clowns”. Seu fã-clube “Minas em Mim” (nome de um de seus discos, lançado em 1988) já conseguiu catalogar mais de cem discos com a participação de Jane Duboc. Discos de Caetano Veloso, Gilberto Gil, Chico Buarque, Hermeto Pascoal, Roberto Sion, Sarah Vaughan, além de discos infantis e curso de inglês. Sua voz pode ser ouvida freqüentemente em jingles comerciais, o que não impede que dê impulso à carreira de solista, bem-sucedida até mesmo no Japão. Em 1999 lançou pela gravadora Pau Brasil o disco “Clássicas”, em parceria com a veterana cantora Zezé Gonzaga. Além de sua atividade musical, atua também como escritora, já tendo lançado um livro de poemas e dois infantis. (fonte: http://cliquemusic.uol.com.br/artistas/ver/jane-duboc)

SITES:

Minas em Mim Fã-Clube JANE DUBOC – http://gold.br.inter.net/pedro/menu.htm

Site oficial da Jane Duboc – http://www.janeduboc.com.br/


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 12/06/2012 por em BRASIL, Música e marcado .

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 1.077.151 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Blog do Projecto Memória Macaense

Missa e Te-Deum no Encontro das Comunidades Macaenses-Macau 2019

Missa e Te-Deum no Encontro das Comunidades Macaenses-Macau 2019

Como já vem acontecendo nos Encontros das Comunidades Macaenses realizadas em Macau, o programa de 2019 incluía uma missa e Te-Deum na Sé Catedral que foi celebrada no dia 26 de Novembro às 18:00 horas pelo Bispo de Macau, D. Stephen Lee Bun-sang. Uma celebração religiosa e ação de graças para agradecer por mais uma […]

O hotel em Macau que é uma galeria de arte

O hotel em Macau que é uma galeria de arte

O Hotel Casino (Cassino) Lisboa, de Macau, inaugurado em 3 de Fevereiro de 1970, seis anos após o início das obras em 1964, o primeiro dos tempos modernos do outrora território português na China por cerca de 440 anos, e devolvido para a China em 1999, é por excelência uma galeria de arte com peças […]

Num período de 52 anos, três encontros de amigos macaenses

Num período de 52 anos, três encontros de amigos macaenses

O macaense Carlos Cordeiro, hoje residente no Canadá, enviou ao autor deste blog, três fotos que espelham bem o convívio dele com dois amigos macaenses: Fernando Placé e José (Zé) Cabral, num período de 52 anos, de 1967 a 2019. Interessante ver o cuidado de fotografar o momento na mesma posição da foto original de […]

%d blogueiros gostam disto: