Cronicas Macaenses

Blog-foto-magazine de Rogério P. D. Luz,

Exposição do Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil

Patrimonio Imaterial Brasileiro.03

Insira uma legenda

Mostra exibindo 37 itens do Patrimônio Cultural Imaterial (ou Intangível, como também é conhecido) do Brasil esteve aberta para visitação pública por quase dois meses na Caixa Cultural de São Paulo, no meses de julho a setembro de 2015.  Outras capitais de estado, Salvador e Rio de Janeiro já receberam a exposição denominada de Patrimônio Imaterial Brasileiro – A Celebração Viva da Cultura dos Povos. Em janeiro de 2016 esstará em Brasília.

Foi uma oportunidade para conhecer os bens culturais reconhecidos no Brasil através do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e que julgo muitos desconhecerem. Oito dos itens culturais estão reconhecidos pela UNESCO de 2008 a 2014, conforme consulta nesta data ao site da entidade.

Patrimonio Imaterial Brasileiro.00

No País, a criação de Patrimônio Imaterial é recente, desde a Constituição de 1988 e com isso foi criado um departamento no IPHAN nos anos 2000. Quatro categorias entram na classificação como bens imateriais: saberes, lugares, celebrações e formas de expressão. Em 2002, o Ofício das Paneleiras de Goiabeiras do Espírito Santo foi o primeiro a ser reconhecido no País.

Patrimonio Imaterial Brasileiro.05

Antes de prosseguir, saiba o que é Patrimônio Cultural Imaterial conforme o texto reproduzido parcialmente da Wikipédia:

“Patrimônio cultural imaterial (ou patrimônio cultural intangível) é uma concepção de patrimônio cultural que abrange as expressões culturais e as tradições que um grupo de indivíduos preserva em respeito da sua ancestralidade, para as gerações futuras. São exemplos de patrimônio imaterial: os saberes, os modos de fazer, as formas de expressão, celebrações, as festas e danças populares, lendas, músicas, costumes e outras tradições.

No Brasil, um exemplo de patrimônio cultural imaterial é o modo de tocar dos sinos, cuja “linguagem” é peculiar meio de comunicação  Em Minas Gerais, por exemplo, o Modo artesanal de fazer queijo é importante registro de patrimônio intangível. Em Pirenópolis, Goiás, outro exemplo de patrimônio imaterial é a Festa do Divino de Pirenópolis, criada em 1819 e festejada até hoje, aonde são apresentadas as Cavalhadas, representação da luta entre mouros e cristãos na Idade Média.”

(Fotografia de/photos by Rogério P.D. Luz – clicar nas fotos menores para ampliar)

BRASIL

Lista parcial (em setembro de 2015) de bens imateriais reconhecidos no Brasil:

– Ofício dos mestres de capoeira (nacional)

– Roda de capoeira (nacional)

– Arte Kusiwa, pintura corporal e arte gráfica Wajãpi (Amapá)

– Cachoeira de Iauaretê, lugar sagrado dos povos indígenas dos rios Uaupés e Papuri (Amazonas)

– Sistema agrícola tradicional do Rio Negro (Amazonas)

– Ofício das baianas de acarajé (Bahia)

– Samba de roda do Recôncavo baiano (Bahia)

– Festa do Senhor Bom Jesus do Bonfim (Bahia)

– Ofício das Paneleiras de Goiabeiras (Espírito Santo)

– Festa do Divino Espírito Santo de Pirenópolis (Goiás)

– Rtixòkò, expressão artística e cosmológica do Povo Karajá (Goiás e Tocantins)

– Saberes e práticas associados aos modos de fazer bonecas Karajá (Goiás e Tocantins)

– Complexo Cultural do Bumba-Meu-Boi do Maranhão (MA)

– Tambor de Crioula do Maranhão (MA)

– Modo artesanal de fazer queijo de Minas nas regiões do Serro e das serras da Canastra e do Salitre (Minas Gerais)

– Toque dos Sinos em Minas Gerais (MG)

– Jongo no Sudeste (Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Espírito Santo)

– Ofício de Sineiro (Minas Gerais)

– Modo de fazer Viola-de-Cocho (Mato Grosso e Mato Grosso do Sul)

– Ritual Yaokwa do povo indígena Enawene Nawe (Mato Grosso)

– Círio de Nossa Senhora de Nazaré (Pará)

– Festividades de São Sebastião na Região do Marajó (Pará)

– Carimbó, dança de roda (Pará)

– Fandango Caiçara (São Paulo e Paraná)

– Feira de Caruaru (Pernambuco)

– Frevo (Pernambuco)

– Maracatu Nação (Pernambuco)

– Maracatu do Baque Solto (Pernambuco)

– Cavalo-Marinho (Pernambuco e Paraíba)

– Cajuína (Piauí)

– Festa de Sant’Ana de Caicó (Rio Grande do Norte)

– Tava, lugar de referência para o povo Guarani (região de Missões no Rio Grande do Sul)

– Festa do Divino Espírito Santo de Paraty (Rio de Janeiro)

– Matrizes do samba: partido alto, samba de terreiro e samba-enredo (Rio de Janeiro)

– Modo de fazer renda irlandesa (Sergipe)

 

UNESCO

De acordo com o site da UNESCO (em outubro de 2015), os elementos do Brasil inscritos nas Listas do Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade da entidade são:

– Inscrito na Lista Representativa do Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade

Roda de Capoeira (em 2014)

Círio de Nazaré: procissão da imagem de Nossa Senhora de Nazaré na cidade de Belém, Estado do Pará (2013)

Frevo: arte do espetáculo do carnaval de Recife (2012)

As expressões orais e gráficas dos wajapis (2008)

Samba de roda do Recôncavo Baiano (2008)

– Inscrito na Lista do Patrimônio Cultural Imaterial que Requer Medidas Urgentes de Salvaguarda

Yaokwa, ritual do povo enawene nawe para a manutenção da ordem social e cósmica (2011)

– Programas, projetos e atividades para a salvaguarda do Patrimônio Cultural Imaterial que melhor refletem os princípios e objetivos da Convenção

Chamada pública de projetos do Programa Nacional do Patrimônio Imaterial (2011)

Museu vivo do Fandango

Patrimonio Imaterial Brasileiro.27

Patrimonio Imaterial Brasileiro.29

Patrimonio Imaterial Brasileiro.26

Patrimonio Imaterial Brasileiro.34

Festa do Senhor Bom Jesus do Bonfim

Patrimonio Imaterial Brasileiro.37

Patrimonio Imaterial Brasileiro.43

 

Patrimonio Imaterial Brasileiro.47

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 891.315 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Fotoblog do Projecto Memória Macaense

Memórias de Macau de Todos os Tempos (02)

Imagens que trazem saudosas lembranças daquela Macau que não existe mais, mas que permanece viva na nossa memória e nas fotografias a seguir publicadas de forma aleatória, a procurar dar uma descrição a confirmar ou corrigir. O que vale mesmo é o que se diz – recordar é viver! As fotos são dos anos 50 […]

Memórias de Macau de Todos os Tempos (01)

Nesta postagem do que poderia chamar de uma série “Memórias de Macau de Todos os Tempos”, remetendo-me a um vídeo que publiquei no YouTube (vide no final), publico umas fotos antigas recolhidas ao acaso do meu extenso acervo, ora já publicadas no site (inativo) do Projecto Memória Macaense, ou não, e também já republicadas por […]

O Ano Novo chinês celebrado pela comunidade macaense de São Paulo

O Ano Novo chinês celebrado pela comunidade macaense de São Paulo

Para celebrar o Ano Novo chinês de 2018, dando início ao Ano do Cão, a Casa de Macau de São Paulo reuniu a comunidade macaense e amigos para um almoço especial, recheado de boa comida chinesa de dar água na boca. Era a oportunidade para comer, infelizmente, uma vez ao ano, o chái, ou comida de […]

%d blogueiros gostam disto: