Cronicas Macaenses

Blog-magazine de Rogério P. D. Luz, de cara nova

À memória: Gastronomia Macaense com Acaio d’Assumpção: duas receitas

* Atualização 27/01/2015: veja a notícia publicada no Jornal Tribuna de Macau neste link – http://jtm.com.mo/local/faleceu-alberto-paes-dassumpcao/

Faleceu em 24 de janeiro de 2015, em Resende, Estado do Rio de Janeiro, Brasil, “Acaio” Alberto Carlos Paes d’Assumpção, À sua memória, este blog republica a postagem divulgada em 18 de agosto de 2013 Que sua alma encontre o descanso eterno.

Republicação da postagem

Gastronomia Macaense com Acaio d’Assumpção: duas receitas

Em 2010, Henrique Manhão publicou vários artigos no Jornal Tribuna de Macau sobre a Gastronomia Macaense na Diáspora Macaense. Num deles, em 30 de Março, falou sobre Alberto Carlos Paes d’Assumpção, mais conhecido como “Acaio”, na época, presidente da Casa de Macau do Rio de Janeiro para o mandato de 2010-2012.

O artigo foi reproduzido no website Projecto Memória Macaense e agora republicado neste seu blog.

Acaio, um dos principais responsáveis pela culinária macaense na Casa do Rio, tem sempre cozinhado para as festas e convívios.  Lembro-me que, aquando da gestão em que era membro da Direção da Casa de São Paulo em 2000, na visita da nossa comitiva ao Rio, o Acaio preparou um delicioso tacho para o necessário bom convívio entre as duas comunidades no Brasil, coisa que prezo muito.  Aliás, esse prato é uma das suas especialidades.

Vejamos então o que o Henrique escreveu a respeito do Acaio, e em seguida, duas das suas receitas que apresentou na aula de culinária macaense na Casa de São Paulo em 2008:

Artigo de 30/03/2010 publicado no Jornal Tribuna de Macau de autoria de Henrique Manhão (EUA)

O chefe de cozinha que preside a Casa de Macau no Rio

Acaio D AssumpcaoNascido a 3 de Setembro de 1942 em Macau, Alberto Carlos Paes d’Assumpção, mais conhecido como Acaio é o actual presidente da Casa de Macau no Rio de Janeiro.

Filho mais novo de João Corrêa Paes d’Assumpção e Epifânia Assam Pães d’Assumpção, ficou órfão de pai quando tinha apenas um ano e meio de idade.

Ao JTM recorda que “foi com a minha mãe que aprendi a arte de cozinhar, pois naquela época em Macau, após a guerra, a minha mãe incentivou -nos a mim e aos outros sete irmãos a aprender um pouco de tudo , pois como ela dizia nunca se sabe o que será o dia de amanhã” .

E acentua que “de entre as tarefas domésticas a minha preferida foi a culinária, não só Macaense como também Internacional. Com a minha mãe aprendi a ir ao Mercado para comprar tudo o necessário para as refeições do dia a dia”.

Acaio salienta que quando trabalhava na Inspecção do Comércio Bancário, ia almoçar muitas vezes ao Clube de Macau, quando a chefe de Cozinha era a sua tia Anita d’Assumpção. Foi com ela que “devido à minha vontade e ao interesse em aprender, aprendi o “pulo do gato” de vários pratos macaenses.

Toda a família era dedicada ao desporto. Durante a sua juventude Acaio foi excelente praticante de “Karate”, tendo chegado a ser cinturão negro, enquanto os seus irmãos António e José eram bons jogadores de futebol, com presenças habituais na selecção de Macau.

Com todo este currículo na confecção gastronómica, Acaio revela que desde 1997 assume a posição de chefe de Cozinha da Casa de Macau – Rio de Janeiro, tendo elaborado quase todos os almoços com comidas especialmente típicas de Macau.

Nas suas ementas não falham o Minchi, Bafassá , Diabo, Feijoada, Dobrada, Porco Balichão, Tacho, Carne com Amargoso, Hám Sin Chói, Caril de Galinha, Arroz Gordo, Arroz Chau Chau, Chau Min, Chái de Bonzo, etc…

E neste momento é o presidente da Casa de Macau no Rio de Janeiro , eleito para o triênio 2010/2012. Acaio D Assumpcao.gastronomia Acaio d’Assumpção apresentou duas receitas na aula de gastronomia macaense realizada na Casa de Macau de São Paulo em 2008. Eram elas: Caldo Verde e Bacalhoada, à moda da sua Tia Anita, velha conhecida do antigo Clube de Macau:

clicar para aumentar

clicar para aumentar

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 717,483 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Fotoblog do Projecto Memória Macaense

Memórias de S.Paulo 2006 – festa de aniversário da Casa de Macau

Memórias de S.Paulo 2006 – festa de aniversário da Casa de Macau

Passaram-se 11 anos, não parece muito, mas vários conterrâneos e amigos nas fotos que publico da festa do 17º aniversário da Casa de Macau de São Paulo em 2006, promovida em 29 de julho, não estão mais conosco. Ficaram os bons momentos registrados da boa confraternização. Vale um momento de reflexão para sempre procurarmos um […]

Vídeo “O silêncio de um bandolim” à memória de Adalberto Remédios

Vídeo “O silêncio de um bandolim” à memória de Adalberto Remédios

O que o Adalberto Remédios mais gostava era tocar o seu bandolim. Uma paixão desde jovem nos bons tempos antigos de Macau (ex-território português na China). Costumava tocar nas festas e atividades externas da Casa de Macau de São Paulo, formando um trio com o Clemente Badaraco (viola/violão/bandolim) e Manuel Ramos (baixo/percussão), até se mudar com […]

O Dia de Portugal na Macau portuguesa de 1973, em vídeo da RTP

O Dia de Portugal na Macau portuguesa de 1973, em vídeo da RTP

Outro vídeo da saudosa Macau sob administração portuguesa nas comemorações do Dia de Portugal em 1973, na época em que o governador era  o general Nobre de Carvalho . Faz parte dos arquivos da RTP Rádio e Televisão Portuguesa que foram disponibilizados ao público no seu aniversário de 70 anos. “Macau, Campo Desportivo 28 de […]

%d blogueiros gostam disto: