Cronicas Macaenses

Blog-foto-magazine de Rogério P D Luz

André Couto corre no fim de semana na Blancpain Endurance Series em Monza

* Atualização em 13/04/2014: André Couto conseguiu alcançar num trecho da corrida a 10ª posição, quando deu uma escapada da pista o que provocou a perda de duas voltas. Ao final a sua equipe Brother ficou em 22º lugar na classificação geral, a três voltas do carro vencedor da competição composta pelo português Álvaro Parente, G. Demoustier e A. Prémat com um ART McLaren. Não foi possível visualizar o vídeo ao vivo pois havia a informação que a região daqui de São Paulo não era autorizada. 

O piloto português André Couto (Lisboa, 14/12/1976) que representa Macau nas competições, participará pela primeira vez do certame de Grã-Turismo, em 2014 denominada Blancpain Endurance Series, que irá acontecer neste fim de semana no circuito de Monza, na Itália.

Correndo pela equipe BRT – Brothers Racing Team China, em parceria com os chineses Cong Fu Cheng e Sun Zheng, com um Audi R8 LMS Ultra na categoria principal Pro Cup, estranhamente André é o único que não tem a bandeira da sua nacionalidade ostentada ao lado do seu nome na lista de inscritos, tal como ocorre com os demais pilotos (vide http://www.blancpain-gt-series.com/entry-list?filter ). André declarou ao jornal Hoje Macau que irá correr com as cores de Macau.

Andre Couto Blancpan GT series 2014 (05)

O Audi da equpe BRT do André. Photo: Blancpain GT Series’ site (http://www.blancpain-gt-series.com/endurance/)

A corrida, endurance, de longa duração de 3 horas, terá início no horário na Itália às 14:45 horas de domingo (Brasília: 09:45h / Macau: 20:45h)  e será transmitida ao vivo pelo site oficial neste link: http://www.blancpain-gt-series.com/live. Não será exibido pela tv brasileira mas em Portugal a transmissão será pela Sport Tv às 13:45h.

Entre os inscritos vemos a participação do piloto brasileiro César Ramos também com o mesmo modelo da Audi e que quase se sagrava campeão no ano passado, além do veterano piloto português Álvaro Parente com um McLaren MP-4.

André Couto. Foto do jornal Hoje Macau

André Couto. Foto do jornal Hoje Macau

André participará das 5 edições da série Endurance, mas ficará fora da categoria principal de GT Series na Europa, que é de menor duração e mais disputada com 66 carros inscritos, enquanto que a de longa duração conta apenas com 40. No entanto, de acordo com o Hoje Macau, ele ainda irá disputar as seis provas do troféu asiático da Audi em pistas na Coreia do Sul, Japão, Malásia e China e correr com um Porsche em cinco provas do campeonato japonês de Super GT.

Vamos esperar que logo o site oficial da Blancpain GT Series coloque a bandeira da sua nacionalidade portuguesa, que inclusive não figura na página do piloto com nacionalidade em branco ( veja: http://www.blancpain-gt-series.com/endurance/driver/164/andr%C3%A9-couto ). Embora, se levarmos em consideração o modo de pensar chinês, talvez fique a dúvida pois ele corre numa equipe chinesa e defende as cores da Macau hoje chinesa também. Mas se tomarmos por base o automobilismo mundial, o piloto celebra a vitória com a bandeira da sua nacionalidade mesmo que a equipe seja de outro país.  Veja o caso da última vitória do Hamilton na Fórmula 1: tocaram em primeiro o hino inglês pela sua nacionalidade e em seguida o hino alemão pela equipe Mercedes.

Lembro-me que, quando o André ganhou a corrida de Fórmula 3 em Macau, já depois da transição de soberania de Portugal para China, ao lado do mandatário da nova Região Administrativa, agitou, para espanto dos locutores portugueses da RTP que faziam a transmissão da prova, a bandeira da RAEM. Até que entendo o André, pois me parecia que na hora, a única bandeira disponível ou estrategicamente disposta por quem de direito, era esta da Macau chinesa, que continuou oferecendo apoio que anteriormente era cedido pela administração portuguesa. Uma questão de prestigiar (pei min) ou retribuir (?). Não saberia dizer se essa vitória tivesse ocorrido no tempo dos portugueses, qual bandeira seria agitada? A do Leal Senado ou de Portugal. Em resumo: Macau sã assi.  Há uma grande diferença no modo de pensar da China com o Ocidente que só se entende sendo de lá.

Boa sorte e boa pilotagem André! Vamos esperar que seus companheiros de equipe correspondam ao seu bom nível de piloto, pois irão se revezar nas 3 horas, talvez 1 hora para cada um, dependendo da estratégia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado às 10/04/2014 por em André Couto e marcado , , .

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 1.222.339 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Blog do Projecto Memória Macaense

Hércules António e suas filmagens dos anos 50 e 60

Hércules António e suas filmagens dos anos 50 e 60

Foi graças a um dvd distribuído por um dos seus filhos, que possibilitou ao Projecto Memória Macaense – PMM montar diversos vídeos filmados por Hércules António que nos trazem velhas e memoráveis lembranças daquela Macau antiga que mora no coração dos macaenses e daqueles que tiveram vivência no território. Os vídeos publicados no YouTube nos […]

“Macau linda” música adaptada por J. J. Monteiro, foi interpretada por Rubye de Senna Fernandes

“Macau linda” música adaptada por J. J. Monteiro, foi interpretada por Rubye de Senna Fernandes

No livro “Meio Século em Macau” de J. J. Monteiro (José Joaquim Monteiro) composto por dois volumes, nas últimas páginas do Volume II estão as letras da canção “Macau (linda)”, que infelizmente não temos a gravação e nem se sabe se houve, talvez nos arquivos pessoais de algum macaense ou familiares. Trata-se de uma música […]

Brasão de Armas de Macau

Brasão de Armas de Macau

Os Brasões de Macau portuguesa são todos inspirados nos estilos heráldicos tradicionais da Europa. O primeiro brasão de armas de Macau foi usado até ao final do século XIX. É apenas constituído pelas armas de Portugal cercado pela inscrição Cidade do Nome de Deus, Não Há Outra Mais Leal. O segundo brasão de armas foi […]

%d blogueiros gostam disto: