Cronicas Macaenses

Blog-magazine de Rogério P. D. Luz, de cara nova

Periódico português escrito à mão por macaenses de Hong Kong em 1859

‘Um esforço para plantar na China um Periódico Português livre de censura’ era o que o editor do “Echo do Povo”  apregova no primeiro número do jornal escrito à mão e litografado.

Publicado por macaenses de Hong Kong, o primeiro número datava do dia 3 de Abril de 1859, um domingo. Já na 1ª linha comunicava o óbito da ‘Sra. Leopoldina’, porém o periódico teve somente dois números publicados.

Em nota suplementar do livro Bibliografia Macaense, edição do Instituto Cultural de Macau em 1987, aliás, uma reedição da publicação de 1973, o autor Luís Gonzaga Gomes escreve ” … Estamos cônscios de que uma Bibliografia Macaense não servirá completamente o seu fim, se se abstiver de se citarem nela as publicações chinesas saídas dos prelos desta província ou que sobre ela se imprimiram noutros países do Oriente, cujo contributo, embora escasso, é de nós desconhecido, não existindo, em Macau nenhuma apreciável colecção, por onde possamos colher os necessários elementos para complementarmos este trabalho. Entretanto, o estudioso interessado em periódicos publicados, em Macau e outros portos do Extremo-Oriente, terá de compulsar o desenvolvido trabalho «A Imprensa Periódica Portuguesa no Extremo-Oriente», pelo Pe. Manuel Teixeira, Macau, 1965. Ora, o amor ao jornalismo era tão grande entre os macaenses expatriados que, em Hongkong, chegou a circular, pelo menos dois números escritos à mão e litografados dum periódico, denominado «O Echo do Povo», do qual reproduzimos, em fac-simile, um raríssimo exemplar do primeiro número”.

Veja então o primeiro número em 4 páginas desta histórica publicação, não tão fácil de leitura pela caligrafia, embora bonita:

(clicar na imagem para ampliar, e depois clicar por seguidas vezes com a lupa em sinal de (+) até o limite da ampliação)

Página 1

Página 2

Página 3

Página4

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 15/03/2017 por em Jornal escrito à mão 1859 e marcado , , , .

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 717,799 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Fotoblog do Projecto Memória Macaense

Memórias de S.Paulo 2006 – festa de aniversário da Casa de Macau

Memórias de S.Paulo 2006 – festa de aniversário da Casa de Macau

Passaram-se 11 anos, não parece muito, mas vários conterrâneos e amigos nas fotos que publico da festa do 17º aniversário da Casa de Macau de São Paulo em 2006, promovida em 29 de julho, não estão mais conosco. Ficaram os bons momentos registrados da boa confraternização. Vale um momento de reflexão para sempre procurarmos um […]

Vídeo “O silêncio de um bandolim” à memória de Adalberto Remédios

Vídeo “O silêncio de um bandolim” à memória de Adalberto Remédios

O que o Adalberto Remédios mais gostava era tocar o seu bandolim. Uma paixão desde jovem nos bons tempos antigos de Macau (ex-território português na China). Costumava tocar nas festas e atividades externas da Casa de Macau de São Paulo, formando um trio com o Clemente Badaraco (viola/violão/bandolim) e Manuel Ramos (baixo/percussão), até se mudar com […]

O Dia de Portugal na Macau portuguesa de 1973, em vídeo da RTP

O Dia de Portugal na Macau portuguesa de 1973, em vídeo da RTP

Outro vídeo da saudosa Macau sob administração portuguesa nas comemorações do Dia de Portugal em 1973, na época em que o governador era  o general Nobre de Carvalho . Faz parte dos arquivos da RTP Rádio e Televisão Portuguesa que foram disponibilizados ao público no seu aniversário de 70 anos. “Macau, Campo Desportivo 28 de […]

%d blogueiros gostam disto: