Cronicas Macaenses

Blog-foto-magazine de Rogério P. D. Luz,

Confraternização de Natal 2014 na Casa de Macau de São Paulo

da esq. Manuel e Yolanda Ramos, Judite Manhão Branco, Natércia e Vitor Placé, Celeste Silva, Totó Branco e Mia Luz agachada.

da esq. Manuel e Yolanda Ramos, Judite Manhão Branco, Natércia e Vitor Placé, Celeste Silva, Totó Branco e Mia Luz agachada.

Uma festa de Natal iluminada por “luz natural”, assim a Casa de Macau de São Paulo viveu o seu “momento histórico”. Nunca, nos anais da história da associação macaense, aconteceu algo similar nas sua festas. Mas o que aconteceu?

No sábado, um estouro num gerador de força próximo à sede acabou com a energia elétrica. Podia ser um curto circuito que seria reparado com a necessária urgência no mesmo dia, mas acabou criando uma expectativa angustiante com promessas de solução pela empresa de eletricidade da cidade. Não houve essa eficiência esperada e a falta de luz seguiu pelo domingo.

Com o amplo ambiente do ginásio iluminado, precariamente, pela claridade que passava pelos quadros de tijolos vazados no alto das paredes para ventilação, além das suas portas, a festa teve que ser realizada de qualquer forma. Para complicar ainda mais, o tempo estava chuvoso e as nuvens espessas escondiam o sol que poderia contribuir com uma melhor iluminação.

Dava para imaginar que a disposição de mais de uma centena e meia de associados e convidados não seria das melhores, mas não foi o que se verificou. Parece que até certa escuridão contribuiu para tornar o ambiente mais aconchegante, e as pessoas bem dispostas sem se importarem com a falta de luz. E a conversa e a confraternização rolaram soltos com muita animação!

O almoço com bacalhau à Gomes de Sá,  carril de carne e batatas no autêntico sabor macaense, além de outros pratos complementares como tender, pernil, peru foram consumidos à vontade pelo público.

Quem de fato foi prejudicado pela falta de energia elétrica foi o Coral e os músicos que iriam se apresentar. Foram ensaios seguidos que acabaram indo por água abaixo. O jeito foi improvisar! O Coral desceu do palco para ficar mais próximo ao público e cantou algumas músicas natalinas sem o seu “fundo musical”, acompanhado pela boa vontade dos músicos do Canicha “Charlie Santos Group”, que também improvisou com algumas músicas tocadas acusticamente.

O papai noel apareceu no “escuro” e circulou distribuindo chocolates e doces para a criançada e os adultos, enquanto panetones, azeite de oliveira e vinho era também ofertados como brindes de Natal.

Enfim, lá pouco antes das 18:00 horas, quando boa parte do público já tinha deixado o local após o chá da tarde em que puderam saborear um chau min, cake e outras guloseimas, eis que a luz de repente ilumina o ginásio, mostrando toda a bonita decoração com luzes piscantes e a árvore de natal enfeitada com bichinhos de pelúcia.

Foi uma interessante experiência que poderia criar certo desespero, mas salvo pela compreensão e boa disposição do público que preferiu se confraternizar que lamentar a escuridão. Mesmo assim, os votos que nunca mais tenhamos que experimentar este contratempo!

ACM Natal 2014 (02)

ACM Natal 2014 (01)

ACM Natal 2014 (05)

ACM Natal 2014 (06)

ACM Natal 2014 (09)

 

ACM Natal 2014 (03)

ACM Natal 2014 (08)

ACM Natal 2014 (07)

ACM Natal 2014 (10)

 

ACM Natal 2014 (04)

Anúncios

2 comentários em “Confraternização de Natal 2014 na Casa de Macau de São Paulo

  1. Mª João Ferreira
    16/12/2014

    Boas Festas e um Excelente Ano de 2015! Um abraço!
    Mª João dos Santos Ferreira

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Informação

Publicado às 15/12/2014 por em BRASIL e marcado .

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 819,995 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Fotoblog do Projecto Memória Macaense

O Ano Novo chinês celebrado pela comunidade macaense de São Paulo

O Ano Novo chinês celebrado pela comunidade macaense de São Paulo

Para celebrar o Ano Novo chinês de 2018, dando início ao Ano do Cão, a Casa de Macau de São Paulo reuniu a comunidade macaense e amigos para um almoço especial, recheado de boa comida chinesa de dar água na boca. Era a oportunidade para comer, infelizmente, uma vez ao ano, o chái, ou comida de […]

Uma foto, uma memória de 63 anos atrás em Macau

Uma foto, uma memória de 63 anos atrás em Macau

No almoço especial do Ano Novo chinês realizado na Casa de Macau de São Paulo em 18 de Fevereiro de 2018, o macaense José Noronha, 83 anos, andava a mostrar uma foto antiga para algumas pessoas que tinham mais ou menos a sua idade. Procurava ele matar as saudades dos velhos tempos em Macau. Macaense […]

Memórias de S.Paulo 2006 – festa de aniversário da Casa de Macau

Memórias de S.Paulo 2006 – festa de aniversário da Casa de Macau

Passaram-se 11 anos, não parece muito, mas vários conterrâneos e amigos nas fotos que publico da festa do 17º aniversário da Casa de Macau de São Paulo em 2006, promovida em 29 de julho, não estão mais conosco. Ficaram os bons momentos registrados da boa confraternização. Vale um momento de reflexão para sempre procurarmos um […]

%d blogueiros gostam disto: