Cronicas Macaenses

Blog-magazine de Rogério P. D. Luz, de cara nova

Divulgado programa preliminar do Encontro das Comunidades Macaenses de 2016

encontro.ruinas.19

O programa preliminar do Encontro das Comunidades Macaenses de 2016, abaixo transcrito, foi divulgado às associações macaenses em e-mail que foi repassado aos associados pela Casa de Macau de São Paulo. O evento está programado para ocorrer em Macau no período de 26/11 a 02/12/2016

O signatário, José Luís, após os cumprimentos, escreve: “Junto o programa preliminar do próximo Encontro, procurando obter da vossa parte algumas sugestões para que corresponda o melhor possível ao que pretendem“.

Programa Preliminar do Encontro de 2016 (26/11-2/12)

Encontro 2016- Draft Programme

Dia 26 (Sábado)- 18H00- Recepção aos participantes com convívio informal na Escola Portuguesa
(6.00 pm- Welcome reception at the Portuguese School)

Dia 27- (Domingo) – 18-30- Sessão Solene de Abertura – Local a confirmar
( 6.30 pm- Welcome dinner at venue tbc)

Dia 28- (2a. Feira) – 11h00- Visita simbólica ao Monumento à Diáspora Macaense, só para dirigentes e membros do CCM.
(11.00 am- Symbolic visit to the Monument in honour of the Macanese Diaspora)

(Manhã livre para outros participantes)
(Morning free to all other participants)

15H00- Sessão de debates e apresentação de projectos de desenvolvimento locais e regionais relevantes a Macau, como a ponte HK-Macau e outros.
Apresentação do estudo sobre símbolos e mitos macaenses da autoria da Professora Doutora Susana Barreto. Local: Universidade de Macau à Ilha da Montanha, Auditório do Forum.
(3.00 pm- Introduction to local and regional development projects which are relevant to Macau, such as the HK-Macau Delta Bridge.
Presentation of a research work on Macanese symbols and miths by Professor Susana Barreto, PhD. Venue: University of Macau at Hengqing Island)

Dia 29- (3a. Feira) – 9H30- Reunião do CCM (9.00 am General Meeting of CCM)

10H00- Para os outros participantes – Visita ao Centro Histórico. (10.00 am- Visit to the Historic Centre to participants)

15h30- “Foto de família do Encontro” junto às Ruínas de S. Paulo (3.30 pm “ Encontro Family Photo” at S. Paul’s )

18H00- Recepção na residência consular do Cônsul de Portugal na RAEM (a confirmar). (6.00pm- Reception at the Residence of the Consul-General of Portugal tbc)

21H00- Espectáculo de Som e Luz oferecido pelo Instituto Cultural no Largo do Senado.
(9.00 pm- Sound and Light Show at the Leal Senado Square, courtesy of IC)

Dia 30- (4a. Feira) – 10h30- Sessão Cultural promovida pelo IIM, local a confirmar ( 10.30 pm- Cultural Session courtesy of IIM, venue tbc)

18h00 – Missa Solene na Sé Catedral (6.00 pm Mass at Sé Catedral)

20h00- Chá Gordo organizado pela CCM, no Jardim de Infância D. José da Costa Nunes. (8.00 pm- Chá Gordo at D. José da Costa Nunes).

Dia 1 de Dezembro (5a. Feira) – 9H00- Passeio à cidade de Cantão com o apoio do Gabinete de Ligação, com estadia de uma noite. Passeio com marcação prévia, aberto aos dirigentes locais e da diáspora da CCM e também a todos os participantes do encontro, com marcação prévia . Este passeio contará com apoios logísticos, mas será cobrado um preço a cada participante. Os vistos são obtidos por conta própria. Regresso a Macau a princípio da tarde do dia 2/12.
(9.00- Visit to Guangzhou, with the support of the Liason Office of the Central Government, with overnight stay. Booking in advance is required and visas to be handled by directly by participants. Open to all participans to the Encontro, but expect to pay for cost. Return to Macau expected for early afternoon of 2/12).

Dia 2 de Dezembro (6a. Feira) – 19H30- Festa de encerramento, em moldes que permitam o convívio dos participantes ao Encontro com familiares e amigos, limitado pela capacidade do local que está por confirmar.
(7.30 pm- closing dinner opened also to local friends and family limited by venue capacity. Venue tbc)

– 0 0 0 0 0 –

Nota do editor.: O programa preliminar, isto é, pode ser alterado em novo comunicado, parece corresponder à nova forma de programação do evento já verificada na edição anterior em 2013, dentro da possível limitação de verbas ou outros motivos que se desconhece publicamente.

Percebe-se algumas novidades como o espetáculo de som e luzes, a sessão de debates ou mais seria a apresentação de projetos que se referem à cidade de Macau e o passeio (pago) a Cantão, uma boa oportunidade para quem não conhece a cidade chinesa vizinha que tanto se ouvia e de visitação restrita nos velhos tempos. Embora o programa não especifique, mas por tradição, a recepção na casa do Cônsul de Portugal é restrita à participação de dirigentes das associações macaenses e convidados especiais, salvo isso não venha ocorrer neste ano.

A comunidade macaense de São Paulo, e deve ser do Rio de Janeiro também, vê com preocupação a sua participação no evento devido à forte desvalorização da moeda brasileira, ou como se diz, a alta do dólar americano, inclusive alertado à organização do Encontro pelo presidente da associação paulista. Certamente para uma parcela da comunidade com melhores condições financeiras o custo da viagem é irrrelevante, mas para uma outra boa parcela, já tem que fazer as contas e ver as suas disponibilidades. No Brasil, vive-se um período de crise, de baixa atividade econômica, desemprego, alta da inflação e os escândalos da maldita corrupção a pipocarem por aí, além da alta cotação do dólar americano em relação à moeda brasileira, tanto que as viagens para o Exterior sofreram uma grande queda. Vamos torcer para que, até a data limite para adesão à viagem, haja condições, especialmente a expectativa da queda da cotação do dólar, para uma melhor participação da comunidade macaense do Brasil nesta edição.

O que se percebe, pelo menos, uma mudança de atitudes, pois o Encontro de 2016 foi anunciado com bastante antecedência, eliminando boatos, como em 2013, que poderia vir a não acontecer. E, mais um vez, há que saudar o repetido prestígio às comunidades macaenses mundiais pelo apoio governamental, seja qual o nível e limitações. É a 9ª edição desde início em 1993 e a 6ª sob os auspícios da RAEM. Que seja uma reunião bem sucedida da família macaense mundial!

  • O primeiro Encontro em 1993 ocorreu na administração portuguesa de Macau, sendo o governador – General Vasco Rocha Vieira:

1o. Encontro Comunidades Macaenses (03)

 * Após a transição de soberania de Macau, de Portugal para a China, em 1999, o primeiro Chefe do Executivo da RAEM (Região Administrativa Especial de Macau), Edmund Ho, garantiu a continuidade dos Encontros das Comunidades Macaenses em 2001:

Edmind Ho - 1º Chefe do Executivo da RAEM

Edmund Ho – 1º Chefe do Executivo da RAEM em visita à Casa de Macau de São Paulo após a transição de soberanis de Macau, de Portugal para a China.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 717,799 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Fotoblog do Projecto Memória Macaense

Memórias de S.Paulo 2006 – festa de aniversário da Casa de Macau

Memórias de S.Paulo 2006 – festa de aniversário da Casa de Macau

Passaram-se 11 anos, não parece muito, mas vários conterrâneos e amigos nas fotos que publico da festa do 17º aniversário da Casa de Macau de São Paulo em 2006, promovida em 29 de julho, não estão mais conosco. Ficaram os bons momentos registrados da boa confraternização. Vale um momento de reflexão para sempre procurarmos um […]

Vídeo “O silêncio de um bandolim” à memória de Adalberto Remédios

Vídeo “O silêncio de um bandolim” à memória de Adalberto Remédios

O que o Adalberto Remédios mais gostava era tocar o seu bandolim. Uma paixão desde jovem nos bons tempos antigos de Macau (ex-território português na China). Costumava tocar nas festas e atividades externas da Casa de Macau de São Paulo, formando um trio com o Clemente Badaraco (viola/violão/bandolim) e Manuel Ramos (baixo/percussão), até se mudar com […]

O Dia de Portugal na Macau portuguesa de 1973, em vídeo da RTP

O Dia de Portugal na Macau portuguesa de 1973, em vídeo da RTP

Outro vídeo da saudosa Macau sob administração portuguesa nas comemorações do Dia de Portugal em 1973, na época em que o governador era  o general Nobre de Carvalho . Faz parte dos arquivos da RTP Rádio e Televisão Portuguesa que foram disponibilizados ao público no seu aniversário de 70 anos. “Macau, Campo Desportivo 28 de […]

%d blogueiros gostam disto: