Cronicas Macaenses

Blog-magazine de Rogério P. D. Luz, de cara nova

Ano Novo chinês é comemorado em São Paulo com dança de leão e do dragão

ano-novo-chines-2017-em-sao-paulo-02Pelo calendário chinês, o seu ano novo em 2017 aconteceu no dia 28 de janeiro, celebrando neste ano o Ano do Galo, e novamente em São Paulo, a festa foi realizada no bairro oriental da Liberdade nos dois dias do fim de semana, já que a data era um sábado.

Já uma tradição desde 2006, a festividade, no ano seguinte em 2007, foi inserida no calendário de eventos da cidade e o público vem aumentando a cada edição. Nos dois dias da festa, estimou-se que mais de 200 mil pessoas tenham circulado pela região e na Praça da Liberdade, onde foi montado um grande palco com atrações mostrando o dia todo a arte e cultura chinesa que vai conquistando o público brasileiro, além de enorme variedade de barracas com comidas típicas e venda de souvenirs e artigos variados.

Neste ano, pode-se perceber uma evolução do desfile que dá início à festa nos dois dias da programação, com maior número de participantes e figurinos. O público vibra, procura tocar nas fantasias, diria que é para dar sorte, tira fotos de tudo quanto é jeito, apesar do aperto na Rua dos Estudantes e a Praça da Liberdade. Praticamente essas academias são compostas por brasileiros, de aparência ocidental, tendo o mínimo de orientais, apesar da grande população chinesa que deve passar de 200 mil imigrantes. Isso, acredito, deve ter contibuído para uma melhor identificação com o público. Os chineses ficaram limitados às apresentações no palco.

(Fotografia de/photos by Rogério P. D. Luz – clicar nas fotos para aumentar de tamanho)

ano-novo-chines-2017-em-sao-paulo-01

Dança do dragão

Entenda o Ano Novo chinês pela Wikipédia

O ano-novo chinês é uma referência à data de comemoração do ano novo adotadas por diversas nações do oriente que seguem um calendário tradicional distinto do ocidental, o calendário chinês.

As diferenças entre os dois calendários fazem com que a data de início de cada ano-novo chinês caia a cada ano em uma data diferente do calendário ocidental.

O calendário chinês é lunissolar, tem em consideração tanto as fases da lua como a posição do sol. O ano-novo chinês começa na noite da lua nova mais próxima do dia em que o sol passa pelo décimo quinto grau de Aquário.

ano-novo-chines-2017-em-sao-paulo-03

O motivo de se relacionar a animais – em 2017 é o ano do galo

Os chineses relacionam cada novo ano a um dos doze animais que teriam atendido ao chamado de Buda para uma reunião. Apenas doze teriam se apresentado e Buda, em agradecimento, os transformou nos signos da Astrologia chinesa.

Os doze animais do Horóscopo chinês a que correspondem os anos chineses são, de acordo com a ordem que teriam se apresentado a Buda na lenda acima citada: rato, búfalo/boi, tigre, coelho, dragão, serpente/cobra, cavalo, carneiro/cabra, macaco, galo, cachorro/cão e o javali/porco.

Desta forma, se 2008 é o ano do rato, 2009 é atribuído ao boi (búfalo), 2010 ao tigre, 2011 ao coelho. Em 2016 foi o ano do macaco, 2017 o ano do galo e em 2018 será o ano do cão comemorado no dia 16 de fevereiro.

ano-novo-chines-2017-em-sao-paulo-04

A tradição de presentear com um ‘envelope vermelho

ano-novo-chines-2017-em-sao-paulo-18

A Mia e as amigas Rosana e Vânia, ganharam os envelopes vermelhos, em chinês cantonense – “lai si”. Desejos de prosperidade e boa sorte no Ano do Galo.

Tradicionalmente, os envelopes vermelhos (em cantonense: lai si ou lai see) (利是, 利市 ou 利事; Pinyin: lìshì); (mandarin: ‘hóngbāo’ (红包); Hokkien: ‘ang pow’ (POJ: âng-pau); Hakka: ‘fung bao’; são dados durante a celebração do ano-novo chinês, de casais ou dos mais velhos para os mais jovens solteiros. É muito comum que adultos e jovens casais deem envelopes vermelhos para crianças.

Os envelopes vermelhos são também conhecidos como 壓歲錢/压岁钱 (yàsuìqián, originalmente 壓祟錢/压祟钱, literalmente, o dinheiro usado para reprimir ou suprimir os espíritos malignos) durante este período.

Os envelopes vermelhos geralmente contêm dinheiro, geralmente em pequenas quantias até grandes valores conforme a disposição de cada um. De acordo com o costume, a quantia presenteada deverá sempre em números pares, pois os números ímpares geralmente são utilizados para as quantias de dinheiro dadas durante cerimônias funerais (帛金: báijīn).

O vermelho no vestuário

As roupas utilizadas durante todo o ano-novo geralmente são da cor vermelha ou de cores vibrantes, pois os chineses acreditam que isso afugenta os espíritos malignos e a má sorte. As pessoas também vestem roupas novas da cabeça aos pés para simbolizar um novo começo em um novo ano. Vestir novas roupas também significa a posse de pertences suficientes para usar e vestir no novo ano. O vermelho é a cor da sorte (fortuna). O branco, utilizado no ano novo ocidental, na cultura chinesa significa luto, como se vê em cortejos fúnebres na China.

ano-novo-chines-2017-em-sao-paulo-06

Ameixeira nos vasos

Galhos de ameixeiras costumam ornamentar vasos nas residências, uma prática bastante próxima da tradição ocidental da árvore de natal.

ano-novo-chines-2017-em-sao-paulo-09

ano-novo-chines-2017-em-sao-paulo-10

A DANÇA DE LEÃO (Wikipédia)

Dança do leão (chinês: 舞獅; pinyin: wu shī) é uma forma de dança tradicional na cultura chinesa, na qual os participantes imitam os movimentos de um leão usando uma fantasia do animal.

O traje de leão pode ser manejado por um único dançarino, que salta e movimenta energicamente a cabeça, as mandíbulas e olhos da fantasia, ou por um par de dançarinos, que constituem as pernas dianteiras e traseiras do animal. O uso do par de dançarinos é visto em exibições de acrobatas chineses, com os dois dançarinos agindo em conjunto para movimentar o animal entre plataformas de várias alturas. A dança é tradicionalmente acompanhada por gongos, tambores e fogos-de-artifício, representando uma chuva de boa sorte.

A dança do leão é especialmente popular na cultura chinesa, com uma história que remonta a mais de mil anos. Existem vários estilos de dança do leão, mas a mais popular são a nortista e a sulista (região de Macau e Hong Kong, Cantão e outros). A dança nortista se originou nas regiões setentrionais da China, onde era usada para o entretenimento da corte imperial. O leão nortista é geralmente de cor vermelha, laranja e amarela (às vezes com pelagem verde para a leoa), é de aparência desgrenhada e têm uma cabeça dourada. A dança nortista é muito acrobática e é realizada principalmente como entretenimento.

A dança do leão sulista é de natureza mais simbólica. Ela é realizada geralmente como uma cerimônia para exorcizar espíritos maléficos e para invocar sorte e felicidade. O leão sulista exibe uma vasta variedade de cores e tem uma cabeça peculiar com grandes olhos, um espelho na testa e um chifre único no centro da cabeça.

Existem três tipos de leão: o leão dourado, representando vigor; o leão vermelho, representando coragem; e o leão verde, representando amizade.

ano-novo-chines-2017-em-sao-paulo-12

A DANÇA DO DRAGÃO (Wikipédia)

A Dança do Dragão é importante na cultura e tradição chinesa e se espalhou por toda a China e pelo mundo inteiro. Virou um espetáculo artístico especial nas atividades físicas chinesas. Simboliza trazer boa sorte e prosperidade no ano vindouro a para todos os seres humanos na Terra.

ano-novo-chines-2017-em-sao-paulo-academias-02

 

ano-novo-chines-2017-em-sao-paulo-15

 

 

 

ano-novo-chines-2017-em-sao-paulo-academias-31

ano-novo-chines-2017-em-sao-paulo-academias-71

ano-novo-chines-2017-em-sao-paulo-danca-leao-19

ano-novo-chines-2017-em-sao-paulo-danca-leao-01

ano-novo-chines-2017-em-sao-paulo-danca-leao-14

ano-novo-chines-2017-em-sao-paulo-17

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 682,203 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Fotoblog do Projecto Memória Macaense

Vídeo “O silêncio de um bandolim” à memória de Adalberto Remédios

Vídeo “O silêncio de um bandolim” à memória de Adalberto Remédios

O que o Adalberto Remédios mais gostava era tocar o seu bandolim. Uma paixão desde jovem nos bons tempos antigos de Macau (ex-território português na China). Costumava tocar nas festas e atividades externas da Casa de Macau de São Paulo, formando um trio com o Clemente Badaraco (viola/violão/bandolim) e Manuel Ramos (baixo/percussão), até se mudar com […]

O Dia de Portugal na Macau portuguesa de 1973, em vídeo da RTP

O Dia de Portugal na Macau portuguesa de 1973, em vídeo da RTP

Outro vídeo da saudosa Macau sob administração portuguesa nas comemorações do Dia de Portugal em 1973, na época em que o governador era  o general Nobre de Carvalho . Faz parte dos arquivos da RTP Rádio e Televisão Portuguesa que foram disponibilizados ao público no seu aniversário de 70 anos. “Macau, Campo Desportivo 28 de […]

Vídeo ‘Macau 70’ da RTP mata saudades, assista …

Vídeo ‘Macau 70’ da RTP mata saudades, assista …

Viajar ao passado de Macau, dos belos tempos dos anos 60 e 70, é o que nos proporciona o vídeo “Macau 70”, produzido pela RTP Rádio e Televisão Portuguesa. A comemorar 70 anos, a RTP disponibilizou no seu website os arquivos para consulta ‘on-line‘ e Macau está presente numa das suas seções. Na apresentação do […]

%d blogueiros gostam disto: