Cronicas Macaenses

Blog-magazine de Rogério P. D. Luz, de cara nova

Casa de Macau de São Paulo comemora os 26 anos e o Dia de Macau de 24 de Junho

"Nós somos a Casa de Macau de São Paulo" - Parte dos participantes da festa reuniu-se para uma fotografia coletiva para a posteridade.

“Nós somos a Casa de Macau de São Paulo” – Parte dos participantes da festa reuniu-se para uma fotografia coletiva para a posteridade.

Há 26 anos atrás fundava-se a Casa de Macau de São Paulo, ou na papelada – “Associação da Casa de Macau” ou ACM, num almoço que reuniu mais de uma centena de macaenses de São Paulo e do Rio de Janeiro, num restaurante chinês, como não podia deixar de ser, no bairro de Moema, na zona sul da cidade de São Paulo.

O aniversário propriamente dito ocorre no dia 31 de Julho, porém foi antecipada a comemoração para 28 de Junho passado, com intuito da celebração conjunta com o Dia de Macau, data histórica e representativa dos macaenses, a de 24 de Junho. Nos tempos da administração portuguesa de Macau era feriado, um dia municipal comemorado no território, e que foi preservada pela associação de São Paulo mesmo após a transição de soberania de Macau em 1999.

(Fotografia de/photos by Rogério P.D. Luz – clicar nas fotos menores para ampliar)

O presidente da CMSP, Frederico António, discursa

O presidente da CMSP, Frederico António, discursa

A festa contou com a participação de cerca de 130 associados e amigos que puderam degustar o tradicional prato macaense ‘tacho (chau chau pele)’, maminha na cerveja preta, paleta assada e saladas variadas.

O presidente Frederico António abriu a festa com discurso discorrendo sobre as atividades da CMSP como a última viagem de sucesso por Gramado e Serra Gaúcha. Lamentou também que, apesar de esforços, não conseguiu convencer nenhum jovem da comunidade macaense local a participar do Encontro de Jovens realizado em Macau, em 2015. Comprometimentos com o trabalho e com o período escolar no mês de junho, véspera das férias escolares de julho, acabaram prejudicando a viagem de possíveis pretendentes.

Após o discurso de Rolando Luz (acima à esquerda) que fez um breve histórico da associação por ocasião do seu aniversário, o coral Vozes de Macau apresentou-se homenageando o seu patrono falecido, Herculando Alexandre Airosa (Alou). Conforme a sua coordenadora, Judite Manhão Branco, uma das canções que Alou mais gostava era Verde Vinho, e foi cantada com emoção por seus integrantes.

CMSP Coral Vozes de Macau 102.4

Coral Vozes de Macau

Na falta de uma peça teatral em patuá de Macau, cujo dialeto é presença obrigatória nestas comemorações, foi feita a leitura em forma de jogral do poema “Macau, Beleza di Passado” do poeta macaense, José dos Santos Ferreira “Adé”. Participaram desta apresentação (foto abaixo), que foi uma boa ideia, o Pedro Almeida, Mariazinha Carvalho, Francisco Madeira de Carvalho, Hercília Inácio e Yolanda Ramos.

CMSP Patuá 105

Jogral com poema em patuá de “Adé” José dos Santos Ferreira

Outra participação obrigatória também na comemoração do Dia de Macau, é a canção, consderado hino dos macaenses, “Macau (terra minha)” de autoria do Rigoberto Rosário Jr e gravada em Macau nos anos 70 pelos The Thunders, no entanto o seu autor não pode comparecer à festa e a solução foi um jovem macaense nascido no Brasil. Brian Coatswith Alexandre (foto abaixo), com o seu violão, subiu ao palco e cantou muito bem a canção, um claro exemplo que é possível dar seguimento à cultura pelos jovens, com a conscientização da sua importante participação nas atividades da associação.

Brian Coatswit Alexandre canta Macau (terra minha)

Brian Coatswith Alexandre canta Macau (terra minha)

Os destaques gastronômicos da festa foram o tacho com o imprescindível balichão e o bagi (foto mais abaixo da esquerda) em duas versões, o normal e o light, além do bolo mármore da tradicional receita macaense:

Na agenda musical, o Charlie Santos (ou Carlos Silva Santos/Canicha) dispensou a sua banda e apresentou-se com o seu inseparável guitarrista Daniel Maia, finalizando a apresentação a cantar a sua popular composição “Casa de Macau” atendendo a pedidos do público:

CMSP Charlie Santos 101

Charlie Santos e Daniel Maia

O Tozé, António de Senna Fernandes, não esconde a sua paixão: cantar … cantar … cantar! E subiu ao palco com a sua guitarra:

CMSP Tozé  106

António de Senna Fernandes “Tozé”

Podia-se até dizer, a novidade do dia, foi a apresentação solo da Grace do Rosário (esposa do saudoso macaense Ricky do Rosário) com acompanhamento musical gravado. Com graciosidade e voz melodiosa, cantou com gestos tal como uma autêntica chinesa que o é:

CMSP Grace Rosário 103

Grace do Rosário

O Pedro Almeida (Peu), que veio especialmente do Rio de Janeiro para a festa, com muito estilo (pá!), de camisa, calça e sapatos vermelhos, casaco e echarpe preto (foto abaixo), nunca perde uma oportunidade para expressar suas ideias, e logo após a apresentação de jogral que participou, discorreu sobre o tema que preza muito “Os Jovens – a Outra Face da Moeda” que diz respeito a comunidades macaenses:

Pedro Almida, da comunidade macaense do Rui de Janeiro.

Pedro Almeida, da comunidade macaense do Rio de Janeiro.

Ah, o bolo de aniversário, este não pode faltar e o público em torno dele cantou ‘parabéns a você’ à Casa de Macau de São Paulo:

Casa Macau S.Paulo festa aniverario e Dia de Macau 18

E para encerrar a festa, foi servido chá de tarde com canja e iau cháu kwai e macarrão chinês com carne de porco desfiado, cogumelo e verdura (iôc si min).  Depois, parte do público remanescente reuniu-se no palco para uma foto coletiva para a posteridade. Um registro importante para lembrar a data, num ano em que a comunidade macaense local perdeu vários membros que partiram para o descanso eterno.

Anúncios

2 comentários em “Casa de Macau de São Paulo comemora os 26 anos e o Dia de Macau de 24 de Junho

  1. Joaquim Morais Alves Junior ou apenas Juni
    08/07/2015

    Sou macaense com mto orgulho,apesar de morar longe a 450km de S.Paulo,não queria deixar esta chance de parabenizar a nossa casa de Mcau de S.Paulo,por mais um aniversario.Qdo morava em S.Paulo estive lá uma vez e ahei fabulosa.Parabens a todos que perservam o nome da nossa querida Macau.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 01/07/2015 por em 2015 26 anos/Dia de Macau.

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 683,151 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Fotoblog do Projecto Memória Macaense

Vídeo “O silêncio de um bandolim” à memória de Adalberto Remédios

Vídeo “O silêncio de um bandolim” à memória de Adalberto Remédios

O que o Adalberto Remédios mais gostava era tocar o seu bandolim. Uma paixão desde jovem nos bons tempos antigos de Macau (ex-território português na China). Costumava tocar nas festas e atividades externas da Casa de Macau de São Paulo, formando um trio com o Clemente Badaraco (viola/violão/bandolim) e Manuel Ramos (baixo/percussão), até se mudar com […]

O Dia de Portugal na Macau portuguesa de 1973, em vídeo da RTP

O Dia de Portugal na Macau portuguesa de 1973, em vídeo da RTP

Outro vídeo da saudosa Macau sob administração portuguesa nas comemorações do Dia de Portugal em 1973, na época em que o governador era  o general Nobre de Carvalho . Faz parte dos arquivos da RTP Rádio e Televisão Portuguesa que foram disponibilizados ao público no seu aniversário de 70 anos. “Macau, Campo Desportivo 28 de […]

Vídeo ‘Macau 70’ da RTP mata saudades, assista …

Vídeo ‘Macau 70’ da RTP mata saudades, assista …

Viajar ao passado de Macau, dos belos tempos dos anos 60 e 70, é o que nos proporciona o vídeo “Macau 70”, produzido pela RTP Rádio e Televisão Portuguesa. A comemorar 70 anos, a RTP disponibilizou no seu website os arquivos para consulta ‘on-line‘ e Macau está presente numa das suas seções. Na apresentação do […]

%d blogueiros gostam disto: