Cronicas Macaenses

Blog-magazine de Rogério P. D. Luz, de cara nova

Mariana, a primeira cidade da capitania de Minas Gerais

Mariana MG (14)

Praça de Minas Gerais, principal ponto turístico, onde também está localizada a Casa de Câmara e Cadeira, além da Igreja São Francisco de Assis à esquerda e Igreja Nossa Senhora do Carmo à direita.

Fundada em 1696 por pessoas que vinham buscar ouro na região de Minas Gerais, Brasil, o arraial de Nossa Senhora do Ribeirão do Carmo, depois chamada de Mariana, foi a primeira cidade e primeiro arcebispado do estado mineiro.

Ao contrário de outras cidades históricas mineiras, em que as construções e ruas iam surgindo à medida da expansão da área urbana sem nenhuma orientação a ser seguida, Mariana, cujo nome foi dada por d.João V em homenagem à sua esposa Maria Ana d’Áustria, é uma cidade planejada com base no projeto urbanístico encomendado pela coroa portuguesa ao engenheiro militar José Fernandes Alpoim. As suas ruas em linha reta, paralelas e perpendiculares, mais largas e amplas com praças retangulares, foram o resultado daquele projeto.

Mariana é visita obrigatória para quem visita Ouro Preto, principal cidade histórica de Minas Gerais, pois está distante apenas 12 quilômetros, que o turista pode chegar através de trem turístico que percorre vales com belas vistas panorâmicas.

Ouro Preto-Mariana MG (12)

(Fotografia de/photos by Rogério P.D. Luz)

MARIANA de acordo com a Wikipédia

Mariana é um município brasileiro do estado de Minas Gerais. Foi a primeira vila, cidade e capital do estado de Minas Gerais. Foi no século XVII uma das maiores cidades produtora de ouro para a coroa Portuguesa. Tornou-se a primeira capital de Minas Gerais por participar de uma disputa onde a Vila que arrecadasse maior quantidade de ouro seria elevada a Cidade sendo a capital da então Capitania de Minas Gerais.

A origem da cidade remonta ao final do século XVII, época em que bandeirantes chegavam à região em busca do ouro. A designação de Mariana veio mais tarde, em homenagem à rainha D. Maria Ana de Áustria, esposa do rei D. João V. Em 8 de abril de 1711 o governador Antônio de Albuquerque Coelho de Carvalho criou no arraial do Ribeirão do Carmo, a vila de Nossa Senhora do Ribeirão do Carmo, confirmada por Carta Régia de 14 de abril de 1712 com o nome mudado para Vila Real de Nossa Senhora mudará de nome outra vez em 23 de abril de 1745 para Cidade Mariana, homenagem do rei D. João V de Portugal a D. Maria Ana de Áustria sua esposa.

Mariana MG (20)

A Rua Direita que conduz à Catedral da Sé

O governador, em cerimônia, escolheu o lugar da praça pública, no seu centro o pelourinho, símbolo da autonomia administrativa recém-adquirida. Nos dias seguintes, os “homens bons”, cheios de dinheiro e mulheres se reuniram para a eleição da Câmara e a nomeação de diferentes oficiais municipais. No caso do Carmo, foi escolhido o arraial que conhecia mais forte crescimento, o arraial de Cima. A descrição da cerimônia estipulava que não somente os habitantes do lugar, mas todos que doravante dependeriam da jurisdição do novo distrito, se encarregariam segundo seus meios da construção da Igreja, da Câmara, da prisão. Foi assim a primeira vila criada e posteriormente seria a primeira cidade em Minas.

Mariana faz parte da história do nascimento de Minas, pois foi sua primeira vila, cidade e capital. Está localizada a cerca de 12 km de Ouro Preto, 45 km de Ouro Branco, 60 km de Itabirito, 70 km de Conselheiro Lafaiete, 70 km de Ponte Nova e 75 km de Congonhas. Sua distância em relação à capital Belo Horizonte é de 90 quilômetros.

Fotos acima: Catedral Basília de Nossa Senhora da Assunção (Sé) é uma das igrejas mais ricas do Brasil e das mais antigas da cidade. Construída entre 1709 e 1750 possui um ógão Arp Schnitger instalado em 1740 e que ainda hoje é tocado em cerimônias religiosas.

Mariana MG (15)

Fotos acima e abaixo: Casarios antigos da Rua Direita que leva à Praça Cláudio Manoel onde está localizada a Catedral da Sé.

Casa de Câmara e Cadeia (resumo extraído da Wikipédia)

Mariana MG (27)

Fundada em 1711, a Câmara de Mariana é a mais antiga de Minas Gerais. Findada a guerra dos Emboabas, o governador Antônio de Albuquerque Coelho de Carvalho cria as primeiras vilas com o intuito de conseguir um maior controle da região mineradora. Em 1711, o arraial de Nossa Senhora do Carmo já possui uma população numerosa, fato que justifica ascensão da paróquia à posição de vila.

Mariana MG (46)

O projeto de construção Casa de Câmara e Cadeia de Mariana é de 1762 e possui autoria de José Pereira dos Santos. Em 1768 iniciou-se a obra de construção desse imponente prédio. A sua construção demorou 30 anos e esteve sob a responsabilidade do mestre José Pereira Arouca.

Fotos abaixo – rei D. João V de Portugal a D. Maria Ana de Áustria sua esposa:

Fotos abaixo: Estação ferroviária de Mariana e a viagem de trem Ouro Preto-Mariana.

Vistas da cidade:

Mariana MG (22)

Mariana MG (48)

  • Fontes de consultas e textos: Wikipédia e Guia Bravo de Cidades Históricas de Minas Gerais da Editora Abril.

Vejas as postagens sobre as igrejas de Mariana: Igreja de São Francisco de Assis e Igreja de Nossa Senhora do Carmo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 14/08/2015 por em Mariana e marcado , , , , .

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 717,809 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Fotoblog do Projecto Memória Macaense

Memórias de S.Paulo 2006 – festa de aniversário da Casa de Macau

Memórias de S.Paulo 2006 – festa de aniversário da Casa de Macau

Passaram-se 11 anos, não parece muito, mas vários conterrâneos e amigos nas fotos que publico da festa do 17º aniversário da Casa de Macau de São Paulo em 2006, promovida em 29 de julho, não estão mais conosco. Ficaram os bons momentos registrados da boa confraternização. Vale um momento de reflexão para sempre procurarmos um […]

Vídeo “O silêncio de um bandolim” à memória de Adalberto Remédios

Vídeo “O silêncio de um bandolim” à memória de Adalberto Remédios

O que o Adalberto Remédios mais gostava era tocar o seu bandolim. Uma paixão desde jovem nos bons tempos antigos de Macau (ex-território português na China). Costumava tocar nas festas e atividades externas da Casa de Macau de São Paulo, formando um trio com o Clemente Badaraco (viola/violão/bandolim) e Manuel Ramos (baixo/percussão), até se mudar com […]

O Dia de Portugal na Macau portuguesa de 1973, em vídeo da RTP

O Dia de Portugal na Macau portuguesa de 1973, em vídeo da RTP

Outro vídeo da saudosa Macau sob administração portuguesa nas comemorações do Dia de Portugal em 1973, na época em que o governador era  o general Nobre de Carvalho . Faz parte dos arquivos da RTP Rádio e Televisão Portuguesa que foram disponibilizados ao público no seu aniversário de 70 anos. “Macau, Campo Desportivo 28 de […]

%d blogueiros gostam disto: