Cronicas Macaenses

Blog-foto-magazine de Rogério P D Luz

China Arte Brasil expõe arte contemporânea chinesa em São Paulo

ChinaArteBrasil 2014 Ai WeiWei (01)

“Very Yao” torre com 46 bicicletas é uma obra de Ai Weiwei que coordenou a sua montagem da China.

Pela primeira vez em São Paulo é realizada uma exposição de arte contemporânea chinesa deste nível.  A ChinaArteBrasil foi inaugurada no dia 10 de abril na OCA-Museu da Cidade, no Parque de Ibirapuera, com exposição de 110 obras de 62 artistas chineses de renome internacional desde 1990, incluindo representantes da nova geração.

A exposição, sob curadoria de Tereza de Arruda, brasileira residente em Berlin e ligada à arte contemporânea da China há mais de dez anos, e de Ma Lin, professora associada na Faculdade de Belas Artes da Universidade de Shanghai, reúne obras inéditas como pinturas, esculturas, instalações, fotografias, vídeos, site specifics, arte têxtil e arte antiga. Revelam a cultura e a política da China. Entre os artistas, o conhecido Ai Weiwei e outros como Luo Brothers, Ma Liuming, Miao Xiachun, Yin Xiuzhen e Zhou Thiehai.

Ai Weiwei, à distância, por não poder sair do país, deu as coordenadas de como queria que fosse feita a montagem da sua obra “Very Yao”, uma torre feita de 46 bicicletas. Afirmou a curadora brasileira Tereza à imprensa que “é um monumento sobre as transformações em seu país, sobre o que era popular e agora está em desuso”.  Aliás, a marca das bicicletas já não é mais produzida na China e este meio de transporte foi amplamente substituída por carros que congestionam as ruas de Beijing. A obra está exposta no 3º andar da OCA.

No folheto e na internet, os promotores da exposição fazem um apelo, até inédito no gênero: “Fotos? Sim por favor”. Convidam o visitante a fotografar todas as obras, com ou sem flash, e compartilhar com seus amigos nas redes sociais utilizando o hastag #ChinaArteBrasil.  A intenção é fazer ampla divulgação da mostra.

site oficial: www.chinartebrasil.com.br.

Exposição China Arte Brasil – de 10/04 a 18/05/2014

Local: Oca, Parque Ibirapuera (Av. Pedro Álvares Cabral, Portão 3) – São Paulo

Horários: terça a domingo das 9h às 18h; quintas das 11h às 22h

Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia); às terças a entrada é gratuita

*Fontes: folheto da expo e noticiário em geral

* Veja postagem sobre a História da Arte Contemporânea Chinesa clicar aqui *

*fotografias de/photos by Rogério P.D. Luz*

(clicar nas fotos para aumentar – nas menores, passar o mouse sobre a foto para ler a legenda)

ChinaArteBrasil 2014 (37)

“Migração” de Chen Qiulin com 29 manequins

ChinaArteBrasil 2014 (05)

ChinaArteBrasil 2014 (07)

 

ChinaArteBrasil 2014 (09)

Arte têxtil “Milagre – Miracle” de Tian Weiping

ChinaArteBrasil 2014 (10)

Projeção na cúpula da OCA, uma obra de Miao Xiaochun

ChinaArteBrasil 2014 (13)

ChinaArteBrasil 2014 (14)

“200 Caixas de Memórias” de Yuan Gong

ChinaArteBrasil 2014 (16)

O interior da OCA e acesso aos andares

ChinaArteBrasil 2014 (17)

Obra de Yan Qian

ChinaArteBrasil 2014 (20)

Migração” de Chen Qiulin com 29 manequins

ChinaArteBrasil 2014 (21)

ChinaArteBrasil 2014 (29)

Projeção na cúpula da OCA, uma obra de Miao Xiaochun

ChinaArteBrasil 2014 (35)

O casal Rong Rong & Inri expõem sequências suspensas de fotografias em preto e branco impressas em tecido

ChinaArteBrasil 2014 (38)

ChinaArteBrasil 2014 (39)

“Girassol – Sunflower” tapeçaria por Qin Tianjian

ChinaArteBrasil 2014 (40)

“Paisagem chinesa – tatuagem nº 10” impressão a cores de Huang Yan

ChinaArteBrasil 2014 (41)

ChinaArteBrasil 2014 (44)

Tapete Lótus de Tian Weiping

ChinaArteBrasil 2014 (46)

ChinaArteBrasil 2014 Ai WeiWei (02)

“Very Yao” uma torre com 46 bicicletas é uma obra de Ai Weiwei que coordenou a sua montagem da China

ChinaArteBrasil 2014 (26)

“Diário”, 2011, de Wong Shun-Kit

 

"Cidade da Floresta" de Jin Ansha, procura representar Pequim/Beijing como uma floresta

“Cidade da Floresta” de Jin Ansha, procura representar Pequim/Beijing como uma floresta

ChinaArteBrasil 2014 (27)

O sol do amanhecer de Wang Chenyung

O sol do amanhecer de Wang Chenyung

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 1.222.348 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Blog do Projecto Memória Macaense

Hércules António e suas filmagens dos anos 50 e 60

Hércules António e suas filmagens dos anos 50 e 60

Foi graças a um dvd distribuído por um dos seus filhos, que possibilitou ao Projecto Memória Macaense – PMM montar diversos vídeos filmados por Hércules António que nos trazem velhas e memoráveis lembranças daquela Macau antiga que mora no coração dos macaenses e daqueles que tiveram vivência no território. Os vídeos publicados no YouTube nos […]

“Macau linda” música adaptada por J. J. Monteiro, foi interpretada por Rubye de Senna Fernandes

“Macau linda” música adaptada por J. J. Monteiro, foi interpretada por Rubye de Senna Fernandes

No livro “Meio Século em Macau” de J. J. Monteiro (José Joaquim Monteiro) composto por dois volumes, nas últimas páginas do Volume II estão as letras da canção “Macau (linda)”, que infelizmente não temos a gravação e nem se sabe se houve, talvez nos arquivos pessoais de algum macaense ou familiares. Trata-se de uma música […]

Brasão de Armas de Macau

Brasão de Armas de Macau

Os Brasões de Macau portuguesa são todos inspirados nos estilos heráldicos tradicionais da Europa. O primeiro brasão de armas de Macau foi usado até ao final do século XIX. É apenas constituído pelas armas de Portugal cercado pela inscrição Cidade do Nome de Deus, Não Há Outra Mais Leal. O segundo brasão de armas foi […]

%d blogueiros gostam disto: