Cronicas Macaenses

Blog-magazine de Rogério P. D. Luz, de cara nova

“A Terra vista do céu”, a exposição fotográfica chega a São Paulo

Terra vista do ceu expo (09)

Inaugurada o dia 15 de outubro passado, o vão livre do MASP-Museu de Arte e São Paulo na Avenida Paulista, em São Paulo, recebe a exposição “A Terra vista do céu” com 130 fotos do fotógrafo e ambientalista francês Yann Arthus- Bertrand, que ao longo de 20 anos andou a fotografar o planeta terra. As fotos foram feitas de helicóptero e balão, as quais além de mostrar belas paisagens da terra, também questionam os danos causados ao meio ambiente pelo ser humano.

A exposição do fotógrafo teve início no ano 2000 em Paris, França, e já percorreu 110 países, sendo vista por mais de 200 milhões de pessoas.  De acordo com o site oficial “a ideia de Yann Arthus-Bertrand de registrar a beleza do planeta Terra e a fragilidade da natureza por um novo ângulo, surgiu no Brasil durante a Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento, a “Eco 92”. As fotografias foram reunidas num álbum que foi sucesso de venda no mundo com mais de 3 milhões exemplares vendidos.

Rio de Janeiro, Brasília e Belo Horizonte já receberam a exposição, e agora chegou a vez de São Paulo, que pode ser vista até 15 de dezembro de 2013.

Fotografia da expo e do público por/photos of the expo and the public by Rogério P.D. Luz

Terra vista do ceu expo (01)

Terra vista do ceu expo (02)

Terra vista do ceu expo (03)

Terra vista do ceu expo (10)

Terra vista do ceu expo (08)

Terra vista do ceu expo (11)

um mapa mundi de 200m2 mostra os locais onde foram feitas as fotos.  Permite a você, sem sapatos, ter a sensação de estar andando sobre o mundo.

um mapa mundi de 200m2 mostra os locais onde foram feitas as fotos. Permite a você, sem sapatos, ter a sensação de estar andando sobre o mundo.

Terra vista do ceu expo (05)

Terra vista do ceu expo (06)

Terra vista do ceu expo (04)

Algumas das 130 fotografias de exposição com texto explicativo, coletadas do site oficialwww.terravistadoceu.com 

CORAÇÃO DE VOH EM 1990, NOVA CALEDÔNIA, FRANÇA

CORAÇÃO DE VOH EM 1990, NOVA CALEDÔNIA, FRANÇA

O manguezal, floresta semiterrestre e semiaquática, desenvolve-se nos solos lodosos tropicais expostos às alternâncias de marés. Constituído por diversas plantas halófitas (capazes de viver em solos salgados), com uma predominância de mangues, ele reveste quase 1/4 dos litorais tropicais e cobre cerca de 15 milhões de hectares no mundo. Esse meio frágil recua continuamente diante da excessiva exploração de recursos, da expansão agrícola e urbana, do desenvolvimento das criações de camarões e da poluição. Contudo, o manguezal ainda é indispensável à fauna marinha e ao equilíbrio do litoral, assim como à economia local. A Nova Caledônia, conjunto de ilhas do Pacífico que cobre 18.575km2, conta com 200km2 de um manguezal bastante baixo (8 a 10m de altura) mas muito denso, principalmente na costa oeste da Grande-Terre, ilha mais importante do arquipélago neocaledônio. No interior das terras, onde a água marinha só penetra no momento das grandes marés, a vegetação cede lugar a extensões nuas e extremamente salgadas chamadas tanne, como perto da localidade de Voh, onde a natureza desenhou essa clareira em forma de coração estilizado.

REBANHO DE BOVINOS, LAGOA MIRIM PERTO DE PUNTA MAGRO, DEPTO DE ROCHA, REPÚBLICA DO URUGUAI

REBANHO DE BOVINOS, LAGOA MIRIM PERTO DE PUNTA MAGRO, DEPTO DE ROCHA, REPÚBLICA DO URUGUAI

A bacia da lagoa Mirim fica situada na costa atlântica da América do Sul, em zona temperada ou subtropical. Ela ocupa cerca de 6 milhões de hectares, dos quais a metade ocidental cobre 18% do Uruguai e a outra metade se situa no Brasil. A paisagem apresenta um relevo de suaves ondulações, vastas planícies com pradarias e brejos. O clima é subtropical e as chuvas variam entre 1.200 e 1.500mm por ano. É um dos ecossistemas mais ricos do país em diversidade de fauna e flora. Imenso lago de água doce com cerca de 4.000km2, a lagoa Mirim possui uma importância ecológica fundamental. A sobrevivência de milhões de pássaros migradores depende da conservação desses brejos, que fazem parte das 15 principais vias migratórias do planeta. Durante muito tempo, essas pradarias dotadas de rica biodiversidade só foram perturbadas pela pastagem do gado dos ranchos, mas, nos últimos 20 anos, os danos ao meio ambiente tomaram outra dimensão com o desenvolvimento da rizicultura. Em um século, metade das zonas úmidas do planeta secou.

AS NEVES DESAPARECIDAS DO KILIMANJARO, TANZÂNIA

AS NEVES DESAPARECIDAS DO KILIMANJARO, TANZÂNIA

Transformadas em lenda por Ernest Hemingway em 1938, as famosas neves eternas do Kilimanjaro, com 11.000 anos, estão a ponto de desaparecer. Desmatamento, chuvas fracas demais, aquecimento global: os cientistas se questionam sobre os motivos do desaparecimento progressivo da neve do cume mais alto da África, que tem 5.895m. Estimada em 12km2 em 1912, a superfície da geleira é reduzida hoje a 2km2. Ela não somente perdeu 80% da sua extensão, mas se afinou, perdendo até 1m de espessura. Nesse ritmo, os cientistas estimam que ela desaparecerá em meados deste século. Segundo um relatório da ONU publicado em novembro de 2006 durante a 12ª conferência internacional sobre o clima, ocorrida em Nairóbi, antes de 2025, cerca de 480 milhões de pessoas na África viverão em regiões onde não haverá água ou onde ela será seriamente limitada.

* O aumento das temperaturas favorece a propagação do mosquito responsável pela malária. No Quênia, a malária é a causa da morte de uma criança em cada 4. Fonte: Banco Mundial

PLANTAÇÃO DE TULIPAS PERTO DE LISSE, REGIÃO DE AMSTERDÃ, PAÍSES-BAIXOS

PLANTAÇÃO DE TULIPAS PERTO DE LISSE, REGIÃO DE AMSTERDÃ, PAÍSES-BAIXOS

Todo ano, na primavera, o território holandês se torna multicolorido. Desde a primeira floração em 1594 – dos bulbos trazidos do Império Otomano pelo embaixador da Áustria –, quatro séculos de seleção permitiram obter mais de 800 variedades de tulipas. Na região de Lisse, elas são cultivadas para a venda dos bulbos. Em mais de 23.500 hectares, os Países-Baixos garantem 65% da produção mundial de bulbos de flores, ou seja, cerca de 10 bilhões de bulbos. Mas esse resultado brilhante foi obtido às custas do meio ambiente: nos anos 1990, as taxas de pesticidas utilizados por essas culturas eram as mais elevadas da Europa. Os poderes públicos e as empresas fizeram acordos sobre o emprego de produtos químicos, os refugos e a energia, e os agricultores começaram a usar predadores naturais para protegerem seus cultivos. Essa tomada de consciência se propagou pelo mundo: assim, em inúmeras cidades do Canadá e da França, as municipalidades proibiram o uso de produtos químicos nos jardins públicos.
* Em 2004, 47 % das frutas, legumes e cereais consumidos na Europa continham resíduos de pesticidas.

VILAREJO DE KOH PANNYI NA BAÍA DE PHANG NGA, TAILÂNDIA

VILAREJO DE KOH PANNYI NA BAÍA DE PHANG NGA, TAILÂNDIA

Banhado pelo mar de Andaman, o litoral do sudoeste da Tailândia apresenta uma sucessão de baías com inúmeras ilhas, dentre elas a turística Phuket. A baía de Phang Nga é formada pelo derretimento do gelo ocorrido há 18.000 anos. A elevação das águas submergiu as áridas montanhas calcárias, só deixando de fora os cumes, atualmente cobertos de vegetação tropical. Transformado em parque marinho em 1981, a baía abriga o vilarejo sobre pilotis de Koh Pannyi, construído há dois séculos por pescadores mulçumanos de origem malásia. À atividade tradicional de pesca se junta o turismo. O vilarejo é um local muito procurado por turistas. Até 3.000 pessoas desembarcam a cada dia na hora do almoço. À noite, restaurantes e lojas de souvenirs fecham e o vilarejo de pescadores retoma sua tranquilidade. Protegido por sua configuração, o fundo da baía sofreu muito menos com o tsunami de 26 de dezembro de 2004 do que os locais vizinhos. * Em 2011, a Tailândia recebeu 19,1 milhões de turistas estrangeiros, quase 2 vezes mais do que há 10 anos. Fonte: GoodPlanet Info

GRANDE FONTE HIDROTERMAL PRISMÁTICA, PARQUE NACIONAL DE YELLOWSTONE, WYOMING, EUA

GRANDE FONTE HIDROTERMAL PRISMÁTICA, PARQUE NACIONAL DE YELLOWSTONE, WYOMING, EUA

Situado num planalto vulcânico localizado nos estados de Montana, Idaho e Wyoming e criado em 1872, Yellowstone é o mais antigo parque nacional do mundo. Enquanto os EUA concluíam a “conquista do Oeste” e massacravam os últimos bisões, alguns tiveram a intuição de que a natureza devia ser protegida. O parque se estende por 9.000km2 e apresenta a maior concentração de fenômenos geotérmicos do globo, com mais de 300 gêiseres e milhares de fumarolas e nascentes quentes. Com um diâmetro de 112m, a Grande Fonte Hidrotermal Prismática é a bacia termal mais vasta do parque, e a terceira do mundo em tamanho. O espectro de cores, razão do seu nome, é devido à profundidade da água em seu centro e, na periferia da fonte, à presença de algas microscópicas cujo crescimento na água quente difere em função da temperatura. Reserva da biosfera desde 1976 e inscrito na Lista do Patrimônio Mundial da Unesco em 1978, o parque nacional de Yellowstone recebe, em média, 3 milhões de visitantes a cada ano. O continente norte-americano, onde estão situados os 5 sítios naturais mais frequentados no mundo, recebeu mais de 98 milhões de turistas em 2010, ou seja, mais de 10% dos 940 milhões de turistas internacionais contabilizados nesse ano. Na escala mundial, a atividade turística representa um volume de negócios de quase 6 trilhões de dólares, ou seja, mais de 9% do PNB mundial. Mesmo representando 250 milhões de empregos, o turismo tem um impacto negativo sobre o meio ambiente, os recursos naturais e as culturas locais.
* Entre 1995 e 2010, o número de turistas internacionais aumentou em 90%. Fonte : Portal GEO Data PNUMA / Banco Mundial / OMC

CEMITÉRIO DE TANQUES IRAQUIANOS NO DESERTO PERTO DE JAHRA, KUWAIT

CEMITÉRIO DE TANQUES IRAQUIANOS NO DESERTO PERTO DE JAHRA, KUWAIT

Esse campo de tanques militares ainda vai testemunhar por muito tempo os inúmeros danos causados pela guerra à saúde dos homens e ao meio ambiente. Em 1991, durante a primeira guerra do Golfo – provocada pela invasão do Kuwait por Saddam Hussein –, 1 milhão de projéteis de urânio empobrecido foram atirados nos tanques iraquianos, dispersando no ar poeiras tóxicas e radioativas. Hoje, essas munições são reconhecidas por envenenar de forma duradoura o meio ambiente e por provocar uma multiplicação de casos de câncer e outras doenças graves nas populações. O urânio empobrecido ainda é utilizado na Chechênia e no Iraque, e foi usado recentemente na Bósnia, no Kosovo e no Afeganistão. As despesas de guerra, realizadas quase exclusivamente por uma dezena de países ricos, aumentaram em 18% durante a última década. Em 2010, elas atingiram mais de 1,63 trilhões de dólares, o equivalente a 2,6% da riqueza mundial. Os EUA gastam 43% dessa quantia, seis vezes mais do que a China, que vem em segundo lugar. Os desejos políticos de paz e de cooperação internacional não têm peso diante dos interesses econômicos das indústrias de armas. Nesse início do terceiro milênio, o maior desafio da humanidade para garantir o desenvolvimento econômico e a estabilidade política mundial é preservar a biosfera e reduzir as desigualdades Norte-Sul. Apenas 10% das despesas militares durante uma década seriam suficientes para atingir esses objetivos.
* As despesas militares mundiais aumentaram em 5,1 % por ano entre 2001 e 2009. Fonte: SIPRI Yearbook 2011

O OLHO DAS MALDIVAS, ATOL DE MALÉ NORTE, MALDIVAS

O OLHO DAS MALDIVAS, ATOL DE MALÉ NORTE, MALDIVAS

O Olho das Maldivas é um faro, formação coralina desenvolvida num suporte rochoso que cedeu com o tempo, só deixando à vista um recife anular, emerso na maré baixa e cercando uma lagoa rasa. Situado no coração do oceano Índico, o arquipélago das Maldivas culmina a 2,5m e conta com 26 atóis reunindo 1.192 ilhas, das quais cerca de 300 são habitadas de forma permanente ou sazonal. As terras emersas representam menos de 300km2. O arquipélago foi violentamente atingido pelo tsunami de 26 de dezembro de 2004, deixando 83 mortos, mais de 2.000 feridos, e cerca de 290.000 m3 de escombros, segundo o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente. O perímetro de algumas ilhas foi modificado, outras foram engolidas pelo mar. De acordo com as estimativas dos peritos, o arquipélago, com 80% das terras situadas a menos de um metro acima do nível do mar, corre o risco de ser totalmente submerso. Com uma economia que depende principalmente do turismo (650.000 visitantes por ano), fazendo dele o Estado mais rico do sul da Ásia, o país recebe mais de 250 milhões de euros a cada ano. O presidente eleito no final de 2008 deseja utilizar uma parte desses fundos para comprar terras na Índia, no Sri Lanka ou na Austrália, a fim de permitir que os 380.000 maldívios se instalem. Antes de 2050, 150 milhões de pessoas poderão ser obrigadas a sair de suas terras por causa de problemas ambientais, principalmente relacionados ao aquecimento global.
* O pH do oceano passou de 8,11 em 1992 a 8,06 em 2007. Esse fenômeno de acidificação é provocado pela absorção de CO2 da atmosfera. Fonte: PNUMA / Feely e outros, 2009

*fotografias do autor do blog com uma compacta Canon G15

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 717,454 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Fotoblog do Projecto Memória Macaense

Memórias de S.Paulo 2006 – festa de aniversário da Casa de Macau

Memórias de S.Paulo 2006 – festa de aniversário da Casa de Macau

Passaram-se 11 anos, não parece muito, mas vários conterrâneos e amigos nas fotos que publico da festa do 17º aniversário da Casa de Macau de São Paulo em 2006, promovida em 29 de julho, não estão mais conosco. Ficaram os bons momentos registrados da boa confraternização. Vale um momento de reflexão para sempre procurarmos um […]

Vídeo “O silêncio de um bandolim” à memória de Adalberto Remédios

Vídeo “O silêncio de um bandolim” à memória de Adalberto Remédios

O que o Adalberto Remédios mais gostava era tocar o seu bandolim. Uma paixão desde jovem nos bons tempos antigos de Macau (ex-território português na China). Costumava tocar nas festas e atividades externas da Casa de Macau de São Paulo, formando um trio com o Clemente Badaraco (viola/violão/bandolim) e Manuel Ramos (baixo/percussão), até se mudar com […]

O Dia de Portugal na Macau portuguesa de 1973, em vídeo da RTP

O Dia de Portugal na Macau portuguesa de 1973, em vídeo da RTP

Outro vídeo da saudosa Macau sob administração portuguesa nas comemorações do Dia de Portugal em 1973, na época em que o governador era  o general Nobre de Carvalho . Faz parte dos arquivos da RTP Rádio e Televisão Portuguesa que foram disponibilizados ao público no seu aniversário de 70 anos. “Macau, Campo Desportivo 28 de […]

%d blogueiros gostam disto: