Cronicas Macaenses

Blog-magazine de Rogério P. D. Luz, de cara nova

À memória de Padre Manuel da Fonseca Moreira

Em 1987, já com 62 anos de idade, Padre Moreira, como costumávamos chamar o ex-pároco da Igreja de São Lourenço, Padre Manuel da Fonseca Moreira, ensaiava a despedida de Macau, após bons anos de serviços prestados à comunidade macaense.

Deixou Macau com muitas saudades e foi servir em Fátima, Portugal, “um sonho do Padre Moreira” como dizia um comentário no Facebook, e lá faleceu no dia 12 de outubro de 2014 aos 88 anos de idade. Aliás na minha publicação de fotos e notícia do falecimento no Facebook, pode se perceber a sua popularidade entre os macaenses.

Como relata o Semanário Católico “O Clarim” de Macau, que teve a sua página renovada ficando melhor para leitura, Padre Moreira que nasceu a 20 de outubro de 1925 em Santa Eufémia (Concelho de Leiria, Portugal), onde foi enterrado, foi seu diretor entre 1983 e 1985. O padre Moreira entrou em 1939 para o Seminário de Leiria, Portugal, transitando posteriormente para o Seminário de Macau, onde terminou o curso de Filosofia-Teologia e foi ordenado presbítero, além de ter lecionado religião e o latim.

Veja a seguir diversas fotografias que digitalizei do meu acervo, herdado da minha mãe Marcelina da Luz, que fez parte da Legião de Maria que era presidido por Padre Moreira. Também vai transcrito a sua mensagem, uma despedida a Macau, no boletim interparoquial “Encontro”, na edição de Abril de 1987.

Padre Manuel da Fonseca Moreira (foto do semanário católico  O Clarim)

Padre Manuel da Fonseca Moreira (foto do semanário católico O Clarim)

Padre Moreira ao lado do meu irmão Álvaro Luz ao microfone

Padre Moreira ao lado do meu irmão Álvaro Luz ao microfone

Padre Moreira mo convívio com as legionárias da Legião de Maria, em Macau

Padre Moreira no convívio com as legionárias da Legião de Maria, em Macau (a minha mãe Marcelina Luz é a terceira da fila a contar da esquerda)

Projecto Memória Macaense e Crónicas Macaenses

ÚLTIMO ANIVERSÁRIO?

Mensagem de Padre Moreira transcrito do Boletim “Encontro” de Abril de 1987 (Ano XIII – nº 1)

Macau Padre Moreira boletim Encontro Abril 1987 referenciaComo afirmei em 1986, tenciono este ano deixar esta terra e ir trabalhar o resto da vida na diocese que me viu nascer – Leiria. E quais as razões desta decisão? São muitas, mas a que mais pesou neste passo (e já lá vão mais de seis anos) foi ver uns com tanto e outros com tão pouco. Macau, económica e espiritualmente vive na abundância (eu diria mais: na superabundância), enquanto que noutras terras, mesmo em Portugal, há tantas freguesias sem um sacerdote, tanta gente a viver na maior pobreza espiritual!

Depois de 39 anos de permanência nesta cidade e de 36 de entrega ao serviço das almas, creio que já é tempo duma mudança que faz sempre bem, física, espiritual e apostolicamente falando.

ENCONTRO, que nasceu em 1959 na paróquia de S. Lourenço para os paroquianos da mesma freguesia, em 1974 passou a ser a voz de todas as paróquias de Macau, perfazendo este ano 13 anos de vida como Boletim Interparoquial Mensal da Comunidade Portuguesa.

Ao dar entrada no 13°. da sua existência, não haverá alguém que lhe queira dar continuidade? Caso não apareça nenhuma alma caridosa, ENCONTRO terá só mais dois meses de vida; mas não posso conformar-me com tal pensamento, pois ninguém gosta de ver desaparecer uma obra que viu nascer e acompanhou ao longo de tantos anos. Dinheiro não lhe falta, como todos podem ver. Graças à generosidade dos seus leitores e amigos nunca precisou de pedir esmola a ninguém, e hoje apresenta-se com um saldo que ultrapassa as seis mil patacas.

Como a esperança é a última coisa que se perde, confiamos que haja algum samaritano disposto a carregá-lo, paciente e persistentemente, às costas, tudo fazendo por que a sua luz, que é a do Evangelho, que é a do mesmo Cristo e da sua Igreja, chegue a todos os lares onde se fala a língua portuguesa, gratuitamente como tem continuado até à data.

A maior alegria que posso ter neste aniversário é a esperança de saber que o ENCONTRO não morrerá mas que continuará vivo e até mesmo ressuscitado com uma vida nova. Com esta esperança quero agradecer a quantos, dum modo ou doutro, me têm ajudado nesta caminhada até ao dia de hoje, sendo de salientar a generosidade nunca desmentida de tantos “benfeitores” e o auxílio de tantos legionários que, mensalmente, perdem várias horas na dobragem e colagem de selos e endereços, e ainda na distribuição às várias igrejas e domicílios. A quantos me têm ajudado, sobretudo nestes 13 anos, o meu sincero e profundo muito obrigado.

Pe. Moreira

Macau Padre Moreira boletim Encontro Abril 1987

clicar para aumentar

Projecto Memória Macaense e Crónicas Macaenses

Projecto Memória Macaense e Crónicas Macaenses

Macau Padre Moreira postagem (100)

clicar para aumentar

Macau Padre Moreira postagem (101)

Macau Padre Moreira postagem (102)

Macau Padre Moreira postagem (103)

Projecto Memória Macaense e Crónicas Macaenses

Projecto Memória Macaense e Crónicas Macaenses

Projecto Memória Macaense e Crónicas Macaenses

Projecto Memória Macaense e Crónicas Macaenses

Projecto Memória Macaense e Crónicas Macaenses

Anúncios

4 comentários em “À memória de Padre Manuel da Fonseca Moreira

  1. José
    21/01/2015

    Agradeço ao Sr. Rogério a homenagem aqui prestada ao Sr. Padre Moreira. Sou sobrinho dele e vivo em Portugal na freguesia em que ele nasceu e foi sepultado. Tenho estado a arrumar grande quantidade de fotos que ele tinha de Macau, algumas delas iguais às que publicou.
    Congratulo-o pela dedicação em manter vivas estas memórias.

    • Não tem de que, José. Padre Moreira era o nosso amigo de casa, como o era de muita gente de Macau. Agradeço a tua visita ao blogue e os cumprimentos. Abraços. Rogério Luz

  2. Como é que o meu sobrinho José teve conhecimento deste blog em que é homenageado o meu irmão, e ainda me não disse nada?
    Pois é verdade: sou irmão do senhor padre Moreira, meu padrinho de baptismo, com menos 15 anos que ele. Dos sete irmãos dele estão vivos (a Deus graças!) apenas dois: eu, o Francisco, e a mãe do José, a Graça. Vivo em Leiria, a cerca de 7 km da casa do José, que é uma jóia de sobrinho.
    Estou emocionado com o destaque que é dado ao meu irmão neste blog, enriquecido com fotos alusivas.
    Agradeço ao sr. Rogério Luz o carinho que revela pela memória do meu irmão, com quem estive por duas vezes em Macau, onde conheci vários amigos dele.
    Falei com o sr. Padre Dino Parra em Novembro último, que me informou da homenagem que lhe foi prestada em Macau pouco depois do seu falecimento. Ele estava lá na altura em que o meu irmão faleceu.
    Uma vez mais, a minha gratidão pelo carinho que nutre por ele. Espero as suas orações por sua alma.
    Através deste blog quero agradecer a todos os amigos do meu irmão que vivem ou viveram em Macau. Que Deus a todos abençoe.
    Para si, Rogério Luz, um abraço de gratidão.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 22/10/2014 por em Padre Manuel Moreira e marcado , .

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 681,974 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Fotoblog do Projecto Memória Macaense

Vídeo “O silêncio de um bandolim” à memória de Adalberto Remédios

Vídeo “O silêncio de um bandolim” à memória de Adalberto Remédios

O que o Adalberto Remédios mais gostava era tocar o seu bandolim. Uma paixão desde jovem nos bons tempos antigos de Macau (ex-território português na China). Costumava tocar nas festas e atividades externas da Casa de Macau de São Paulo, formando um trio com o Clemente Badaraco (viola/violão/bandolim) e Manuel Ramos (baixo/percussão), até se mudar com […]

O Dia de Portugal na Macau portuguesa de 1973, em vídeo da RTP

O Dia de Portugal na Macau portuguesa de 1973, em vídeo da RTP

Outro vídeo da saudosa Macau sob administração portuguesa nas comemorações do Dia de Portugal em 1973, na época em que o governador era  o general Nobre de Carvalho . Faz parte dos arquivos da RTP Rádio e Televisão Portuguesa que foram disponibilizados ao público no seu aniversário de 70 anos. “Macau, Campo Desportivo 28 de […]

Vídeo ‘Macau 70’ da RTP mata saudades, assista …

Vídeo ‘Macau 70’ da RTP mata saudades, assista …

Viajar ao passado de Macau, dos belos tempos dos anos 60 e 70, é o que nos proporciona o vídeo “Macau 70”, produzido pela RTP Rádio e Televisão Portuguesa. A comemorar 70 anos, a RTP disponibilizou no seu website os arquivos para consulta ‘on-line‘ e Macau está presente numa das suas seções. Na apresentação do […]

%d blogueiros gostam disto: