Cronicas Macaenses

Blog-foto-magazine de Rogério P. D. Luz,

Igreja de São José – Macau (China)

Nesta data de 19 de Março celebra-se a festa litúrgica de São José, ou seja, é Dia de São José.  Em Macau (ex-território português na China), neste ano e nos dois últimos, a data tem sido marcada com a celebração da santa missa na Igreja de São José com a assistência da Associação dos Antigos Alunos do Seminário de São José, escola que deixou de funcionar e é anexa à igreja..  Os antigos alunos promovem neste dia seu Encontro Anual que se completa com um jantar após a missa, e que será assunto de outra postagem.

Com a entronização do Papa Francisco, jesuíta, no Vaticano, no Dia de São José, a celebração da data e o Encontro dos antigos alunos ganha mais importância neste ano, pois a Igreja e o Seminário de São José foram fundados pelos jesuítas, tal como a história da igreja é contada na enciclopédia livre Wikipedia:

(fotografia de/photos by Rogério P.D. Luz em 2007)

macau08.igrejasjose.01.415

” uma igreja imponente, exuberante, elegante, majestosa e solene … a Igreja de São José e as Ruínas de São Paulo são exemplos únicos de arquitectura barroca na China (UNESCO 2001)”

IGREJA DE SÃO JOSÉ -MACAU

A HISTÓRIA

Anexa ao Seminário de São José, a Igreja de São José foi construída pelos jesuítas, em 1758, para satisfazer as necessidades religiosas dos seminaristas. Segundo o “Atlas mundial de la arquitectura barroca”, uma publicação da UNESCO de 2001, a Igreja de São José e as Ruínas de São Paulo são exemplos únicos de arquitectura barroca na China. É uma igreja imponente, exuberante, elegante, majestosa e solene.

"fachada tipicamente barroca, de cor predominantemente amarela"

“fachada tipicamente barroca, de cor predominantemente amarela, é encimada por um frontão curvo, apresentando a insígnia dos jesuítas ao centro”

A fachada da igreja tem uma largura de 27 metros e uma altura máxima de 19 metros. Esta fachada tipicamente barroca, de cor predominantemente amarela, é encimada por um frontão curvo, apresentando a insígnia dos jesuítas ao centro. A fachada é ornamentada por decorações de estuque pintadas a branco em relevo.

macau08.igrejasjose.16.425

A planta da igreja segue o modelo de uma cruz latina, medindo 16 metros por 27 metros. Os seus três altares encontram-se ricamente ornamentados e o altar-mor apresenta frontões sustentados por quatro colunas em espiral, decoradas em talha dourada. O coro-alto (situado na entrada da igreja) é suportado por 4 colunas salomónicas, típicas do estilo maneirista. O ponto mais alto da igreja é constituído por uma cúpula monumental cujo diâmetro é de 12,5 metros e cuja altura máxima de 19 metros. A cúpula é decorada por dois círculos de janelas quadrangulares paralelas para a infiltração da luz e para a ventilação do ar. No alta-mor, mais imponente do que os altares laterais, encontra-se as imagens de São José  (em 2007, na foto, estava a imagem do Sagrado Coração de Jesus ), de Santo Inácio de Loyola (fundador da Companhia de Jesus) e de São Francisco Xavier. Os altares laterais são dedicados ao Sagrado Coração de Jesus (em 2007, na foto, a imagem de São José estava em altar lateral) e à Nossa Senhora de Imaculada Conceição.

"No alta-mor, mais imponente do que os altares laterais, encontra-se as imagens de São José (ao centro), de Santo Inácio de Loyola (fundador da Companhia de Jesus) e de São Francisco Xavier"

“O altar-mor encontra-se ricamente ornamentado e apresenta frontões sustentados por quatro colunas em espiral, decoradas em talha dourada.

A Igreja de São José possui uma colecção de peças de arte sacra, de grande valor religioso e artístico, e esta colecção incluiu uma das relíquias mais preciosas de Macau, um osso do úmero do braço direito de São Francisco Xavier, que anteriormente fazia parte da colecção de arte sacra da Igreja da Madre de Deus (actuais Ruínas de São Paulo). Uma porta atrás do altar dá acesso a um antigo poço e um pequeno jardim. As condições acústicas desta igreja católica são excepcionais, tornando-se assim ideal para concertos durante o anual “Festival Internacional de Música de Macau”.

"uma das relíquias mais preciosas de Macau, um osso do úmero do braço direito de São Francisco Xavier"

“uma das relíquias mais preciosas de Macau, um osso do úmero do braço direito de São Francisco Xavier”

macau08.igrejasjose.17.430

“A cúpula é decorada por dois círculos de janelas quadrangulares paralelas para a infiltração da luz e para a ventilação do ar”

"O coro-alto (situado na entrada da igreja) é suportado por 4 colunas salomónicas, típicas do estilo maneirista"

“O coro-alto (situado na entrada da igreja) é suportado por 4 colunas salomónicas, típicas do estilo maneirista”

macau08.igrejasjose.30.448

macau08.igrejasjose.35.456

A imagem de São José, ao centro

A imagem de São José, ao centro

macau08.igrejasjose.22.429

macau08.igrejasjose.23.433

macau08.igrejasjose.36.459

Confessionário

macau08.igrejasjose.32.452

macau08.igrejasjose.19.426

São José

José é um personagem célebre do Novo Testamento bíblico, marido da mãe de Jesus Cristo. Segundo a tradição cristã, nasceu em Belém da São JoséJudeia, no século I a.C., era pertencente à tribo de Judá e descendente do rei Davi de Israel. No catolicismo, ele é considerado um santo e chamado de São José.

Segundo a tradição, José foi designado por Deus para se casar com a jovem Maria, mãe de Jesus, que era uma das consagradas do Templo de Jerusalém, e passou a morar com ela e sua família em Nazaré, uma localidade da Galileia. Segundo a Bíblia, era carpinteiro de profissão, ofício que teria ensinado seu filho.

São José é um dos santos mais populares da Igreja Católica, tendo sido proclamado “protetor da Igreja Católica Romana”; por seu ofício, “padroeiro dos trabalhadores” e, pela fidelidade a sua esposa, como “padroeiro das famílias”, sendo também padroeiro de muitas igrejas e lugares do mundo.

História

O lugar que José ocupa no Novo Testamento é discreto: está totalmente em função de Cristo e não por si mesmo. José é um homem silencioso, e pouco aparece na Bíblia. Não se sabe a data aproximada de sua morte, mas ela é presumida como anterior ao início da vida pública de Jesus. Quando este tinha doze anos, de acordo com o Evangelho de Lucas (cap. 2), José ainda era vivo, sendo que em todos os anos a família ia anualmente a Jerusalém para a festa da Páscoa. Na Páscoa desse ano, “o menino Jesus permaneceu em Jerusalém sem que seus pais soubessem”, os quais “passaram a procurá-lo entre os parentes e os conhecidos” e, por fim, o reencontraram no Templo da Cidade Santa “assentado entre os mestres, ouvindo-os e interrogando-os, os quais se admiravam de sua inteligência e de suas respostas”. “Logo que seus pais o viram, ficaram maravilhados” e Maria, sua mãe, diz-lhe: “Teu pai e eu, aflitos, estamos à tua procura”, sendo essa sua última referência a José estando vivo. (Wikipedia)

Extensa escadaria conduz à Igreja de São José

Extensa escadaria conduz à Igreja de São José

O portão de acesso

O portão de acesso

Inscrição no topo do portão

Inscrição no topo do portão

macau08.igrejasjose.13.420macau08.igrejasjose.07.423

O portão externo que liga a Igreja ao Seminário

O portão externo que liga a Igreja ao Seminário vendo-se uma centenária árvore

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 723,359 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Fotoblog do Projecto Memória Macaense

Memórias de S.Paulo 2006 – festa de aniversário da Casa de Macau

Memórias de S.Paulo 2006 – festa de aniversário da Casa de Macau

Passaram-se 11 anos, não parece muito, mas vários conterrâneos e amigos nas fotos que publico da festa do 17º aniversário da Casa de Macau de São Paulo em 2006, promovida em 29 de julho, não estão mais conosco. Ficaram os bons momentos registrados da boa confraternização. Vale um momento de reflexão para sempre procurarmos um […]

Vídeo “O silêncio de um bandolim” à memória de Adalberto Remédios

Vídeo “O silêncio de um bandolim” à memória de Adalberto Remédios

O que o Adalberto Remédios mais gostava era tocar o seu bandolim. Uma paixão desde jovem nos bons tempos antigos de Macau (ex-território português na China). Costumava tocar nas festas e atividades externas da Casa de Macau de São Paulo, formando um trio com o Clemente Badaraco (viola/violão/bandolim) e Manuel Ramos (baixo/percussão), até se mudar com […]

O Dia de Portugal na Macau portuguesa de 1973, em vídeo da RTP

O Dia de Portugal na Macau portuguesa de 1973, em vídeo da RTP

Outro vídeo da saudosa Macau sob administração portuguesa nas comemorações do Dia de Portugal em 1973, na época em que o governador era  o general Nobre de Carvalho . Faz parte dos arquivos da RTP Rádio e Televisão Portuguesa que foram disponibilizados ao público no seu aniversário de 70 anos. “Macau, Campo Desportivo 28 de […]

%d blogueiros gostam disto: