Cronicas Macaenses

Blog-foto-magazine de Rogério P D Luz

A culinária japonesa consegue o que a macaense almeja pela Unesco

Culinaria japonesa apresentacao

Mais uma culinária consegue ser reconhecida pela Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura) como Patrimônio Cultural Intangível: a japonesa, de nome Washoku. O reconhecimento foi oficializado em 4 de Dezembro de 2013.

Três fatores foram considerados primordiais para esta classificação pelos especialistas da entidade: 1) O respeito aos sabores naturais dos insumos; 2)  apresentação visual; e 3) a saúde, já que é sabido que a culinária japonesa faz bem à saúde.  A Unesco considera que o Washoku é “uma expressão da diversidade cultural e comprovando a criatividade humana”.

Outras culinárias reconhecidas como Patrimônio Cultural Intangível são: a gastronomia francesa, a culinária mexicana tradicional, a dieta mediterrânea da Grécia, Espanha, Itália e Marrocos, o kashkak turco e agora, o washoku japonês. A gastronomia macaense está na fila para obter este reconhecimento.

Enquanto que outro item cultural de Macau, o Teatro em Patuá, também é candidata ao mesmo título, o Japão já obteve o reconhecimento em três das suas apresentações teatrais. proclamadas como Obras Primas do Patrimônio Oral e Imaterial da Humanidade,  que são: 1) Nôgaku ou Noh, musical clássico que data deste o século XIV; 2) Teatro Kabuki, que existe desde 1603 e é conhecida pela estilização de seu drama e pela elaborada maquiagem suada por alguns de seus executores; e 3) Bunraku, conhecida também como ningyo joruri que é um teatro de fantoches, bonecos, que data desde 1684.

Pelo visto, o caminho para que estes dois itens culturais macaenses, que têm origem desde os tempos da Macau sob administração portuguesa, têm um longo trajeto e árdua tarefa a cumprir, para alcançar o tão almejado reconhecimento pela Unesco. Vamos aqui torcer para sejam bem sucedidos, dure o tempo que for necessário.

O que é Patrimônio Cultural Intangível?

O Patrimônio Oral e Imaterial da Humanidade, também chamado Património Cultural Intangível da Humanidade é uma distinção criada em 1997 pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura para a proteção e o reconhecimento do patrimônio cultural imaterial, abrangendo as expressões culturais e as tradições que um grupo de indivíduos preserva em respeito da sua ancestralidade, para as gerações futuras.

Definição: “a totalidade das criações baseadas em tradição de uma comunidade cultural expressa por um grupo ou por indivíduos e reconhecidas como refletindo as expectativas de uma comunidade na medida em que reflete a sua identidade cultural e social”.

É amplamente reconhecida a importância de promover e proteger a memória e as manifestações culturais representadas, em todo o mundo, por monumentos, sítios históricos e paisagens culturais. Mas não só de aspectos físicos se constitui a cultura de um povo.

Há muito mais, contido nas tradições, no folclore, nos saberes, nas línguas, nas festas e em diversos outros aspectos e manifestações, transmitidos oral ou gestualmente, recriados coletivamente e modificados ao longo do tempo. A essa porção intangível da herança cultural dos povos, dá-se o nome de patrimônio cultural imaterial.

São exemplos de patrimônio imaterial: os saberes, os modos de fazer, as formas de expressão, celebrações, as festas e danças populares, lendas, músicas, costumes e outras tradições.

A cada dois anos são escolhidos os bens a partir das candidaturas apresentadas pelos países signatários da Convenção para a Salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial. A primeira lista de bens inscritos foi divulgada em 2001, seguida por outras duas, em 2003 e 2005, totalizando 90 bens imateriais inscritos.  Mais 76 elementos foram adicionados em 30 de setembro de 2009, durante a quarta sessão do Comitê. (Wikipedia)

* fontes e imagem: http://www.portalnikkei.com.brhttp://www.istoejapao.com, e Wikipedia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 1.188.287 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Blog do Projecto Memória Macaense

Brasão de Armas de Macau

Brasão de Armas de Macau

Os Brasões de Macau portuguesa são todos inspirados nos estilos heráldicos tradicionais da Europa. O primeiro brasão de armas de Macau foi usado até ao final do século XIX. É apenas constituído pelas armas de Portugal cercado pela inscrição Cidade do Nome de Deus, Não Há Outra Mais Leal. O segundo brasão de armas foi […]

Jantar de Boas-Vindas e Sessão de Abertura e do Encontro das Comunidades Macaenses–Macau 2019

Jantar de Boas-Vindas e Sessão de Abertura e do Encontro das Comunidades Macaenses–Macau 2019

A Sessão Solene de Abertura e Jantar de Boas Vindas do Encontro das Comunidades Macaenses – Macau 2019, oferecida pelo Governo da RAEM, foi realizada em 24 de Novembro de 2019 no Hotel Sheraton Grand Macao, Cotai Central, na Ilha da Taipa de Macau O Chefe do Executivo, Fernando Chui Sai On, cujo mandato se […]

Festival de Gastronomia de Macau

Festival de Gastronomia de Macau

Todos os anos, no mês de Novembro, o Festival de Gastronomia de Macau (Macau Food Festival) que é realizado na Praça do Lago Sai Van, bem ao lado da Torre de Macau (Macau Tower). atrai multidões, tanto residentes como turistas, como foi o nosso caso em 2019, pela variedade de comida chinesa, asiática, como a […]

%d blogueiros gostam disto: