Cronicas Macaenses

Blog-foto-magazine de Rogério P. D. Luz,

A Igreja de São Lourenço em Macau e a história do Santo

Na homilia da missa das 10:30 hrs  no Santuário de Nossa Senhora Aparecida que assisti na minha peregrinação de 2013, o sacerdote lembrava a história de São Lourenço e a sua cruel morte ordenada no ano 257 pelo imperador romano Valeriano. Em 10 de Agosto celebra-se a data de São Lourenço.

Lembrei da Paróquia e Igreja de São Lourenço em Macau e fiquei a pensar que a frequentava com regularidade, porém não sabia da história da vida do Santo.  Achei assim oportuno publicar as fotos do ensaio fotográfico que fiz da igreja em Novembro de 2007, bem contar a vocês a respeito de São Lourenço e a história do templo:

macau07.igrejaslourenco.24

Altar-mor da Igreja de São Lourenço, em Macau

A HISTÓRIA DE SÃO LOURENÇO (fonte: Wikipedia)

Lourenço de Huesca ou São Lourenço (Huesca ou Valência, Espanha, 225? — Roma, 10 de agosto de 258) foi um mártir católico e um dos sete primeiros diáconos (guardiões do tesouro da Igreja) da Igreja Cristã, sediada em Roma.

O cargo de diácono era de grande responsabilidade, pois consistia no cuidado dos bens da Igreja e a distribuição de esmolas aos pobres. No ano 257, o imperador romano Valeriano decretou a perseguição aos cristãos e, ao ano seguinte, foi detido e decapitado o Papa Sisto II.

Segundo as tradições, quando o Papa São Sisto se dirigia ao local da execução, São Lourenço ia junto a ele e chorava. “aonde vai sem seu diácono, meu pai?”, perguntava-lhe. O Pontífice respondeu: “Não pense que te abandono, meu filho, pois dentro de três dias me seguirá”.

Após a execução do Papa, o imperador ameaçou a Igreja para entregar as suas riquezas no prazo de 3 dias. Passados três dias, São Lourenço levou as pessoas que foram auxiliadas pela Igreja e os fiéis cristãos diante do imperador. Depois, exclamou a seguinte frase que lhe valeu a morte: “Estes são o património (riquezas) da Igreja”. O imperador, furioso e indignado, mandou prendê-lo, e ser queimado vivo sobre um braseiro ardente, por cima de uma grelha. A tradição católica diz que o santo conservou seu bom humor mesmo enquanto era executado, dizendo aos que o queimavam: “podem me virar agora, pois este lado já está bem assado”.

Tornou-se um mártir cristão e é considerado um servo fiel da Igreja.

Santo Agostinho diz que o grande desejo que tinha São Lourenço de unir-se a Cristo fez com que esquecesse as exigências da tortura. Também afirma que Deus obrou muitos milagres em Roma por intercessão de São Lourenço. Este santo foi, desde o século IV, um dos mártires mais venerados e seu nome aparece no cânone da missa. Foi sepultado no cemitério de Ciriaca, em Agro Verão, sobre a Via Tiburtina. Constantino ergueu a primeira capela no local que ocupa atualmente a igreja de São Lourenço extramuros, a qual é a quinta basílica patriarcal de Roma.

Em todo o mundo cristão, existem muitas igrejas dedicadas a este santo. Geralmente, as estátuas dele apresentam uma grelha (o instrumento que lhe causou a morte) e uma Bíblia nas suas mãos.

É comemorado no dia 10 de Agosto.

Igreja de São Lourenço, Macau (hoje China)

Igreja de São Lourenço, Macau (hoje China)

A HISTÓRIA DA IGREJA DE SÃO LOURENÇO, EM MACAU (fonte: Wikipedia)

Os jesuítas chegaram a Macau em 1558 e imediatamente começaram a conStruir, em madeira, a Igreja de São Lourenço. A construção desta igreja católica, uma das mais antigas de Macau, terminou em 1560. Foi substituída por Taipa em 1618 e reconstruída em pedra em 1801/3, tendo sofrido outros arranjos ao longo do século XIX.

Visto que se situa na margem sul da cidade, antigamente, costumavam reunir-se na sua grande escadaria principal com portão ornamental, que possuía vista directa sobre o mar, as famílias dos marinheiros portugueses que ali aguardavam o regresso dos seus queridos familiares, razão pela qual é também conhecida por “Feng Shun Tang” (Igreja dos Ventos de Navegação Calma) e por “Fong Song T’ong” (Igreja do Vento Favorável). Antigamente, muitas portuguesas católicas, além de esperar na escadaria principal da igreja pelos seus familiares marinheiros, iam também rezar pela segurança dos seus filhos e maridos comerciantes ou navegadores.

macau07.igrejaslourenco.11

A Igreja de São Lourenço é incluído na Lista dos monumentos históricos do “Centro Histórico de Macau”, por sua vez incluído na Lista do Património Mundial da Humanidade da UNESCO. Ela é também a igreja matriz da Paróquia de São Lourenço, uma das 6 paróquias da Diocese de Macau.

O traçado da igreja tem a forma de uma cruz latina, medindo 37 por 29 m. Os braços menores do edifício formam duas capelas interiores. O interior é amplo e ricamente decorado por pilares ornamentais e por um tecto de madeira magnificamente pintada a turquesa, tendo traves brancas e douradas das quais pendem candelabros elegantes. A nave principal apresenta o altar-mor, decorado por uma bonita imagem de São Lourenço (um diácono mártir de Roma do século III d.C.), com riscas vestes. Por cima desta gravura está suspensa uma coroa segurada por um querubim.

Algumas janelas da igreja são decoradas com vitrais coloridos que descrevem a vida de S. Lourenço. Dentro da igreja existem várias peças de arte sacra, entra elas uam imagem de Nossa Senhora das Dores, a protectora dos doentes, e Santa Luzia, a protectora dos olhos.(Wikipedia)

macau07.igrejaslourenco.31

macau07.igrejaslourenco.03

macau07.igrejaslourenco.15

macau07.igrejaslourenco.25

macau07.igrejaslourenco.23

macau07.igrejaslourenco.06

macau07.igrejaslourenco.16clicar nas fotos para aumentar

Anúncios

Um comentário em “A Igreja de São Lourenço em Macau e a história do Santo

  1. Jorge Robarts
    12/08/2013

    ´
    É curioso que nesta vida acontecem coincidências inimagináveis: Eu fui batizado nesta igreja pelo então pároco Manuel Teixeira, nos anos 30, mas vinte anos depois casei na mesma igreja com uma das filhas dos Senna Fernandes; os meus irmãos Armindo, Geraldina e Felisbela, também eles casaram em São Lourenço, embora em datas diferentes, claro. Naqueles tempos era obrigatório casar nas igrejas paroquiais da residencia das noivas (não sei se ainda hoje é) e por isso achei extraordinária a menção desta igreja no blog desta semana. Bom trabalho e boas recordações (para mim).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 723,359 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Fotoblog do Projecto Memória Macaense

Memórias de S.Paulo 2006 – festa de aniversário da Casa de Macau

Memórias de S.Paulo 2006 – festa de aniversário da Casa de Macau

Passaram-se 11 anos, não parece muito, mas vários conterrâneos e amigos nas fotos que publico da festa do 17º aniversário da Casa de Macau de São Paulo em 2006, promovida em 29 de julho, não estão mais conosco. Ficaram os bons momentos registrados da boa confraternização. Vale um momento de reflexão para sempre procurarmos um […]

Vídeo “O silêncio de um bandolim” à memória de Adalberto Remédios

Vídeo “O silêncio de um bandolim” à memória de Adalberto Remédios

O que o Adalberto Remédios mais gostava era tocar o seu bandolim. Uma paixão desde jovem nos bons tempos antigos de Macau (ex-território português na China). Costumava tocar nas festas e atividades externas da Casa de Macau de São Paulo, formando um trio com o Clemente Badaraco (viola/violão/bandolim) e Manuel Ramos (baixo/percussão), até se mudar com […]

O Dia de Portugal na Macau portuguesa de 1973, em vídeo da RTP

O Dia de Portugal na Macau portuguesa de 1973, em vídeo da RTP

Outro vídeo da saudosa Macau sob administração portuguesa nas comemorações do Dia de Portugal em 1973, na época em que o governador era  o general Nobre de Carvalho . Faz parte dos arquivos da RTP Rádio e Televisão Portuguesa que foram disponibilizados ao público no seu aniversário de 70 anos. “Macau, Campo Desportivo 28 de […]

%d blogueiros gostam disto: