Cronicas Macaenses

Blog-magazine de Rogério P. D. Luz, de cara nova

Aconteceu na Avenida Paulista: artistas de rua no programa da Sabrina Sato

Eles se qualificam de artistas de rua, mas são bons músicos, bons mesmo. Chamam-se “Picanha de Chernobil”, nome meio esquisito mas desperta atenção. São originários de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. A rigor, se músico fosse valorizado no Brasil, eles não estariam na rua.

Numa bela tarde de 5ª feira, era 2 de abril, passava pela Av. Paulista e vi uma aglomeração de gente, muitos jovens, e o som de um rock&roll que não agredia os ouvidos mas agradava. Lá estavam eles fazendo mais uma exibição na rua, com o chapéu no chão angariando fundos. O volume do público até congestionou a calçada.

Avenida Paulista é assim. Virou palco para os mais variados artistas de rua, já que agora é permitido pela Prefeitura Municipal. São bandas, duplas ou individuais, como performers.  Antes tinha o Elvis da Paulista que reinou por um bom tempo, mas não o veja mais nas minhas andanças pela avenida.

Visitando a página no Facebook do grupo musical, vejo que estão tocando na rua há mais de ano. Penso que devem ter fazer shows em festas também. Elogios e fãs é o que não lhes faltam e bem merecem. Lá você vê vários vídeos de suas apresentações, confira você mesmo, e até dá para ver que são versáteis em diversificação m1usical. Que um dia façam justiça a este excelente conjunto que tem o cantor que lembra George Harrison.

Mas esse dia era especial para a banda, pois ao passar pela Rua Frei Caneca, vi alguém conhecido na porta da garagem de um prédio se arrumando assessorada por gente de tv. Era a Sabrina Sato que era do Pânico na TV e agora tem programa próprio na Record! Decidimos segui-la quando saiu em direção à Paulista. E a Sabrina foi fazer a sua reportagem com o Picanha de Chernobil. Bom para eles!

Ela, toda graciosa e simpática, mestiça de japonês com libanês/suiço, ex-Big Brother, falou com os rapazes, pegou o chapéu deles e andou pedindo dinheiro ao público, brincou, dançou, fez um selfie com um stick bem comprido e posou para fotos. Sorte deles! Pois ser um bom artista de rua e ter boa apresentação, sempre atrai a televisão com seus repórteres a patrulhar a Avenida Paulista, “onde tudo acontece”, e é o charme de São Paulo de visita obrigatória para turistas e moradores de São Paulo.

Veja as fotos que fiz do grupo musical e da Sabrina Sato:

(Fotografia de/photos by Rogério P.D. Luz – clicar nas fotos menores para ampliar)

Banda “Picanha de Chernobil”

Picanha de Chernobil

Picanha de Chernobil

Sabrina Sato na gravação para o seu programa de TV

(de Penápolis/SP, nascida a 04/02/1981)

Sabrina Sato e artistas de rua (03)

Na Rua Frei Caneca se prepara para ir à Paulista para fazer gravação para o seu programa na Record. O celular até que serviu de espelho para se maquiar.

Depois de se maquiar, foi a Avenida Paulista para entrevistar o pessoal da banda Picanha de Chernobil e foi sendo reconhecida pelo público e fãs, até trocou palavras com uma professora grevista que mais tarde iria participar da passeata:

Até ajudou a banda com o chapéuzinho a recolher contribuições:

Sabrina Sato e artistas de rua (13)

Animou o público e já foi tendo um bom papo com os integrantes da banda:

Sabrina Sato e artistas de rua (18)

Aí, emprestou uma vara de selfie e fez as fotos com o pessoal:

Sabrina Sato e artistas de rua (22)

Sabrina Sato e artistas de rua (23)

Sabrina Sato e artistas de rua (24)

E aí terminou a gravação. Que felicidade ter passado na Paulista, exatamente na hora em que a Sabrina Sato foi lá fazer a gravação. Uma boa experiência vivida, e “Isto é a Avenida Paulista, onde tudo acontece”.

Sabrina Sato e artistas de rua (27)

* Sobre as fotos da Sabrina Sato, informa-se que a publicação bem como este blog não têm finalidade comercial e as fotos não são comercializáveis. 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 717,454 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Fotoblog do Projecto Memória Macaense

Memórias de S.Paulo 2006 – festa de aniversário da Casa de Macau

Memórias de S.Paulo 2006 – festa de aniversário da Casa de Macau

Passaram-se 11 anos, não parece muito, mas vários conterrâneos e amigos nas fotos que publico da festa do 17º aniversário da Casa de Macau de São Paulo em 2006, promovida em 29 de julho, não estão mais conosco. Ficaram os bons momentos registrados da boa confraternização. Vale um momento de reflexão para sempre procurarmos um […]

Vídeo “O silêncio de um bandolim” à memória de Adalberto Remédios

Vídeo “O silêncio de um bandolim” à memória de Adalberto Remédios

O que o Adalberto Remédios mais gostava era tocar o seu bandolim. Uma paixão desde jovem nos bons tempos antigos de Macau (ex-território português na China). Costumava tocar nas festas e atividades externas da Casa de Macau de São Paulo, formando um trio com o Clemente Badaraco (viola/violão/bandolim) e Manuel Ramos (baixo/percussão), até se mudar com […]

O Dia de Portugal na Macau portuguesa de 1973, em vídeo da RTP

O Dia de Portugal na Macau portuguesa de 1973, em vídeo da RTP

Outro vídeo da saudosa Macau sob administração portuguesa nas comemorações do Dia de Portugal em 1973, na época em que o governador era  o general Nobre de Carvalho . Faz parte dos arquivos da RTP Rádio e Televisão Portuguesa que foram disponibilizados ao público no seu aniversário de 70 anos. “Macau, Campo Desportivo 28 de […]

%d blogueiros gostam disto: