Cronicas Macaenses

Blog-magazine de Rogério P. D. Luz, de cara nova

Postais Antigos dos Açores (Azores)

POSTAIS ANTIGOS DA ILHA DE SÃO MIGUEL – AÇORES (provavelmente anos 60)

Publico outra série de postais antigos que faziam parte da coleção do meu irmão Álvaro Luz, que nos anos 60 costumava ter correspondentes em vários países.  Na época, era costume a troca de postais, até se criava o que chamavam de “jogo internacional de postais” em que você receberia um postal com uma lista de três nomes. A orientação era que você enviava um postal para o primeiro da lista, e para mais outras cinco pessoas, pondo o seu nome em terceiro lugar e riscando o primeiro.  Se não quebrasse essa cadeia, e o fizesse num prazo de dois dias, receberia 200 postais num prazo de cinco semanas.

Vejam então 7 postais antigos, julgo serem dos anos 60, que o Álvaro recebeu dos Açores, um histórico da Ilha de São Miguel com imagens atuais da localidade:

Lagoas das 7 Cidades

Lagoa do Fogo


Caça à baleia

ILHA DE SÃO MIGUEL – AÇORES

abaixo com fotos atuais

São Miguel é a maior das ilhas do arquipélago dos Açores. Com uma superfície de 746,82 km², mede 64,7 quilómetros de comprimento e de 8–15 km de largura e conta com uma população de 131 609 habitantes (2001), mais 4,5% que uma década antes. É composta pelos concelhos de Lagoa, Nordeste, Ponta Delgada, Vila da Povoação, Ribeira Grande e Vila Franca do Campo.

Ao natural ou habitante da ilha denomina-se micaelense.

Relevo

A ilha, de natureza vulcânica, sujeita a atividade sismíca, apresenta relevo montanhoso, sobretudo no seu interior, dominado pelo pico da Vara, sendo recortada por vales, grotas e ribeiras – únicos cursos de água. A origem vulcânica é presente na tipologia das rochas e terrenos de “biscoito” (produzidos por camadas onduladas de lava) e “mistérios” (por lavas esponjosas, onde proliferam os musgos e as ervas) – típicos no arquipélago -, e fumarolas-sulfataras[13] permanentes, como as do Vale das Furnas e na Ribeira Grande. O fundo de crateras de antigos vulcões extintos servem de leito a belas lagoas como a Lagoa das Sete Cidades, a Lagoa do Fogo, e a Lagoa das Furnas. Essa combinação de fatores propicia a que no Vale das Furnas sejam reputadas as suas águas minero-medicinais.

As formações de relevo, na ilha são complementadas ainda pela presença das chamadas “lombas” – formas de relevo ligeiramente aplainadas – e de picos – formas de relevo relativamente aguçadas.

foto de João Cebola na Panoramio

Clima

Como as demais ilhas do arquipélago, o clima de S. Miguel é temperado oceânico. O Atlântico e a Corrente do Golfo funcionam como moderadores da temperatura – a maritimidade – conferindo a ilha e ao arquipélago em geral uma pequena amplitude térmica. A pluviosidade distribui-se regularmente ao longo do ano, embora seja mais abundante na estação fresca.

No Inverno, também como as demais ilhas do arquipélago, é assolada por fortes ventos que sopram predominantemente do sudoeste, enquanto que no Verão se deslocam para o quadrante Norte. O céu apresenta-se geralmente com nebulosidade, o que causa insolação variável.

*fonte – Wikipedia

Ermida de Nossa Senhora da Paz – fonte: http://www.stijnvermeeren.be/foto/acores

HISTÓRIA

São Miguel foi a segunda ilha a ser descoberta e a ser povoada, a seguir a Santa Maria. Os primeiros povoadores começaram a chegar a São Miguel por volta de 1440, após o Infante D. Henrique ter ordenado que fosse lançado gado nas sete ilhas do arquipélago. Gonçalo Velho Cabral, cavaleiro e frade da Ordem de Cristo, foi o seu primeiro capitão donatário. Os primeiros habitantes vieram das regiões da Estremadura, Alto Alentejo e Algarve. A estes juntaram-se posteriormente madeirenses, judeus, mouros e franceses.

A fertilidade do solo e a posição geográfica da ilha na encruzilhada da Europa, África e América contribuíram para a sua rápida expansão económica, baseada sobretudo na produção de trigo (exportado para as guarnições portuguesas das fortalezas do Norte Africano), cana de açúcar e corantes derivados do Pastel e Urzela (vendidos para a Flandres). Desde finais do século XVII, a batata-doce, o milho, o inhame, o linho e a laranja vieram alargar o leque da produção agrícola da ilha.

A primeira capital da ilha foi Vila Franca do Campo, que já no início do século XVI apresentava um desenvolvimento notável. No entanto, depois de atingida pela erupção de 1522, que lhe causou danos avultados, outra vila veio substitui-la como capital: Ponta Delgada. Embora sem as condições de enseada existentes em Vila Franca do Campo, Ponta Delgada estava situada no centro da melhor terra agrícola da ilha, e a prosperidade que alcançou com esta localização contribuiu para que se tornasse cidade em 1546. Na primeira metade do século XVI, além da cidade, cinco vilas já tinham sido criadas em São Miguel: Vila Franca, Ribeira Grande, Nordeste, Água de Pau e Lagoa.

*fonte: http://www.azores.com/pt/sao-miguel

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 671,750 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Fotoblog do Projecto Memória Macaense

Vídeo “O silêncio de um bandolim” à memória de Adalberto Remédios

Vídeo “O silêncio de um bandolim” à memória de Adalberto Remédios

O que o Adalberto Remédios mais gostava era tocar o seu bandolim. Uma paixão desde jovem nos bons tempos antigos de Macau (ex-território português na China). Costumava tocar nas festas e atividades externas da Casa de Macau de São Paulo, formando um trio com o Clemente Badaraco (viola/violão/bandolim) e Manuel Ramos (baixo/percussão), até se mudar com […]

O Dia de Portugal na Macau portuguesa de 1973, em vídeo da RTP

O Dia de Portugal na Macau portuguesa de 1973, em vídeo da RTP

Outro vídeo da saudosa Macau sob administração portuguesa nas comemorações do Dia de Portugal em 1973, na época em que o governador era  o general Nobre de Carvalho . Faz parte dos arquivos da RTP Rádio e Televisão Portuguesa que foram disponibilizados ao público no seu aniversário de 70 anos. “Macau, Campo Desportivo 28 de […]

Vídeo ‘Macau 70’ da RTP mata saudades, assista …

Vídeo ‘Macau 70’ da RTP mata saudades, assista …

Viajar ao passado de Macau, dos belos tempos dos anos 60 e 70, é o que nos proporciona o vídeo “Macau 70”, produzido pela RTP Rádio e Televisão Portuguesa. A comemorar 70 anos, a RTP disponibilizou no seu website os arquivos para consulta ‘on-line‘ e Macau está presente numa das suas seções. Na apresentação do […]

%d blogueiros gostam disto: