Cronicas Macaenses

Blog-magazine de Rogério P. D. Luz, de cara nova

Primeiro livro impresso em Macau foi em 1588

Macau primeiro livro impresso em Macau

 O primeiro livro impresso em Macau, assim chamada de “Portu Macaensi”, em latim, ocorreu em 1588 conforme comprovado na imagem acima, fato que foi comemorado por Armando Rozário (macaense de Cabo Frio, estado do Rio de Janeiro)), vindo a confirmar a sua informação na postagem neste blog em 20/07/2011 com o título “Macaense ou Macaensi, eis a questão“.

Quer parecer que, a rigor, a denominação “Macaense”, tido como natural de Macau (China), já data de 1588. Seria originário do Macaensi do latim.

A informação e a imagem do livro constam do site da Biblioteca de Macau neste link:

http://www.library.gov.mo/macreturn/DATA/PP258/PP258018.HTM

A seguir o texto que consta do link acima:

Nota da Redacção

De propósito, e com intenções estéticas e documentais, resolvemos enriquecer a composição de cheio dos dois textos anteriores com capitulares, ornatos, tarjas e vinhetas usadas nas primeiras imprimissões(1)  efectuadas em Portugal.

As capitulares são de alfabetos ornamentais, utilizadas pelo maior impressor dos primórdios da Imprensa em Portugal, Valentim Fernandes. A inicial A aparece nos títulos xilogravados da Vita Christi, e pertence a um alfabeto maior de estilo caligráfico, usado nas portadas de alguns livros com a marca de V. Fernandes. A inicial E, é do título xilogravado das Epístole et Orationes (V.F., Lisboa, 1500), de Cataldo Sículo.

As capitulares O, P, N, T, são do alfabeto fitomórfico de origem alemã, utilizadas por V. Fernandes em várias impressões durante o Século XV: o N na Gramatica Pastrane e na Vita Christi; o O e o P, na Gramatica Pastrane; o Tno Missale Bracharense.

Trata-se de um alfabeto calcográfico (chapas metálicas gravadas em oco) executado na Alemanha por Israel von MecKnem, e que foi usado pelo impressor Peter Wagner, de Nuremberga. Utilizado em Burgos em 1491, pode ter chegado depois a Portugal ou, mais provavelmente, sido trazido directamente da Alemanha por Valentim Fernandes, aquando da sua passagem por Nuremberga.

Todos estes elementos ilustrativos, e bem assim algumas das gravuras alusivas à arte tipográfica e elementos das legendas, foram por nós colhidos em “Origens da Imprensa em Portugal” de Artur Anselmo, obra fundamental e a mais completa sobre a história do livro impresso em Portugal, e que constituiu a tese de Doutoramento do Autor (Paris, 1980; Ed. Imprensa Nacional).

(1) Se o termo “imprimissões” não lhe for familiar, leia a respeito da “arte de imprimissão” neste link do Jornal da Cultura da SAPO (Portugal): http://m.jornalcultura.sapo.ao/inicio/modal/historia/cartinhas-e-a-arte-de-imprimir-no-reino-do-congo

Anúncios

Um comentário em “Primeiro livro impresso em Macau foi em 1588

  1. Mª João Ferreira
    03/01/2015

    Muito interessante e útil para a investigação das nossas origens!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 707,399 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Fotoblog do Projecto Memória Macaense

Memórias de S.Paulo 2006 – festa de aniversário da Casa de Macau

Memórias de S.Paulo 2006 – festa de aniversário da Casa de Macau

Passaram-se 11 anos, não parece muito, mas vários conterrâneos e amigos nas fotos que publico da festa do 17º aniversário da Casa de Macau de São Paulo em 2006, promovida em 29 de julho, não estão mais conosco. Ficaram os bons momentos registrados da boa confraternização. Vale um momento de reflexão para sempre procurarmos um […]

Vídeo “O silêncio de um bandolim” à memória de Adalberto Remédios

Vídeo “O silêncio de um bandolim” à memória de Adalberto Remédios

O que o Adalberto Remédios mais gostava era tocar o seu bandolim. Uma paixão desde jovem nos bons tempos antigos de Macau (ex-território português na China). Costumava tocar nas festas e atividades externas da Casa de Macau de São Paulo, formando um trio com o Clemente Badaraco (viola/violão/bandolim) e Manuel Ramos (baixo/percussão), até se mudar com […]

O Dia de Portugal na Macau portuguesa de 1973, em vídeo da RTP

O Dia de Portugal na Macau portuguesa de 1973, em vídeo da RTP

Outro vídeo da saudosa Macau sob administração portuguesa nas comemorações do Dia de Portugal em 1973, na época em que o governador era  o general Nobre de Carvalho . Faz parte dos arquivos da RTP Rádio e Televisão Portuguesa que foram disponibilizados ao público no seu aniversário de 70 anos. “Macau, Campo Desportivo 28 de […]

%d blogueiros gostam disto: