Cronicas Macaenses

Blog-foto-magazine de Rogério P. D. Luz,

Macau: Jardim interior do antigo Leal Senado (hoje – IACM)

O texto abaixo foi coletado da página do antigo website do Leal Senado, nos dias que precederam a transição de Macau para a China em 1999.  Descrevia o jardim no interior do Leal Senado, que era a Câmara Municipal de Macau, prédio esse que hoje é ocupado pelo IACM-Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais.

Já em vias de tornar-me um saudosista dos cerca de 440 anos da Macau portuguesa, consciente de estar a viver um momento histórico, e mesmo com pouco conhecimento da informática, muito menos da internet, fui lá copiando páginas do legado português, apesar de poucas terem sido salvas corretamente. Neste, o texto conseguiu se aproveitar, e só! Uma pena …

Vejamos a descrição que se dava ao Jardim Interior do (antigo) Leal Senado:

(fotografias de/photos by Rogério P.D. Luz – feitas em 2004)

(antigo) Leal Senado, hoje IACM

(antigo) Leal Senado, hoje IACM

O jardim interior do (antigo) Leal Senado

O jardim interior do (antigo) Leal Senado – “um portão de ferro forjado dá-nos o acesso a um pequeno paraíso”

Jardim Interior do Leal Senado

Este pequeno jardim, de apenas 290m2, está integrado no edifício do Leal Senado de Macau, no centro da cidade. Este jardim é resultante das obras de reconstrução efectuadas ao edifício do Leal Senado em 1939-40, sendo Gastão Borges o autor dos desenhos de modificação do edifício, fazendo parte desta o ajardinamento do pátio que se situa a meio da escadaria de pedra que conduz ao 1º andar.

Transposta a porta principal do edifício do Leal Senado de Macau, na Av. Almeida Ribeiro, depara-se com um arco, encimando uma escadaria que conduz directamente ao jardim e ao piso superior. Um portão de ferro forjado dá-nos o acesso a um pequeno paraíso.

Este jardim é baseado nos antigos jardins – pátio de Macau, inspirados nos jardins de Portugal e Goa. Ao centro destaca-se a esfera armilar, um dos símbolos da presença de Portugal no Mundo. Azulejos portugueses revestem o muro envolvente na qual se destacam trepadeiras, que cobrem as paredes quase por completo.

Uma fonte romântica, com duas carrancas em granito, embutidas no muro, e das quais brota água, atraem a atenção dos visitantes. De cada um dos lados estão os bustos dos poetas Luís Vaz de Camões e de João de Deus, rodeados por vegetação. Duas palmeiras em leque e dois tufos de palmeiras de pequeno porte, completam o quadro.

Dada a sua localização, é muito visitado por turistas na sequência da sua visita ao Salão Nobre do Leal Senado de Macau (onde podem ser vistas as fotografias dos antigos governadores do Território), a Biblioteca e a Galeria de Exposições Temporárias.

01

“um arco, encimando uma escadaria que conduz directamente ao jardim e ao piso superior”

19

“Uma fonte romântica, com duas carrancas em granito, embutidas no muro, e das quais brota água …”.

"... dos quais brota a água ..."

“… dos quais brota a água …”

Outro detalhe da "fote romântica"

“Ao centro destaca-se a esfera armilar, um dos símbolos da presença de Portugal no Mundo …”

07

“Azulejos portugueses revestem o muro envolvente …”

14

“De cada um dos lados estão os bustos dos poetas Luís Vaz de Camões e de João de Deus, rodeados por vegetação …”. Na foto, Luís Camões.

"De cada um dos lados estão os bustos dos poetas Luís Vaz de Camões e de João de Deus, rodeados por vegetação". Na foto, João de Deus.

“De cada um dos lados estão os bustos dos poetas Luís Vaz de Camões e de João de Deus, rodeados por vegetação”. Na foto, João de Deus.

O prédio nos tempos dos portugueses e se chamava de Leal Senado

O prédio nos tempos dos portugueses e se chamava de Leal Senado.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 22/06/2013 por em Leal Senado-jardim e marcado , .

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 893.477 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Fotoblog do Projecto Memória Macaense

Memórias de Macau de Todos os Tempos (02)

Imagens que trazem saudosas lembranças daquela Macau que não existe mais, mas que permanece viva na nossa memória e nas fotografias a seguir publicadas de forma aleatória, a procurar dar uma descrição a confirmar ou corrigir. O que vale mesmo é o que se diz – recordar é viver! As fotos são dos anos 50 […]

Memórias de Macau de Todos os Tempos (01)

Nesta postagem do que poderia chamar de uma série “Memórias de Macau de Todos os Tempos”, remetendo-me a um vídeo que publiquei no YouTube (vide no final), publico umas fotos antigas recolhidas ao acaso do meu extenso acervo, ora já publicadas no site (inativo) do Projecto Memória Macaense, ou não, e também já republicadas por […]

O Ano Novo chinês celebrado pela comunidade macaense de São Paulo

O Ano Novo chinês celebrado pela comunidade macaense de São Paulo

Para celebrar o Ano Novo chinês de 2018, dando início ao Ano do Cão, a Casa de Macau de São Paulo reuniu a comunidade macaense e amigos para um almoço especial, recheado de boa comida chinesa de dar água na boca. Era a oportunidade para comer, infelizmente, uma vez ao ano, o chái, ou comida de […]

%d blogueiros gostam disto: