Cronicas Macaenses

Blog-foto-magazine de Rogério P D Luz

Chile: Portillo, esqui na Cordilheira dos Andes

A Lagoa Del Inca com suas águas congeladas e as montanhas da Cordilheira de Andes para a prática de esqui.

Situada a 163 quilometros de Santiago do Chile, Portillo é o mais famoso e provavelmente mais antigo centro de esqui da América do Sul. É uma visita obrigatória para quem viaja para a capital chilena.  Perde-se um dia todo mas vale a pena pelo belo cenário da Cordilheira dos Andes, a fronteira com a Argentina, a sua estrada sinuosa e emocionante para chegar ao topo a 2.850 metros sobre o nível do mar, sendo que a parte mais alta de Portiilo alcança a 3.332 metros de altura.  Pelo espaço amplo e aberto da localidade dá uma sensação de paz imensa, além que a viagem por estradas com cenário árido e montanhas de neve proporciona belas paisagens que costumeiramente não se vê.

Para quem não pratica esqui e quer andar na neve, escolhi a época ideal para visitar Portillo que foi final de Setembro a início de Outubro.  Nesta época é fim de temporada de esqui e o início de primavera, assim a região toda é liberada para os turistas.  Você anda livremente por onde quiser, sem pagar nada, e há muita gente a brincar com snowboard ou até deslizando sentados na neve.  É tudo uma alegria só!  Para chegar lá, viajamos num tour com 7 brasileiros e um simpático colombiano.  Por coincidência viajou um casal de macaenses, só que não de Macau (China) mas da cidade brasileira de Macaé.  Na volta para Santiago, ainda deu tempo para pararmos num vilarejo para saborearmos um churrasco chileno numa churrascaria rústica cheia de gente.  Os guias chilenos, tal como o povo do Chile, foram simpáticos e acessíveis.

Paisagem árida contrastando com montanhas de neve

 

Estrada sinuosa e emocionante leva a Portillo a 2.850 metros de altura. A grande circulação de caminhões/camiões é devido à rota via Cordilheira de Andes que liga Argentina ao Chile.

Uma vista panorâmica da estrada

Portillo é o centro de esqui preferido dos europeus que aproveitam o inverno chileno enquanto que na Europa é verão.  Com uma média de 7 metros de neve por temporada, e um desnível que pode alcançar os 812 metros, possui 12 meios de elevação e 23 pistas. O pico Aconcágua, na Argentina, fica a 40 quilómetros de distância de Portillo, sendo o mais alto da América do Sul.

a marca da fronteira do Chile com a Argentina

Chegamos a estação de esqui de Portillo com o seu único hotel amarelo:

O pacote de sete noites no Hotel Portillo custa entre US$ 3.000 a US$ 4.700, dependendo da vista privilegiada.

Hotel Portillo

O Lago Del Inca com as suas águas congeladas no inverno tem o seu nome derivado de uma lenda do inca Illi Yunqui e sua amada.

Lago congelado Del Inca

Fora de temporada de esqui como no fim de Setembro e início de Outubro, época desta viagem, você tem livre acesso a áreas fechadas e reservadas à sua prática e corre menos riscos de nevascas que interditam a estrada.

É simplesmente gostoso andar na neve e não tão frio assim na primavera com seus 0 a 1 grau, porém frio seco que se faz sentir menos. Na foto, a minha esposa e a Ana, e o alegre colombiano que deslizou perigosamente na neve em cima de uma bóia. Não resistiu à brincadeira e emoção apesar de ter corrido sério risco de se machucar quando atropelou uma rocha exposta.

Quando for visitar o Chile, a 2.587 quilómetros de distância aérea de São Paulo/Brasil, ou cerca de 4 horas em vôo direto, e quiser brincar na neve nos espaços reservados a esqui, vá nessa época de fim de Setembro para Outubro pelo que expús acima.  O clima é agradável e o tempo é bom.  Em plena temporada de esqui, no inverno, você vai ver mais neve mas terá menos contato com ele nas estações de esqui, pois os espaços para passeio são limitados.  Um pequeno terremoto chegou ameaçar o passeio no Valle Nevado, mas felizmente não o senti e nem houve consequências.  Chile é uma região sujeita a terremotos/terramoto e a tsunami no litoral, mas não deve servir de pretexto para deixar de visitar esse País maravilhoso e de povo simpático e acolhedor.  Na época, em 2010, os preços estavam bastante baratos, especialmente para alimentação e a comida é muito boa. Adorei a viagem que durou 7 dias e repetiria se fosse o caso. Viajamos por conta própria e contratamos tours via internet e no hotel.  Tudo é muito fácil. No aeroporto você contrata o táxi numa loja localizada antes da saída, tanto para ida e a volta no dia programado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Autoria do blog-magazine

Rogério P. D. Luz, macaense-português de Macau, ex-território português na China, radicado no Brasil por mais de 40 anos. Autor dos sites Projecto Memória Macaense e ImagensDaLuz.

Sobre

O tema do blog é genérico e fala do Brasil, São Paulo, o mundo, e Macau - ex-colônia portuguesa no Sul da China por cerca de 440 anos e devolvida para a China em 20/12/1999, sua história e sua gente.
Escrita: língua portuguesa escrita/falada no Brasil, mas também mistura e publica o português escrito/falado em Portugal, conforme a postagem, e nem sempre de acordo com a nova ortografia, desculpando-se pelos erros gramaticais.

Pesquise por tema e localidade (ordem alfabética)

Últimas 150 postagens

Estatísticas do blog

  • 1.409.704 hits

Monitoramento de visitas – contagem desde 01/Nov/2011

free counters

Postagens recentes: Blog do Projecto Memória Macaense

Macau: Bons tempos do Teatro Dom Pedro V recordados por Jorge Eduardo (Giga) Robarts

Macau: Bons tempos do Teatro Dom Pedro V recordados por Jorge Eduardo (Giga) Robarts

1 Aqueles bons tempos de Macau, que já não voltam mais, de peças teatrais com participação de macaenses, são recordadas por Jorge Eduardo (Giga) Robarts na sua página no Facebook. Com autorização do Giga, as imagens foram copiadas e editadas, inclusive seus textos. Fazem parte do seu acervo, bem como, partilhadas por seus amigos dessa […]

Duas histórias de Macau por Manuel V. Basílio: ‘A 1ª viagem portuguesa no sul da China’ e ‘O 1º acordo sino-português’

Duas histórias de Macau por Manuel V. Basílio: ‘A 1ª viagem portuguesa no sul da China’ e ‘O 1º acordo sino-português’

Nesta postagem, divulgamos duas histórias de Macau de autoria do Manuel V. Basílio, publicadas no Jornal Tribuna de Macau-JTM e que foram extraídas dos seus livros: A primeira viagem portuguesa no sul da China O primeiro acordo sino-português Nos artigos abaixo com os textos com ligação direta no JTM , clique em “continue reading” (continue […]

Macau em 1997 – entrevista com Anabela Ritchie sobre a transição da soberania em 1999

Macau em 1997 – entrevista com Anabela Ritchie sobre a transição da soberania em 1999

A recordar os tempos que antecederam a transição da soberania de Macau para a República Popular da China que ocorreu em 20 de Dezembro de 1999, transcrevemos em três postagens, as entrevistas concedidas ao Diário de Notícias em 1997 e que foram publicadas no antigo website A-Ma Gau – Ecos de Macau. Nesta postagem, a […]

%d blogueiros gostam disto: