Cronicas Macaenses

Blog-magazine de Rogério P. D. Luz, de cara nova

Turismo religioso e de compras num passeio bate-volta em São Paulo

O feriado de Corpus Christi foi motivo para um passeio bate e volta, ou seja, você sai de casa para uma viagem pelas cidades vizinhas e volta no mesmo dia sem se preocupar com hospedagem em hotel, uma viagem econômica.

O que se pensava inicialmente era voltar a ver os belos tapetes de Corpus Christi que decoram as ruas de Santana de Paranaíba para o dia Santo, a pouco mais de 40 kms de São Paulo, pois tinha estado lá em 2015. Mas raciocinando melhor, imaginou-se estender o passeio para Pirapora do Bom Jesus, a 17 kms utilizando a mesma Estrada dos Romeiros, e por final pela mesma via alcançar a Rodovia Castelo Branco e seguir para a Catarina Fashion Outlet a 24 kms. E pronto, estava o roteiro de um passeio bate-volta de turismo religioso e de compras, voltando para São Paulo no fim do dia. Veja então como foi:

1º destino – Santana de Paranaíba

Praça dedicada aos Bandeirantes já que a cidade foi uma importante rota no passado.

Saindo de São Paulo pela Rodovia Castelo Branco, pegue a saída 26B para acessar Barueri onde está a Estrada dos Romeiros que leva a Santana de Parnaíba.  Chegamos pouco antes das 09:30 horas da manhã, um razoável horário para visitar a cidade no dia de Corpus Christi facilitando estacionamento do carro e logo na entrada, junto à praça, um espaço municipal gratuito sinalizado. Pelo horário pegamos uma das últimas vagas. Melhor chegar um pouquinho antes, talvez lá pelas 08:00 horas.

  • Veja também postagem relaconada:

Os tapetes coloridos de Corpus Christi de Santana de Parnaíba em 2017

Os tapetes coloridos montados por moradores e colaboradores de paróquias de São Paulo e municípios vizinhos, com uma extensão de cerca de 850 metros enfeitavam o bonito centro histórico da cidade. A comemoração de Corpus Christi de Santana pode ser considerado uma das mais significativas e bonitas do Estado de São Paulo atraindo milhares de turistas. Ainda não foi lá? Então agende a sua próxima visita no ano que vem. Imperdível!

A Igreja Matriz de Santa Ana é o ponto de partida para iniciar a visita aos tapetes.

Muitos ciclistas fazem romaria à cidade e o ponto alto é a foto diante a Igreja.

A Igreja dedicada a Santa Ana lotada de fiéis o dia todo com missas a toda hora e procissão no fim de dia.

O casarão antigo onde está instalado o Museu Anhanguera.

Uma das alternativas de lanchar é a praça de alimentação a céu aberto atrás da igreja, onde esta barraca de um argentino tinha umas deliciosas empanadas argentinas, irresistíveis e muito deliciosas.

Os tapetes Corpus Christi percorrem ao lado da praça principal da cidade onde estão localizados vários restaurantes e lanchonetes.

O restaurante São Paulo Antigo serve leitão a pururuca nos finais de semana.

O Centro Histórico bem arrumado.

Ateliers de arte ficam no trajeto dos tapetes


Por volta das 13:00 horas deixamos Santana de Parnaíba e rumamos para Pirapora do Bom Jesus pela mesma Estrada dos Romeiros, a 17 kms.

2º Destino – Pirapora do Bom Jesus

Pirapora do Bom Jesus visto do outro lado do poluído Rio Tietê, uma pena. Atrás da Igreja Matriz do Bom Jesus em primeiro plano, vê-se a Mosteiro São Norberto que tem um museu e uma pequena gruta.

Já estava a tirar a minha primeira foto de Pirapora, cerca de 30 minutos após deixar Santana e estacionar o carro num estacionamento logo na entrada. A Estrada dos Romeiros passa por dentro da cidade.

Pirapora é um destino religioso de romarias, pois a imagem do Bom Jesus, exposta no altar principal da Igreja Matiz, foi encontrada por pescadores às margens do atual Rio Tietê em 1725, apoiado numa pedra. tornando assim o padroeiro da cidade e o motivo das peregrinações desde então, para venerá-Lo. Depois do Santuário de Nossa Senhora Aparecida, seria o segundo do Estado de São Paulo mais visitado por romeiros.

Os tapetes também estavam montados nas principais vias da cidade, tendo como ponto de partida a Igreja do Bom Jesus de Pirapora de onde sairia a procissão de Corpus Christi no fim da tarde.

A rua de acesso à Igreja Matriz do Bom Jesus

Na praça diante da Igreja Matriz, tinha música ao vivo de romeiros pagando promessa, além de um touro que podia-se pagar R$ 5,00 para montar nele para fotos, ou R$ 20,00 se a foto fosse revelada na hora.

Se precisar de ajuda ou orientação, fale com as moças com colete vermelho nele escrito “Posso ajudar?”.

O interior da Igreja Matriz do Bom Jesus, destino final das romarias e de cumprimento de promessas.

A imagem de Bom Jesus encontrada às margens do Rio Tietê

O Rio Tietê, que infelizmente ainda está poluído neste trecho, causando mau cheiro e espumas na superfície das águas mortas que variam de volume conforme o dia, resultante de detritos que são jogados nele. Uma tristeza!

O objetivo era conhecer a cidade no dia de Corpus Christi e fazer uma oração na Igreja Matriz. Assim cumprido, cerca de uma hora e meia, às 14:30 hrs, estávamos a caminho do Catarina Fashion Outlet, a 24 kms de Pirapora pela Estrada dos Romeiros até o seu término (ou início de estrada) e depois pegar a Rodovia Castelo Branco.

3º E ÚLTIMO DESTINO

Apesar da Estrada de Romeiros, após passar por Pirapora, estar em precárias condições, exigindo cautela nas diversas curvas sem visão pelo mato alto nas laterais e alguns buracos, chegamos no Catarina Fashion Outlet em cerca de 30 minutos, após percorrer 24 kms. A estrada tinha pouco movimento naquele trecho, apesar do feriado.

Eram 15:00 horas quando deparamos com uma razoável fila de carros estendendo-se até o acostamento da rodovia para ingressar no estacionamento do Catarina. Já tinham me alertado que o ideal seria ir lá logo no início da manhã nos fins de semana e feriados, para poder estacionar tranquilo e sem enfrentar filas de carros e falta de vagas, o que se confirmava. Eram muitos e muitos carros! Praticamente com uma visão que não existem vagas suficientes para tanta gente, salvo daqueles que estão indo embora. E por sorte, isso aconteceu conosco, e aí foi possível estacionar logo ao lado de um dos acessos às suas ruas internas.

Pelo feriado, o shopping estava superlotado de gente. Várias lojas de grifes mais famosas, especialmente de vestuários, tinham filas enormes nos caixas que até fez a minha esposa desistir de uma das compras. Até fiquei a pensar: cadê a crise e a queda de consumo? Naquele dia, não havia crise e desemprego nenhum que segurasse o povo de gastar. Embora depois no nosso lanche de tarde, degustando uma pizza da Domino´s, uma vendedora de uma das lojas sentada na mesa vizinha, dizia que nos dias de semana, era uma calmaria, até um marasmo, devido a um público menor, o que pode sugerir, para quem tem tempo de sobra ou está de férias, a ida nesses dias.

Não sou um consumista exagerado, e nem daqueles que só compram grifes, mas me pareceu que os preços estavam bastante aceitáveis dentro dos descontos de/até 70% que várias lojas anunciavam nas suas vitrines externas, isto se for verídico.

A praça de alimentação em círculo é boa com muitos boxes e de marcas costumeiras de shoppings, com preços similares. Se não comprar nada, terá valido a pena completar o passeio com uma refeição, lanche ou guloseima. Enfim, o outlet para os consumistas é obrigatório, especialmente pela proximidade com São Paulo, a 60 kms do início da Rodovia Castelo Branco, num passeio bate e volta, e para aqueles que só procuram um destino para passear por um dia, é uma boa sugestão. O estacionamento custava na ocasião (15/6/2017) R$ 8,00, nada alarmante.

Deixamos o centro comercial por volta das 17:30 hrs pegando a Castelo Branco inteirinha, e quando cheguei em casa, na região central de São Paulo, já no início da noite, vi que o carro percorreu no dia: 152 kms. Fazendo as contas, visitamos 3 destinos em cerca 10 horas, nada mal!

O Catarina outlet fica no município de São Roque, o que se pode sugerir que o visite na parte da manhã, chegando cedinho, e no começo da tarde dê um pulo na cidade, o acesso é perto e fácil, passeie pela sua famosa Rota do Vinho ou vá ao Ski Mountain, e depois retorne a São Paulo, que tal?

Anúncios

Um comentário em “Turismo religioso e de compras num passeio bate-volta em São Paulo

  1. Pingback: Os tapetes coloridos de Corpus Christi de Santana de Parnaíba em 2017 | Cronicas Macaenses

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 673,943 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Fotoblog do Projecto Memória Macaense

Vídeo “O silêncio de um bandolim” à memória de Adalberto Remédios

Vídeo “O silêncio de um bandolim” à memória de Adalberto Remédios

O que o Adalberto Remédios mais gostava era tocar o seu bandolim. Uma paixão desde jovem nos bons tempos antigos de Macau (ex-território português na China). Costumava tocar nas festas e atividades externas da Casa de Macau de São Paulo, formando um trio com o Clemente Badaraco (viola/violão/bandolim) e Manuel Ramos (baixo/percussão), até se mudar com […]

O Dia de Portugal na Macau portuguesa de 1973, em vídeo da RTP

O Dia de Portugal na Macau portuguesa de 1973, em vídeo da RTP

Outro vídeo da saudosa Macau sob administração portuguesa nas comemorações do Dia de Portugal em 1973, na época em que o governador era  o general Nobre de Carvalho . Faz parte dos arquivos da RTP Rádio e Televisão Portuguesa que foram disponibilizados ao público no seu aniversário de 70 anos. “Macau, Campo Desportivo 28 de […]

Vídeo ‘Macau 70’ da RTP mata saudades, assista …

Vídeo ‘Macau 70’ da RTP mata saudades, assista …

Viajar ao passado de Macau, dos belos tempos dos anos 60 e 70, é o que nos proporciona o vídeo “Macau 70”, produzido pela RTP Rádio e Televisão Portuguesa. A comemorar 70 anos, a RTP disponibilizou no seu website os arquivos para consulta ‘on-line‘ e Macau está presente numa das suas seções. Na apresentação do […]

%d blogueiros gostam disto: