Cronicas Macaenses

Blog-foto-magazine de Rogério P. D. Luz,

Festival da Cultura Paulista Tradicional reuniu mais de 200 municípios de São Paulo

Num único lugar você faz uma viagem cultural ao Interior do Estado de São Paulo, além da própria capital paulista. É o que aconteceu no XVIII Festival da Cultura Paulista Tradicional que foi realizada na cidade de São Paulo, no antigo Parque do Trote e que durou dez dias, encerrando no último domingo, dia 21 de setembro.

Confesso que foi a primeira vez, e não será a última, que fomos ao evento anual. Gostamos muito, tanto que fomos duas vezes, pois pudemos sentir como se estivesse numa Festa do Interior. No grande espaço do Parque Vila Guilherme – Trote, na Avenida Nadir Dias de Figueiredo, de fácil acesso, que integra também o antigo Mart Center do bairro de nome do parque, estavam lá reunidos a culinária, artesanato, folclore, manifestações culturais e musicais de mais de 200 cidades do interior paulista, bem como da capital. Era um universo de caipiras, caiçaras, tropeiros, quilombolas, indígenas e ciganos.

Nos seus estandes, barracas ou tendas, cada município ostentava o seu nome orgulhosamente. A Mia procurava aquelas da região noroeste do estado de sua origem. Estima-se que mais de um milhão de visitantes teriam visitado o espaço nos dez dias de programação, das 9h às 21h, sendo que nos dias de semana havia grande número de escolares vindos em caravanas formadas pelas suas escolas.

CULINÁRIA

Receitas tradicionais da cultura caipira, comida tropeira, pescados, doces e sobremesas, incluindo goiabada cascão, doce de leite, cocada de jaca, doce de casca de limão e paçocas, estes foram alguns dos itens culinários encontrados nos cerca de 100 espaços em recinto fechado ou barracas ao ar livre. Alguns países, como o Paquistão, Perú ou os Açores, ou comida de outros estados como o acarajé da Bahia, também marcaram a sua presença na feira. Cozinhados no forno e fogão a lenha, vários espaços ofereciam comida caipira por quilo, custando entre R$ 15,00 a R$ 19,00 o prato, servindo-se até enchê-lo. E, para desgraça de quem está fazendo regime, na banca de Tarumã, noroeste paulista, vendiam pururuca a R$ 6,00 0 saco e impossível resistir de levar alguns para casa e acompanhar nas refeições, e é o que fizemos. Ah, para quem tem saudade de café no coador, também tinha, daquele muito adoçicado como se costuma fazer no Interior, lembrando o que era preparada pela minha saudosa sogra.

Feira Revelando Sao Paulo gastronomia (122)

Feira Revelando Sao Paulo gastronomia (102.1)

Ah … tia … essa pururuca era uma tentação irresistível, até bom para um prato da minha terra Macau: tacho ou chau chau pele.

Feira Revelando Sao Paulo gastronomia (124)

 

Feira Revelando Sao Paulo gastronomia (118)

GRUPOS FOLCLÓRICOS E DE DANÇAS REGIONAIS

A tradicional dança Catira, grupos folclóricos regionais e de diversos países como Portugal, Perú, Equador, Alemanha etc., dança cigana e de indígenas, e tantos outros, se apresentavam todos os dias em palco montado ou em espaços improvisados, ou até desfilando. Era praticamente 10 dias de shows durante todo o funcionamento da feira. Um show de diversidade de cultura popular num lugar só, algo difícil de encontrar normalmente.

Feira Revelando Sao Paulo folclore dança (01)

Dança folclórica do Perú

Revelando Sao Paulo 2014 folclore dança (12)

Dança Catira, do Interior de São Paulo

Revelando Sao Paulo 2014 folclore dança (14)

Indígenas se apresentavam no seu espaço expositivo

Revelando Sao Paulo 2014 folclore dança (03)

 ARTESANATO

Cerca de 160 espaços no grande pavilhão foram destinados ao artesanato  que apresentava o que é produzido pelas comunidades tradicionais de todo o estado de São Paulo. Eram ceramistas, escultores, santeiros, rendeiras, ceramistas, trançados, bordados. Uns a mostrar e executando seus ofícios durante o Festival. Podia-se também comprar brinquedos como carrinhos de madeira, peteca, bonecas de pano e de palha de milho, ou bolinha de gude, coisas que passam longe de vídeo games

Feira Revelando Sao Paulo artesanato (302)

Feira Revelando Sao Paulo artesanato (321)

Feira Revelando Sao Paulo artesanato (312)

 

Feira Revelando Sao Paulo artesanato (324)

 

Feira Revelando Sao Paulo artesanato (320)

Para ainda criar mais clima de Interior no recinto havia desfile de carros de bois.

Feira Revelando Sao Paulo folclore bois (01)

FOLCLORE

Talvez você não saiba, como eu não sabia, São Paulo é um reduto no País dos bonecos gigantes. Daí que também se realizava em conjunto com a feira, o XXII Festival de Bonecos de Rua e Cabeções com desfile pelo parque e praça próxima. Eram grupos vindos de Caraguatatuba, Caçapava, Monteiro Lobato, Tatuí, Redenção da Serra e Torrinha.

Feira Revelando Sao Paulo folclore bonecos (06)

 MÚSICA

Apresentações musicais era o que não faltava também no palco, com duplas caipiras, violeiros, sanfoneiros, bandas e fanfarras etc, uma riqueza musical tanto do estado de São Paulo como de alguns países, como as que vi no primeira visita originárias do Perú e do Equador.  Além disso, fora do palco principal um conjunto de bandolim e violas se apresentavam e vendiam seus CDs, ou de artistas ciganos no seu próprio espaço.

Feira Revelando Sao Paulo musica dança (204)

Um grupo musical de Araras tocou músicas da festa de Folia de Reis, dos 3 Reis Magos.

Anúncios

Um comentário em “Festival da Cultura Paulista Tradicional reuniu mais de 200 municípios de São Paulo

  1. Pingback: Catira – dança folclórica do Brasil | Crônicas Macaenses

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 890.872 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Fotoblog do Projecto Memória Macaense

Memórias de Macau de Todos os Tempos (02)

Imagens que trazem saudosas lembranças daquela Macau que não existe mais, mas que permanece viva na nossa memória e nas fotografias a seguir publicadas de forma aleatória, a procurar dar uma descrição a confirmar ou corrigir. O que vale mesmo é o que se diz – recordar é viver! As fotos são dos anos 50 […]

Memórias de Macau de Todos os Tempos (01)

Nesta postagem do que poderia chamar de uma série “Memórias de Macau de Todos os Tempos”, remetendo-me a um vídeo que publiquei no YouTube (vide no final), publico umas fotos antigas recolhidas ao acaso do meu extenso acervo, ora já publicadas no site (inativo) do Projecto Memória Macaense, ou não, e também já republicadas por […]

O Ano Novo chinês celebrado pela comunidade macaense de São Paulo

O Ano Novo chinês celebrado pela comunidade macaense de São Paulo

Para celebrar o Ano Novo chinês de 2018, dando início ao Ano do Cão, a Casa de Macau de São Paulo reuniu a comunidade macaense e amigos para um almoço especial, recheado de boa comida chinesa de dar água na boca. Era a oportunidade para comer, infelizmente, uma vez ao ano, o chái, ou comida de […]

%d blogueiros gostam disto: