Cronicas Macaenses

Blog-magazine de Rogério P. D. Luz, de cara nova

Patrimônio Mundial pela UNESCO, o que é?

Ruínas de São Paulo faz parte do Centro Histórico de Macau classificado como Patrimônio Mundial pela UNESCO

Quem é de Macau, orgulha-se a dizer que ela é Patrimônio Mundial reconhecido pela UNESCO, ou do Brasil, a cidade de Ouro Preto, e em Portugal, a Paisagem Cultural de Sintra.  Na verdade, não é a cidade de Macau que é Patrimônio Mundial, mas sim o seu Centro Histórico que falarei numa outra postagem.  Mas, sabemos como é que começou esta classificação da UNESCO? Vejamos então, a seguir, o que está escrito na Wikipédia, para assim iniciar uma série de postagens de alguns itens de Patrimônio ou Património Mundial da Humanidade, como Macau num passeio pelo seu Centro Histórico ou Ouro Preto, no Brasil, que na minha agendada visita à cidade histórica e outras próximas, pretendo tirar centenas de fotos para aqui reproduzir várias delas com a história das suas igrejas e dos mais variados sítios.  Aliás é difícil optar por escrever Patrimônio (Brasil) ou Património (Portugal), mas como a residência deste blog está em território brasileiro vou ficar com a primeira opção, apesar de muita gente daqui não respeitar o acento circunflexo e pronunciar tal como em Portugal, a exemplo do António.

Patrimônio Mundial da Humanidade – UNESCO

Ouro Preto, Estado de Minas Gerais, Brasil, é Patrimônio Mundial pela UNESCO

Património (português europeu) ou Patrimônio (português brasileiro) Mundial da Humanidade, é um local, como, por exemplo, uma floresta, uma cordilheira, um lago, um deserto, um edifício, um complexo ou cidade ou até mesmo paisagem, especificamente classificado pela UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Cultura, Ciência e Educação).

O programa de classificação visa catalogar e preservar locais de excepcional importância cultural ou natural, como patrimônio comum da humanidade. Os locais da lista podem obter fundos do World Heritage Fund sob determinadas condições.

O programa foi fundado pela Convenção sobre a Proteção do Patrimônio Cultural e Natural, adotado pela Conferência Geral da UNESCO de 16 de Novembro de 1972. Em 2011, um total de 936 sítios estavam listados, sendo 725 culturais, 183 naturais e 28 mistos, em 153 países diferentes.

Pré-convenção: Em 1959, o governo do Egito decidiu construir a Represa de Assuã, um evento que inundaria um vale que contém tesouros da civilização antiga tais como os templos do Abu Simbel. A UNESCO lançou, então, uma campanha mundial de proteção ao lugar contra a construção, apesar das apelações dos governos de Egipto e Sudão. Então, os templos de Abu Simbel e de Philae foram desmontados e movidos para um posição mais elevada onde foram novamente montados peça a peça.

Centro Histórico do Porto, Portugal. Patrimônio Mundial

O custo do projeto era de aproximadamente 80 milhões de dólares, onde cerca de metade da quantia foi arrecadada de 50 países diferentes. O projeto teve sucesso total, e isso incentivou outras campanhas de proteção. Então, a UNESCO iniciou, com o Conselho Internacional de Monumentos e Sítios (ICOMOS), uma convenção para proteger o Patrimônio Mundial da humanidade.

Convenção e bastidores: Os Estados Unidos criaram a idéia de combinar a conservação da cultura com a conservação da natureza. Uma conferência na Casa Branca, em 1965, pedia por uma “Entidade pelo Patrimônio Mundial” para preservar “as áreas cênicas e naturais magníficas e sítios históricos do mundo para o presente e o futuro de toda a humanidade.” A União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN) desenvolveu, em 1968, propostas similares, que em 1972, foram apresentadas para a conferência da ONU sobre Ambiente Humano em Estocolmo, Suécia.

Um único texto foi aceito por todas as partes envolvidas, e a “Convenção a Respeito da Proteção do Patrimônio Cultural e Natural do Mundo” foi adotada pela Conferência Geral da UNESCO em 16 de novembro de 1972.

Muralha da China

Patrimônio mundial em perigo: A conservação do patrimônio mundial é um processo contínuo. Se um país não protege os locais inscritos, corre o risco de que esses locais sejam retirados da Lista do Patrimônio Mundial. Os países devem informar periodicamente o Comité do Patrimônio Mundial sobre o seu estado de conservação.

Se o comité do Patrimônio Mundial é avisado sobre possíveis perigos para um sítio, ele é incluído na Lista do Patrimônio Mundial em Perigo, com o fim de chamar a atenção mundial sobre as condições, naturais ou criadas pelo homem, que ameaçam as características pelas quais inicialmente se inscreveu o sítio na Lista do Patrimônio Mundial.

Um único texto foi aceito por todas as partes envolvidas, e a “Convenção a Respeito da Proteção do Patrimônio Cultural e Natural do Mundo” foi adotada pela Conferência Geral da UNESCO em 16 de novembro de 1972.

 

Mosteiro dos Jerónimos, Lisboa, Portugal

Parque Nacional do Iguaçú, Foz de Iguaçú, Brasil

 

 

 

 

 

 

 

 

Paisagem Cultural de Sintra, Portugal

 

Estátua da Liberdade, EUA

 

 

 

 

 

 

 

Convento de Cristo, Tomar, Portugal

 

Plano Piloto de Brasília, Brasil

 

 

 

 

 

 

*Fotos da Wikipédia

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 04/08/2012 por em Variedades e marcado , .

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 681,457 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Fotoblog do Projecto Memória Macaense

Vídeo “O silêncio de um bandolim” à memória de Adalberto Remédios

Vídeo “O silêncio de um bandolim” à memória de Adalberto Remédios

O que o Adalberto Remédios mais gostava era tocar o seu bandolim. Uma paixão desde jovem nos bons tempos antigos de Macau (ex-território português na China). Costumava tocar nas festas e atividades externas da Casa de Macau de São Paulo, formando um trio com o Clemente Badaraco (viola/violão/bandolim) e Manuel Ramos (baixo/percussão), até se mudar com […]

O Dia de Portugal na Macau portuguesa de 1973, em vídeo da RTP

O Dia de Portugal na Macau portuguesa de 1973, em vídeo da RTP

Outro vídeo da saudosa Macau sob administração portuguesa nas comemorações do Dia de Portugal em 1973, na época em que o governador era  o general Nobre de Carvalho . Faz parte dos arquivos da RTP Rádio e Televisão Portuguesa que foram disponibilizados ao público no seu aniversário de 70 anos. “Macau, Campo Desportivo 28 de […]

Vídeo ‘Macau 70’ da RTP mata saudades, assista …

Vídeo ‘Macau 70’ da RTP mata saudades, assista …

Viajar ao passado de Macau, dos belos tempos dos anos 60 e 70, é o que nos proporciona o vídeo “Macau 70”, produzido pela RTP Rádio e Televisão Portuguesa. A comemorar 70 anos, a RTP disponibilizou no seu website os arquivos para consulta ‘on-line‘ e Macau está presente numa das suas seções. Na apresentação do […]

%d blogueiros gostam disto: