Cronicas Macaenses

Blog-magazine de Rogério P. D. Luz, de cara nova

‘Vai Vai’ é a campeã do desfile das Escolas de Samba de São Paulo

2 - Foto: Robson Fernandjes/LIGASP/Fotos Públicas

2 – Foto: Robson Fernandjes/LIGASP/Fotos Públicas

Pela 15ª vez, a escola de samba “Vai Vai” do bairro de Bela Vista, o Bixiga,, ganha o título de campeã de 2015 do desfile do Grupo Especial de São Paulo realizado no Sambódromo de Anhembi. A escola foi a penúltima a desfilar no ‘domingo de 15 de fevereiro.

Tendo como enredo uma homenagem à cantora Elis Regina, “Simplesmente Elis. A fábula de uma voz na transversal do tempo”, a escola campeã obteve o título com uma vantagem de apenas três décimos à frente da segunda colocada, Mocidade Alegre. Os filhos da Elis, João Marcelo Bôscoli e Pedro Mariano, participaram do desfile incluindo Maria Rita que foi mestre de cerimônias.

‘Vai Vai” só obteve a vitória na pontuação do último quesito, quando passou a Mocidade Alegre que disputava o tetracampeonato. A vitória foi amplamente comemorada nas ruas que circundam a sede localizada no bairro do Bixiga.

Pontuação do Grupo Especial

Vai-Vai: 269,9

Mocidade Alegre: 269,6

Rosas de Ouro: 269,4

Águia de Ouro: 269,3

Dragões da Real: 269,3

Acadêmicos do Tucuruvi: 269,2

Nenê de Vila Matilde: 269,2

Império de Casa Verde: 269,1

Gaviões da Fiel: 269,0

Unidos de Vila Maria: 268,9

X9 Paulistana: 268,7

Acadêmicos do Tatuapé: 268,0

Mancha Verde: 267,9 (rebaixada)

Tom Maior: 267,7 (rebaixada)

FOTOS DO DESFILE DA ESCOLA DE SAMBA “VAI VAI”

As fotos foram liberadas pela Liga Independente das Escolas de Samba de São Paulo no site Fotos Públicas, com a atribuição de autoria em cada foto (clicar nas para ver em tamanho maior)

Carnaval 2015 Vai Vai (01)

A cantora Maria Rita, filha de Elis Regina, fi a mestre de cerimônias, (1 – Foto: Paulo Pinto/LIGASP/Fotos Públicas)

3 - Foto: Robson Fernandjes/LIGASP/Fotos Públicas

3 – Foto: Robson Fernandjes/LIGASP/Fotos Públicas

4 - Foto: Paulo Pinto/LIGASP/Fotos Públicas

4 – Foto: Paulo Pinto/LIGASP/Fotos Públicas

5 - Foto: Paulo Pinto/LIGASP/Fotos Públicas

5 – Foto: Paulo Pinto/LIGASP/Fotos Públicas

6 - Foto: Paulo Pinto/LIGASP/Fotos Públicas

6 – Foto: Paulo Pinto/LIGASP/Fotos Públicas

7 - Foto: Robson Fernandjes/LIGASP/Fotos Públicas

7 – Foto: Robson Fernandjes/LIGASP/Fotos Públicas

8 - Foto: Paulo Pinto/LIGASP/Fotos Públicas

8 – Foto: Paulo Pinto/LIGASP/Fotos Públicas

9 - Foto: Paulo Pinto/LIGASP/Fotos Públicas

9 – Foto: Paulo Pinto/LIGASP/Fotos Públicas

10 - Foto: Paulo Pinto/LIGASP/Fotos Públicas

10 – Foto: Paulo Pinto/LIGASP/Fotos Públicas

A HISTÓRIA DA ESCOLA DE SAMBA “VAI VAI” (fonte: Wikipédia)

O Grêmio Recreativo Cultural Social Escola de Samba Vai-Vai é uma escola de samba fundada por um grupo de notáveis sambistas no bairro do Bixiga, pertencente ao distrito da Bela Vista, São Paulo, Brasil.

É uma das maiores agremiações do Carnaval Brasileiro. Na capital, é a escola com o maior número de títulos do Grupo Especial, totalizando 15 primeiros-lugares, a última em 2015.

História

No início do século XX, havia no bairro do Bixiga, na Rua Marques Leão3 , um time de futebol e grupo carnavalesco chamado Cai-Cai, que utilizava as cores branco e preto, da qual fazia parte um grupo de choro e jogava no campo do Lusitana, próximo ao cruzamento das ruas Rocha e Una, na região do Rio Saracura.

Por volta de 1928, um grupo de amigos, liderados por Livinho e Benedito Sardinha, dentre eles estavam, Henrique Felipe da Costa, (Henricão), Frederico Penteado, (Fredericão), Lourival de Almeida (Seo Loro), que ajudava a animar os jogos e festas realizadas pelo Cai-Cai, porém eram sempre vistos como penetras e arruaceiros, sendo apelidados de modo jocoso como “a turma do Vae-Vae”.2 Expulsos do Cai-Cai, estes criaram o “Bloco dos Esfarrapados”, e paralelamente, o Cordão Carnavalesco e Esportivo Vae-Vae1 , que foi oficializado em 1930.3

O Vae-Vae adotou as cores preto e branco, as cores do Cai-Cai invertidas, como forma de ironizar o cordão do qual se separaram. Seu primeiro estandarte foi feito de cetim preto ornados com franjas brancas, tendo como símbolo no centro o desenho de uma Coroa com dois ramos de café e abaixo dos ramos, o nome do cordão, seguido da data de fundação.

Seu primeiro compositor foi Henrique Filipe da Costa, o Henricão, que compôs o samba de 1928: “Quem vive aborrecido distrai no Bloco Carnavalesco Vai Vai”. Também de sua autoria foi o samba de 1929, que dizia “O Vai Vai na rua faz tremer a Terra / Quem está ouvindo e não vê / Chega a pensar que é guerra”. Nos anos 1980, Henricão viria a ser o primeiro Rei Momo negro do carnaval paulistano.

Títulos no Grupo Especial: 1978, 1981, 1982, 1986, 1987, 1988, 1993, 1996, 1998, 1999, 2000, 2001, 2008, 2011 e 2015 (15 títulos)

Galeria de Fotos – passar o mouse sobre a foto para ver a sua autoria

(clicar na foto para aumentar de tamanho)

17 - Foto: Robson Fernandjes/LIGASP/Fotos Públicas

17 – Foto: Robson Fernandjes/LIGASP/Fotos Públicas

22 - Foto: Robson Fernandjes/LIGASP/Fotos Públicas

22 – Foto: Robson Fernandjes/LIGASP/Fotos Públicas

25 - Foto: Robson Fernandjes/LIGASP/Fotos Públicas

25 – Foto: Robson Fernandjes/LIGASP/Fotos Públicas

Links:

Fotos Públicas – http://fotospublicas.com/carnaval-sp-2015-grupo-especial/carnaval-2015-em-sao-paulo-vai-vai/

Liga Independente das Escolas de Samba de São Paulo – http://www.ligasp.com.br/liga/?p=5596

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 664,926 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Fotoblog do Projecto Memória Macaense

Vídeo “O silêncio de um bandolim” à memória de Adalberto Remédios

Vídeo “O silêncio de um bandolim” à memória de Adalberto Remédios

O que o Adalberto Remédios mais gostava era tocar o seu bandolim. Uma paixão desde jovem nos bons tempos antigos de Macau (ex-território português na China). Costumava tocar nas festas e atividades externas da Casa de Macau de São Paulo, formando um trio com o Clemente Badaraco (viola/violão/bandolim) e Manuel Ramos (baixo/percussão), até se mudar com […]

O Dia de Portugal na Macau portuguesa de 1973, em vídeo da RTP

O Dia de Portugal na Macau portuguesa de 1973, em vídeo da RTP

Outro vídeo da saudosa Macau sob administração portuguesa nas comemorações do Dia de Portugal em 1973, na época em que o governador era  o general Nobre de Carvalho . Faz parte dos arquivos da RTP Rádio e Televisão Portuguesa que foram disponibilizados ao público no seu aniversário de 70 anos. “Macau, Campo Desportivo 28 de […]

Vídeo ‘Macau 70’ da RTP mata saudades, assista …

Vídeo ‘Macau 70’ da RTP mata saudades, assista …

Viajar ao passado de Macau, dos belos tempos dos anos 60 e 70, é o que nos proporciona o vídeo “Macau 70”, produzido pela RTP Rádio e Televisão Portuguesa. A comemorar 70 anos, a RTP disponibilizou no seu website os arquivos para consulta ‘on-line‘ e Macau está presente numa das suas seções. Na apresentação do […]

%d blogueiros gostam disto: