Cronicas Macaenses

Blog-magazine de Rogério P. D. Luz, de cara nova

Diário de um Natal em Foz de Iguaçu, a cidade das cataratas no Brasil

Como destino favorito, Foz de Iguaçu, a cidade do Brasil das famosas cataratas, no estado do Paraná, foi novamente escolhida para passarmos o Natal, tal como ocorrera por várias vezes inclusive no ano de 2015.

A cidade desperta certo fascínio e quanto mais a visitamos, mais saudades sentimos na partida  e aquela vontade de voltar. Talvez seja pelo seu aspecto de cidade internacional, além do atrativo das cataratas. fazendo fronteira com o Paraguai, a Ciudad del Este cobiçada para compras de importados livre de impostos, desde que se respeite os limites alfandegários impostos por Brasil, bem como a Argentina com as suas cataratas para se ver de perto e a bucólica cidade gastronômica e das baladas noturnas, a ciudad (cidade) Puerto Iguazú.

Soma-se a estes e outros atrativos da cidade, a estadia no Hotel Panorama do qual fomos sempre fiéis por nos agradar e também pelo bom preço, mas que desta vez deixou uma pontinha de saudades por ser o último ano do seu atual status de proprietários. Em março de 2017 será fechado para uma ampla reforma para se enquadrar como hotel de 4 estrelas pelo seu novo arrendatário de uma renomada rede hoteleira. Vamos conferir como ficou, se não em 2017, com toda a certeza em 2018, isto, se os preços forem aceitáveis.

Veja a seguir como curtimos, com moderação, os nove dias da nossa estadia na cidade das cataratas que estão qualificadas como uma das Sete Maravilhas do Mundo. Ao contrário de 2015, quando viajamos de carro vindo de São Paulo pelos 1.100 kms de estrada, fomos de avião na companhia da minha irmã Natércia e da Francisca, que já lá estiveram uma vez conosco, e da Rosana que a visitava pela primeira vez.

Diário de uma viagem de nove dias para passar o Natal em Foz de Iguaçu

(clicar nas fotos para aumentar)

1º dia: 21/12/2016 – 4ª feira

A partida foi pelo Aeroporto de Congonhas, às 11:45 hrs, localizado dentro da cidade de São Paulo. A passagem aérea comprada com 4 meses de antecedência da Latam custou R$ 500,00 (cerca de US$ 150,00). Na foto, após o café da manhã (pequeno almoço) no saguão externo:

01-natal-em-foz-no-aeroporto-de-congonhas

Aeroporto de Congonhas

Vista aérea da Marginal Pinheiros, zona sul da cidade de São Paulo, altura da Usina da Traição, logo após o avião levantar vôo:

02-natal-em-foz-sao-paulo-vista-do-alto

Marginal de Pinheiros, zona sul de São Paulo

Vista aérea da Usina Hidrelétrica de Itaipu na chegada à Foz de Iguaçu e o aeroporto da cidade:

Após alugar um carro na Localiza, um Prisma que até comportou bem 3 passageiros no banco de trás, fazer o check-in e almoçar no hotel Panorama, fomos passear no “el mejor duty free shop del mundo” conforme dizem os argentinos. Era logo ali, após atravessar a fronteira para a Argentina, a menos de 15 minutos do hotel. Para nós, o ritual é uma tradição, bom para curtir o clima de Natal no centro comercial. Sorte que não havia o habitual congestionamento de carros, ou, um sinal de crise no Brasil? Ainda deu para comprar umas coisas, como chocolates e tinha um público razoável, melhor que 2015. O dólar estava a R$ 3,45:

Hotel Panorama

Hotel Panorama

No Duty Free. de hora em hora, havia um show de luzes nos enfeites de Natal com música da época. Quanto ao carro, pagamos com cartão Visa, da modalidade que oferece seguro (confirme com a operadora), e assim ficou mais barato a locação para nove dias que saiu por pouco mais de R$ 800,00, com desconto promocional:

Show de luzes com música nos enfeites

Show de luzes com música nos enfeites

2º dia: 22/12/2016 – 5ª feira

Sem perder tempo, logo cedo rumamos para a Ciudad del Este, no Paraguai para comprinhas, respeitando o limite alfandegário, ao alugar uma van que compartilhamos com a família de nove pessoas do casal de amigos, Jorge e Ana, também habitués de Foz, o que ficou mais em conta. Para nossa surpresa, o público brasileiro não era o esperado, até pouca gente nas lojas e corredores dos shoppings, apesar do dólar estar a R$ 3,42 a 3,45, cotação menor que  do Natal de 2015 quando estava a R$ 4,30 (veja postagem específica). O retorno ficou marcado para após as 16:00 horas:

3º dia: 23/12/2016 – 6ª feira

A manhã foi reservada para passeio às Cataratas do lado brasileiro. Pela boa localização do hotel, a entrada do Parque Nacional de Iguaçu ficava a cerca de 10 minutos. Com chuvas menos volumosas em 2016, o fluxo das águas estava dentro do normal, ao contrário de 2015 quando estava com um volume incrívelmente grande (veja postagem específica):

10-natal-em-foz-cataratas-de-iguassu-vista-do-brasil

11-natal-em-foz-cataratas-de-iguassu-vista-do-brasil

Após o passeio, uma pausa para degustar iguarias árabes em lanchonete típico de libaneses na Casa da Esfiha Beirute, na Av. Juscelino Kubitscheck nº 453, como tabule, kibe, shawarma, pão sírio, esfiha, kafta etc. Bom atendimento, bom preço, bom sabor e grande variedade. É o nosso preferido quando vamos a Foz:

Na Casa da Esfiha Beirute

Na Casa da Esfiha Beirute

4º dia: 24/12/2016 – sábado

Na véspera do Natal, dedicamos a manhã para passeio pela Usina Hidrelétrica de Itaipu. Infelizmente não havia nenhuma compota aberta, que ocorre apenas quando há excesso de água e pouquíssimas vezes durante o ano pois representa um desperdício não desejado.

12-natal-em-foz-usina-hidreletricaq-itaipu

Usina Hidrelétrica de Itaipu

14-natal-em-foz-usina-hidreletricaq-itaipu

Selfie na Usina Hidrelétrica de Itaipu. Fez-nos companhia, o cunhado Dinho e a Iracema que visitavam Foz pela 1ª vez.

O almoço, quase já chá de tarde, foi no novo Shopping Center Catuai Palladium na Av. das Cataratas nº 3570, na expectativa do início dos festejos de ceia de Natal no hotel.

Almoço no novo Shopping Center Catuai Palladium

Almoço no novo Shopping Center Catuai Palladium

Como parte as atividades da Ceia de Natal no hotel Panorama, no fim de tarde, foi celebrada uma missa numa das suas dependências. Após, deu-se uma procissão de crianças carregando a imagem de Menino Jesus para ser colocado no presépio montado no saguão:

Teve apresentação de uma bailarina e de um coral cantando canções de Natal:

A chegada de Papai Noel numa carretinha puxada por um trator:

18-natal-em-foz-ceia-de-natal-papai-noel

A ceia de Natal e as sobremesas:

Três mesas para comportar o nosso grupo composto no total por 20 pessoas. Na foto duas ausentes para reabastecimento na mesa de sobremesas e eu o fotógrafo:

18-natal-em-foz-ceia-familias

5º dia: 25/12/2016 – domingo de Natal

Na parte da manhã, após um relaxante e bom café da manhã (pequeno almoço) no hotel, hora de um relax no parque aquático anexo do hotel cujo acesso gratuito é oferecido aos hóspedes:

Depois do almoço especial do dia de Natal no hotel, um passeio no Parque das Aves que fica ao lado das Cataratas, a menos de 10 minutos do hotel, debaixo de um calor sufocante, ainda mais no meio da mata sem ventilação, mas que vale a pena. Fora do passeio nos principais pontos turísticos que abrem no dia do Natal, como as Cataratas e o Itaipu, o comércio, shopping centers, e uma parte dos restaurantes e lanchonetes ficam fechados. A cidade fica morta:

6º dia: 26/12/2016 – 2ª feira após o Natal

As cataratas vistas no lado argentino

As cataratas vistas no lado argentino

A queda das águas fica quase na totalidade no lado argentino, proporcionando um belo espectáculo para quem está no lado brasileiro. Assim, conhecer bem as cataratas, implica necessariamente num passeio pelo Parque Nacional Iguazú na Argentina e ver de perto, praticamente ao lado, as quedas de águas. Imperdível! O ruim é passar pela burocrática alfandêga argentina com filas enormes de carros e demora para liberação, além de fiscalização do porta-malas, mesmo que seja um passeio de meio dia. Quase um desestímulo a turismo pelo lado argentino. Precisa ter paciência, mas no final, vale a pena. Informe-se dos documentos válidos e a compra de pesos para pagamento dos ingressos, e não deixe de comprar o seguro de Carta Verde. (veja postagem específica):

As cataratas no lado argentino, com vistas do piso superior e inferior

As cataratas no lado argentino, com vistas no piso superior e do inferior

O acesso às cataratas é feito por um trenzinho e há muitas pontes sobre as águas para percorrer:

No retorno a Foz, passamos na cidade de Puerto Iguazú, ao lado da alfândega, para umas compras na feirinha, como alfajores, queijos, presunto parma e comer uns empanados (empadas) argentinos.

 Ainda deu tempo para visitar o Marco das Três Fronteiras (Argentina, Brasil e Paraguai)  do ponto de vista da Argentina. Na foto, o Brasil fica no lado direito e o Paraguai à esquerda, e o encontro dos rios Iguaçu e Paraná.

7º dia: 27/12/2016 – 3ª feira

Era inevitável voltar ao Paraguai para complementar o passeio da 1ª ida, pois faltou visitar umas lojas, e quem sabe umas comprinhas a mais. O transporte ida/volta foi pela Loumar. Na foto podem ver o novo Shopping China recém inaugurado, ainda com poucas lojas, porém não deu tempo para fazer uma visita. E o passeio rendeu pois encontramos umas boas ofertas, e acreditem, a cidade estava lotada de turistas fazendo compras, ao contrário da 1ª visita com pouca gente. Vai entender uma coisa dessas! Até parecia o retorno aos velhos tempos do dólar a R$ 2,00. No dia a moeda norte-americana estava mais baixo, a R$ 3,40. Sorte de todos que deixaram de ir após o Natal:

 

30-natal-em-foz-compras-na-ciudad-del-este-paraguai

O centro comercial da Ciudad del Este. Parece bonito mas é uma bagunça, uma coisa de louco, mas vale a pena pelas compras.

8º dia: 28/12/2016 – 4ª feira (último dia antes da partida no dia seguinte)

O dia foi mais para uns passeios leves, arrumar as malas para a viagem de retorno a São Paulo no dia seguinte, ver e acertar previamente as contas do hotel. Havia a intenção de visitar o renovado Marco das Três Fronteiras do lado brasileiro a cerca de uns 20 minutos do hotel, porém deparamos com o local de portas fechadas e o comunicado que só se abria às 16:00 horas. Horário esquisito! Antes, visitamos a loja de artesanato e de pedras preciosas “Três Fronteiras”, quase ao lado do hotel, na Avenida das Cataratas, onde lá estavam um grupo de chineses, os que mais compram, segundo as vendedores. Um deles fechava a conta de US$ 500,00 como se fosse nada!!!

Como almoço de despedida, não podia ser coisa melhor num restaurante chinês com um buffet nada mal e que deu para matar a vontade.

34-natal-em-foz-restaurante-chines

Na volta ao hotel, uma parada no Shopping Center Catuai Palladium para um café. Como da outra vez, fomos para a cafeteria do simpático sírio que diz ter vindo ao Brasil antes da sangrenta guerra. Caprichoso, preparou um delicioso café gelado com muito chantilly e um belo banana split de encher os olhos:

 9º dia: 29/12/2016 – 5ª feira – dia de partida e de saudades

Enfim, acabou o passeio! Hora de voltar para casa no vôo das 12:00 horas e devolver o carro alugado. Já na cabeça, pensando quando vamos voltar a Foz para passar outro Natal, talvez em 2018, pois para 2017 temos a intenção de comemorar a data no mar, num cruzeiro marítimo de 7 dias.

Despedimos do hotel Panorama com muita saudade do seu atual (e futuro antigo) formato, pois como disse, a rede hoteleira que o arrendou fará alterações e reformas na sua configuração. O Panorama é conhecido com um “hotel familiar” e de fato por este clima, lá passamos cinco Natais:

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 717,799 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Fotoblog do Projecto Memória Macaense

Memórias de S.Paulo 2006 – festa de aniversário da Casa de Macau

Memórias de S.Paulo 2006 – festa de aniversário da Casa de Macau

Passaram-se 11 anos, não parece muito, mas vários conterrâneos e amigos nas fotos que publico da festa do 17º aniversário da Casa de Macau de São Paulo em 2006, promovida em 29 de julho, não estão mais conosco. Ficaram os bons momentos registrados da boa confraternização. Vale um momento de reflexão para sempre procurarmos um […]

Vídeo “O silêncio de um bandolim” à memória de Adalberto Remédios

Vídeo “O silêncio de um bandolim” à memória de Adalberto Remédios

O que o Adalberto Remédios mais gostava era tocar o seu bandolim. Uma paixão desde jovem nos bons tempos antigos de Macau (ex-território português na China). Costumava tocar nas festas e atividades externas da Casa de Macau de São Paulo, formando um trio com o Clemente Badaraco (viola/violão/bandolim) e Manuel Ramos (baixo/percussão), até se mudar com […]

O Dia de Portugal na Macau portuguesa de 1973, em vídeo da RTP

O Dia de Portugal na Macau portuguesa de 1973, em vídeo da RTP

Outro vídeo da saudosa Macau sob administração portuguesa nas comemorações do Dia de Portugal em 1973, na época em que o governador era  o general Nobre de Carvalho . Faz parte dos arquivos da RTP Rádio e Televisão Portuguesa que foram disponibilizados ao público no seu aniversário de 70 anos. “Macau, Campo Desportivo 28 de […]

%d blogueiros gostam disto: