Cronicas Macaenses

Blog-foto-magazine de Rogério P D Luz

Macau, tolerância e diversidade religiosa em vídeos do Sérgio Perez

Participar de uma procissão, talvez uma de mais longo percurso do mundo, uns 2 a 3 quilômetros, ou mais (?), a de Nossa Senhora de Fátima, e depois ver uma festividade budista (ou taoísta) do deus Tou Tei, típicamente chinesa, também a percorrer pelas ruas, só podemos dizer – Isto é Macau.

Tudo isto numa cidade retornada à China que é governada pelo Partido Comunista, mas que tolerou que Macau fosse inserido num conceito “Um País, Dois Sistemas”.  E, um dos melhores produtores cinematográficos de Macau, Sérgio Perez, que não é o piloto da McLaren Fórmula 1, mas sim um profissional de primeira linha, aliás macaense, que produz mágicos vídeos da nossa terra para o Turismo de Macau, divulgou os links para duas das suas inúmeras produções.

O primeiro vídeo mostra a procissão de Nossa Senhora de Fátima, sem narração, apenas com o som ambiente.  O suficiente! Sérgio Perez assim descreveu no histórico do vídeo: “a ideia desta séria era fazer uma espécie de “retratos cinematográficos” do evento, sem música artificial ou voice over (narração), deixando o evento falar por si. Espero que gostem”.

O segundo vídeo mostra as festividades do deus Tou Tei, que é conhecido entre os chineses como o Deus da Terra “que dizem estar em todos os lugares”.  As celebrações são realizadas em todos os templos da cidade.

Eis um histórico sobre Tou Tei extraído do site Macau Temple Civilization no http://www.temple.mo/mod=festival&id=50&lang=en que fala sobre o culto e o Festival Tou Tei em Macau.  A tradução do inglês foi feita pelo autor deste blog:

Festival de Tou Tei em Macau

O festival de Tou Tei acontece no 2º dia do segundo mês lunar.  Tou Tei, também chamado de “Tu Di Gong” em chinês, que significa literalmente “o Deus da Terra”.  Na mitologia antiga, Tou Tei é o deus que governa a terra.  O culto a Tou Tei é uma crença popular em Macau.  Além das estatuetas de Tou Tei que o comércio e casas têm, existem vários templos Tou Tei (também chamados de “Fok Tak Chi” donde “Fok Tak” literalmente significa “saúde e mérito”  em chinês). Entre esses, o templo Tou Tei em Patane, Fok Tak Chi em Horta da Mitra, e o pequeno Templo Tou Tei na Praia, os mais famosos.

No festival de Tou Tei, os crentes veneram-no na casa e acompanham o leão a dançar pelas ruas até um dos templos para orar por uma terra fértil e uma boa colheita. Depois do culto, algumas associações distribuem produtos de origem suína e comisainas chinesas.  Nos tempos anteriores a 1980, no templo Tou Tei no Patane havia enormes filas de peregrinos a oferecer incensos, queima de fogos e um teatro construído de bambú no festival do deus.  No entanto, após os anos 80, Horta da Mitra tornou-se o principal distrito a celebrar Tou Tei em Macau: um porco assado inteiro, teatro de ópera cantonense e de drama fazem parte das oferendas a Tou Tei. Neste pequeno templo aglomeravam pessoas a queimar incensos.  Hoje em dia, as festividades continuam a se realizar nesta localidade.

Sérgio N.Basto Perez em ação. Foto de João Monteiro publicada na página do Sérgio no Facebook (com a vossa licença, muito agradecido)

Sérgio N.Basto Perez em ação. Foto de João Monteiro publicada na página do Sérgio no Facebook (com a vossa licença, muito agradecido)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 1.021.420 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Blog do Projecto Memória Macaense

Receitas de camarões e pimentas recheadas da gastronomia de Macau com Bosco Silva e Alex Airosa

Receitas de camarões e pimentas recheadas da gastronomia de Macau com Bosco Silva e Alex Airosa

A relembrar a aula de gastronomia realizada na Casa de Macau de São Paulo em 24/02/2008, ministrada pelos chefs João Bosco Quevedo da Silva e Herculano Alexandre (Alex) Airosa, seguem as fotos e receitas de camarões grandes recheados com ervas à moda de João Bosco Quevedo da Silva e pimenta recheada à moda do Alex Airosa. Na época, a coordenação das aulas e elaboração das […]

Procissão do Corpo de Deus em Macau

Procissão do Corpo de Deus em Macau

PROCISSÃO DO CORPO DE DEUS EM MACAU Texto, fotografias e legendas de Manuel V. Basílio (Macau) As cerimónias do Corpo de Deus, ou Corpus Christi, ou mais precisamente, a Solenidade do Corpo e Sangue de Cristo, decorrem habitualmente na quinta-feira seguinte a Domingo de Pentecostes, 60 dias depois da Páscoa, tendo este ano ocorrido no […]

“Adeus Macau” na voz de Isa Manhão no Encontro das Comunidades Macaenses de 2010

“Adeus Macau” na voz de Isa Manhão no Encontro das Comunidades Macaenses de 2010

Não há como não se emocionar ao ouvir a bela canção Adeus Macau, seja qual for o/a intérprete. Possivelmente uma lágrima ou outra poderá escorrer no seu rosto. Alguns associam a canção à transição de soberania de Macau para a China, que em 2019 completa 20 anos. Pode até servir, se quisermos considerar o adeus […]

%d blogueiros gostam disto: