Cronicas Macaenses

Blog-foto-magazine de Rogério P. D. Luz,

Casa de Macau de Toronto/Canadá divulga Boletim de Verão

Casa de Macau Toronto boletim Julho 2013 fotos 4A Casa de Macau de Ontário, Canadá, assim descrita na imagem acima como “Centro Cultural e Recreativo em Ontário” divulgou o seu Boletim edição de Verão de Julho de 2013 (Bulletin Summer Issue July 2013).  Agradeço à sua editora Glória Anok pela lembrança ao me incluir no seu “mailing list” (lista de destinatários). Nesta edição, o Boletim editado na língua inglesa, faz uma homenagem ao meu cunhado João Bosco da Silva (na foto – sentados: o 2º da esquerda)  a lembrar a sua trajetória no hóquei, que aqui destaquei, fazendo a tradução para o português:

(A equipe olímpica de Hong Kong – Jogos Olímpicos de 1964 em Tóquio, Japão)

Casa de Macau Toronto boletim Julho 2013 fotos 3 Tradução: “A comunidade macaense em geral ficou triste ao tomar conhecimento do falecimento de João Bosco da Silva, ocorrido em São Paulo em 27/Maio/2013.  Bosco nasceu em Macau em 1937 e estudou na Escola Comercial Pedro Nolasco. Aos 16 anos foi selecionado para jogar hóquei no Clube de Hóquei de Macau: ele também jogava futebol.  Em 1956, Bosco emigrou para Hong Kong e foi trabalhar no Hong Kong & Shanghai Banking Corporation (HSBC).  Ele fez parte do selecionado de hóquei do Club Recreio e recebeu vários prêmios.  Bosco representou Hong Kong em várias competições que teve Macau como equipe adversária.  Ele também representou Hong Kong nos Jogos Asiáticos em Jacarta, Indonésia e nos Jogos Olímpicos em Tóquio, Japão.  Bosco jogava como meia-central e era considerado como um dos melhores atletas que representava Hong Kong.  Então, em 1967, Bosco emigrou para o Brasil.  Um ano depois, ele juntou-se a outros macaenses de Hong Kong e de Macau para formar a primeira equipe de hóquei chamado Bandeirantes (Rui Branco jogava nesta equipe).  A equipe, composta majoritariamente por macaense, ganhou vários troféus comandada por Bosco, quem, em várias ocasiões, fez parte da equipe de hóquei do Estado de São Paulo.  Bosco motivou e ensinou vários jovens, filhos de macaenses e de brasileiros a jogar hóquei no ginásio da Casa de Macau de São Paulo.  † Que sua alma descanse em paz †

Leia o Boletim clicando no texto abaixo que se encontra em arquivo PDF, e conheça as atividades da Casa de Macau de Toronto

(click the text below to read the Bulletin Summer Issue of July 2013)

Casa de Macau Toronto Summer Issue July 4 2013

Casa de Macau Toronto boletim Julho 2013 fotos 1

Casa de Macau Toronto boletim Julho 2013 fotos 2

Anúncios

2 comentários em “Casa de Macau de Toronto/Canadá divulga Boletim de Verão

  1. Jorge Robarts
    15/07/2013

    O meu patrício Rogério parece que está a veicular para uma publicação mais chegada aos assuntos de Macau, (embora tb. desenvolva alguma matéria sobre outros horizontes). já que a base do projeto tem como raíz Macau, seus costumes e suas gentes o que só é de louvar. Esta semana (eu leio todas as semanas as Crónicas Macaenses), gostei muito de saber o que se passou em Toronto no dia dedicado a Macau, pois reconheci pessoas que já não vejo há muitos anos, muito embora algumas delas sejam + novas em idade. Mas a a Cíntia Serro, Milu Pedrosa (Carvalho), Armando Santos (bom músico),acho que reconheci tb. a mulher do Ambrósio Tang: escusado referir ao Zéca Cunha, Bosco Silva, Rui Ayres, o Sales Marques e mulher e a malta da Cada de Macau, claro. Acho que o blog é lido por muitas pessoas ligadas a Macau e não só, mas poucos se dão à pachorra de comentar, mesmo com duas linhas!!! Eu mando sempre o “encaminhar” da Crónica, quando noto no interesse do seu conteúdo, para as minhas filhas (cada uma em local e terras diferentes)…é a vida.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 866.299 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Fotoblog do Projecto Memória Macaense

Memórias de Macau de Todos os Tempos (01)

Nesta postagem do que poderia chamar de uma série “Memórias de Macau de Todos os Tempos”, remetendo-me a um vídeo que publiquei no YouTube (vide no final), publico umas fotos antigas recolhidas ao acaso do meu extenso acervo, ora já publicadas no site (inativo) do Projecto Memória Macaense, ou não, e também já republicadas por […]

O Ano Novo chinês celebrado pela comunidade macaense de São Paulo

O Ano Novo chinês celebrado pela comunidade macaense de São Paulo

Para celebrar o Ano Novo chinês de 2018, dando início ao Ano do Cão, a Casa de Macau de São Paulo reuniu a comunidade macaense e amigos para um almoço especial, recheado de boa comida chinesa de dar água na boca. Era a oportunidade para comer, infelizmente, uma vez ao ano, o chái, ou comida de […]

Uma foto, uma memória de 63 anos atrás em Macau

Uma foto, uma memória de 63 anos atrás em Macau

No almoço especial do Ano Novo chinês realizado na Casa de Macau de São Paulo em 18 de Fevereiro de 2018, o macaense José Noronha, 83 anos, andava a mostrar uma foto antiga para algumas pessoas que tinham mais ou menos a sua idade. Procurava ele matar as saudades dos velhos tempos em Macau. Macaense […]

%d blogueiros gostam disto: