Cronicas Macaenses

Blog-magazine de Rogério P. D. Luz, de cara nova

Tem início a 9ª edição do Encontro das Comunidades Macaenses em Macau

1o. Encontro Comunidades Macaenses (03)

No sábado, 26 de novembro de 2016, tem início em Macau, mais um Encontro das Comunidades Macaenses, na sua 9ª edição desde a sua criação em 1993 ainda na administração portuguesa do território.

Para a reunião viajam membros da comunidade macaense espalhada pelo mundo, principalmente do Brasil, Portugal, Austrália, Canadá, Estados Unidos, Reino Unido, Hong Kong e residentes de Macau. Para os que tiverem condições de viajar para Macau, dentro da programação que ocupará toda a semana da sua duração, haverá recepções com o melhor da gastronomia macaense e chinesa da terra e como novidade, uma viagem de dois dias a Cantão, próximo ao território.

Encontro4.022

Apesar da leitura na imprensa de língua portuguesa local, que, de acordo com declarações, trata-se do ‘V Encontro’, não sabendo quais os critérios recomendados para essa qualificação, a reunião de 2016 é a 9ª edição na sequência real, e a 6ª desde que se realizou a transição de soberania para a China, conforme detalhado abaixo:

a) Macau administrado por Portugal:

1ª edição – 1993; 2ª- 1996; 3ª 1999, antes da transição de soberania

b) Macau após a devolução à China, assim qualificado como “Encontro realizado sob os auspícios da RAEM (Região Administrativa Especial de Macau)”:

4ª edição na sequência-1ª da RAEM – 2001; 5ª-2ª da RAEM – 2004; 6ª-3ª a RAEM – 2007; 7ª-4ª da RAEM – 2010; 8ª-5ª da RAEM – 2013; e 9ª-6ª da RAEM – 2016

Quais sejam os nºs e os critérios, o importante é que os Encontros tiveram a sua sequência, mesmo que Macau tenha retornado para a China, o que é motivo de satisfação e de alívio para a comunidade macaense que vive sempre na expectativa de que se haverá a próxima edição.

Nesta edição de 2016 em que não poderei participar, recordo-me de duas em que marcaram a minha vida. A 1ª em 1993, marcou o retorno à minha terra natal, pela primeira vez, após tê-la deixado em 1967 na emigração para o Brasil, São Paulo, mais especificamente. Na edição de 2010, quando foi a última vez que viajei para Macau, foi o grande e último encontro familiar, reunindo membros residentes no Brasil e nos EUA,  que jamais se repetirá com os mesmos integrantes. Por isso, o valor dos Encontros tem grande validade a olharmos por esses aspectos.

Fico aqui na esperança que se realize a edição de 2019 e que reúna condições para fazer este retorno à terra natal. Não é bom uma prolongada ausência, especialmente para quem ainda tem uma publicação na internet em que dentro dos temas diversos, inclui Macau e a comunidade macaense, e possui um extenso histórico de cobertura desses eventos. Uma motivação e disposição que vão passando com o decorrer do tempo e o distanciamento da terra, como se verifica no site original do Projecto Memória Macaense que voltará modificado e simplicado, pois as redes sociais se encarregaram de diminuir a importância do seu papel original idealizado e realizado em 1994. Por esse motivo este blog tem seus temas diversificados para sobreviver e dar fôlego ao autor, o que, graças a Deus, têm gerado bom índice de visitas como que constatado na escrita desta postagem de 597 mil hits/ou páginas visitadas.

Último Governador português de Macau, General Vasco Rocha Vieira, o principal responsável, auxiliado por colaboradores, pelo início dos Encontros das Comunidades Macaenses

Último Governador português de Macau: General Vasco Rocha Vieira, o principal responsável, auxiliado por colaboradores, pelo início dos Encontros das Comunidades Macaenses

A todos os participantes, os votos do Crónicas Macaenses e do Projecto Memória Macaense de um bom Encontro, matem as saudades e curtam bem Macau. Por aqui, vou ler as notícias do Encontro pelos jornais de língua portuguesa na internet, ou seja:

Edmund Ho - 1º Chefe do Executivo da RAEM, a quem a comunidade macaense deve pela continuidade dos Encontros das Comunidades Macaenses após a transição de soberania de Portugal para a China em 20/12/1999

Edmund Ho – 1º Chefe do Executivo da RAEM, a quem a comunidade macaense deve pela continuidade dos Encontros das Comunidades Macaenses após a transição de soberania de Portugal para a China em 20/12/1999

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 682,996 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Fotoblog do Projecto Memória Macaense

Vídeo “O silêncio de um bandolim” à memória de Adalberto Remédios

Vídeo “O silêncio de um bandolim” à memória de Adalberto Remédios

O que o Adalberto Remédios mais gostava era tocar o seu bandolim. Uma paixão desde jovem nos bons tempos antigos de Macau (ex-território português na China). Costumava tocar nas festas e atividades externas da Casa de Macau de São Paulo, formando um trio com o Clemente Badaraco (viola/violão/bandolim) e Manuel Ramos (baixo/percussão), até se mudar com […]

O Dia de Portugal na Macau portuguesa de 1973, em vídeo da RTP

O Dia de Portugal na Macau portuguesa de 1973, em vídeo da RTP

Outro vídeo da saudosa Macau sob administração portuguesa nas comemorações do Dia de Portugal em 1973, na época em que o governador era  o general Nobre de Carvalho . Faz parte dos arquivos da RTP Rádio e Televisão Portuguesa que foram disponibilizados ao público no seu aniversário de 70 anos. “Macau, Campo Desportivo 28 de […]

Vídeo ‘Macau 70’ da RTP mata saudades, assista …

Vídeo ‘Macau 70’ da RTP mata saudades, assista …

Viajar ao passado de Macau, dos belos tempos dos anos 60 e 70, é o que nos proporciona o vídeo “Macau 70”, produzido pela RTP Rádio e Televisão Portuguesa. A comemorar 70 anos, a RTP disponibilizou no seu website os arquivos para consulta ‘on-line‘ e Macau está presente numa das suas seções. Na apresentação do […]

%d blogueiros gostam disto: