Cronicas Macaenses

Blog-foto-magazine de Rogério P D Luz

Autor

Contato: Deixe a Sua Mensagem na página de mesmo título ou aqui, ou no Facebook

rogerio-perfil-tn

Este blog ou blogue chama-se Crônicas Macaenses (português do Brasil) ou Crónicas Macaenses (português europeu, escrito e falado em Portugal).

Nasci em Macau, nos tempos em que era um território português na China. Emigrei para São Paulo, Brasil há mais de 40 anos. O portanto desta publicação misturar temas, principalmente, do Brasil e de Macau, e a redação em português escrito e falado nas duas localidades.

Apesar da nacionalidade portuguesa, formação em escola portuguesa em Macau, as coisas chinesas também fazem parte dos temas, pela boa vivência na cidade em que são a maioria da população. O Brasil é o meu lar, responsável pela minha formação profissional e familiar, e fico eternamente agradecido pela boa acolhida e o bom convívio com a população em geral.

Este blog é associada ao Projecto Memória Macaense cujo site criei em 2004 e teve grande validade na sua época, como referência para falar dessa Macau ex-portuguesa, a gente Macaense e a sua cultura, fruto da presença de Portugal na região por cerca de 440 anos.

Grato pela sua visita. (Rogério P. D. Luz)

Anúncios

10 comentários em “Autor

  1. deboralattaro
    02/08/2019

    Tudo muito interessante adorei!!!1

  2. Roberto Bonafé
    23/02/2016

    Foi também por acaso, sabe-se lá, que achei no meio de milhões de informações sobre arte e cultura esse precioso blog. Só conhecia Macau de ouvir falar e, desde já, peço desculpas por isso. Mas, sei que essa não é uma ausência só minha. Muito lamentável! Tanta beleza e cultura distante de nós, desprezadas pelas mídias e pelo governo populista e decadente do Brasil, que trata esses tesouros com tanto desdém, assim como nossa própria arte e cultura. Parabéns, Sr. Rogério. Suas crônicas e fotos publicadas nos passa a impressão de estarmos em sua terra, ao mesmo tempo que amplia o conceito de casa, família… pedaço da gente. Espero um dia poder conhecê-lo para, pessoalmente, cumprimenta-lo por esse precioso trabalho. Enquanto isso, continuarei curtindo seu blog.
    Roberto Bonafé – Artista Plástico – Itupeva – SP – Brasil.

    • Caro Roberto Bonafé, agradeço imensamente a sua mensagem. Não imaginava que pudesse causar a impressão relatada, pois é meramente um trabalho despretensioso. Espero continuar contando com a sua visita e fica já aqui antecipadamente um forte abraço. Rogério P.D. Luz

  3. Maria João Cheong
    22/03/2012

    Descobri este blog por perfeito acaso quando pesquisei “cabaia” no Google. Logo apareceu uma bonita foto. O mais interssante é que o meu apelido é Cheong, a minha família é originária de Macau e sei que o apelido deriva de cheong sam i.e. cabaia !

    Adorei este encontro, muitas felicidades
    Maria João Cheong, Lisboa, Portugal

    • Cheong, muitas felicidades para você também nessa maravilhosa Lisboa. Gostei de ver que uma postagem tão recente já tenha aparecido nas pesquisas da Google. De vez em quando dê uma passadinha por aqui. Abraços !!!

  4. Anabela Santos
    16/12/2011

    Boa tarde!

    Venho solicitar informação de uma instituição ou escola em Macau que estaria interessada em receber-me para um estágio de três meses.
    As áreas de interesse são a caligrafia/caracteres(processo de fabricação da tinta e do papel de arroz), cerimonia do chá e das flores e o haiku.

    Grata pela atenção,
    Anabela Santos

    http://sala-de-cha.blogspot.com/

  5. Cremilda Teresa Antonio
    31/05/2011

    Caro Senhor Rogerio Luz,

    Os meus sinceros agradecimentos pelo sua dedicacao pela nossa comunidade, donde estarei disponivel caso necessitar mais informacao em relacao ao meu querido e falecido Pai ( Hercules Antonio ).
    Cumrpimentos da Cremilda

  6. Ana Claudia
    06/12/2010

    Prezado Senhor Rogério,

    Na verdade mal nos conhecemos, penso que fomos apresentados em algum evento da malta macaense.
    Gostaria de parabeniza-lo pela magnifica exposição “day by day” do encontro 2010.
    Seus relatos tão cheios de emoção e intusiasmo,promovem no leitor atento a sensação de estár alí, do seu ladimho vivendo uma experiencia quase virtual.
    Fui casada com Macaense, e atraves das suas cronicas, pude viver as lembranças de meu marido.
    Este ritual de Domingo, que acredito pertencer as famílias católicas Macaenses da época, foi descrito exaustivamente pelo Luis. Tudo igualzinho. A Missa a Igreja os lugares que costumeiramente cada um ocupava. O senhor foi remetido aos anos 60 – e acredito que em algum momento lhe levaram acrer que ao fim da missa seu “pai” estaria alí para leva-lo para tomar o pequeno almoço.
    Que sensação gostosa não??!!! Isso só poderia acontecer em Macau.
    Raizes são raizes. Família é um bem sem preço.
    Sem duvida, essas lembraças passadas de geração em geração, são o verdadeiro Patrimonio que formam pricipios e essencia humana.
    Bem…! filosofia a parte…Adorei tudo…só não senti o gostinho da comida, mas deu água na boca.
    Um bom regresso..!!!!

    • Muito agradecido Ana Cláudia. Até queria escrever mais, mas procurei resumir. Com mais tempo no retorno, procurarei detalhar. Pena a falta de tempo e disposição vencida pelo cansaço físico, para atingir os meus objetivos de trabalho. Mas alguma coisa fiz! abraços

Deixe uma resposta para blog Crónicas Macaenses Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 1.037.314 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Blog do Projecto Memória Macaense

Receitas de camarões e pimentas recheadas da gastronomia de Macau com Bosco Silva e Alex Airosa

Receitas de camarões e pimentas recheadas da gastronomia de Macau com Bosco Silva e Alex Airosa

A relembrar a aula de gastronomia realizada na Casa de Macau de São Paulo em 24/02/2008, ministrada pelos chefs João Bosco Quevedo da Silva e Herculano Alexandre (Alex) Airosa, seguem as fotos e receitas de camarões grandes recheados com ervas à moda de João Bosco Quevedo da Silva e pimenta recheada à moda do Alex Airosa. Na época, a coordenação das aulas e elaboração das […]

Procissão do Corpo de Deus em Macau

Procissão do Corpo de Deus em Macau

PROCISSÃO DO CORPO DE DEUS EM MACAU Texto, fotografias e legendas de Manuel V. Basílio (Macau) As cerimónias do Corpo de Deus, ou Corpus Christi, ou mais precisamente, a Solenidade do Corpo e Sangue de Cristo, decorrem habitualmente na quinta-feira seguinte a Domingo de Pentecostes, 60 dias depois da Páscoa, tendo este ano ocorrido no […]

“Adeus Macau” na voz de Isa Manhão no Encontro das Comunidades Macaenses de 2010

“Adeus Macau” na voz de Isa Manhão no Encontro das Comunidades Macaenses de 2010

Não há como não se emocionar ao ouvir a bela canção Adeus Macau, seja qual for o/a intérprete. Possivelmente uma lágrima ou outra poderá escorrer no seu rosto. Alguns associam a canção à transição de soberania de Macau para a China, que em 2019 completa 20 anos. Pode até servir, se quisermos considerar o adeus […]

%d blogueiros gostam disto: